Como um novo estádio pode separar os rivais que mais se amam no futebol

ESPN.com.br
Jonathan Webb/Liverpool FC via Getty Ima
Estádios de Liverpool e Everton são separados por menos de 20 minutos de caminhada
Estádios de Liverpool e Everton são separados por menos de 20 minutos de caminhada

Neste domingo, Liverpool e Everton fazem o clássico da cidade às 12h15 (horário de Brasília), em Anfield Road, pela 16ª rodada da Premier League, com transmissão exclusiva da ESPN Brasil e do WatchESPN

Este dérbi, aliás, deve marcar o início de uma "contagem final" para os clássicos disputados nos vizinhos Anfield (dos Reds) e Goodison Park (dos Toffees), que são separados por uma caminhada 1,5 quilômetro pelo Stanley Park, um dos parques mais famosos da cidade (veja na foto acima).

No início deste ano, o Everton anunciou que iniciará em breve a construção de uma nova arena, com capacidade para até 60 mil torcedores (ou seja, 20 mil a mais que a atual arena do clube). O projeto já tem até maquete e deve sair ao custo de 300 milhões de libras (R$ 1,32 bilhão).

Ele ficará na Bramley-Moore Dock, doca que fica no rio Mersey e é parte do gigantesco porto de Liverpool, tendo sido inaugurada em 1848. 

Divulgação
Projeto do novo estádio do Everton, que deve comportar 60 mil torcedores
Projeto do novo estádio do Everton, que deve comportar 60 mil torcedores

O plano do Everton, aliás, conta com apoio da prefeitura local, que prevê uma injeção de 1 bilhão de libras (R$ 4,4 bilhões) com a obra na economia da cidade.

Um estudo feito pela construtora CBRE, que será a responsável por erguer a arena, mostra que a construção o prédio irá gerar cerca de 12 mil postos de trabalho, com gastos de 255 milhões de libras (R$ 1,112 milhões) em cadeias de suprimentos de materiais e alimentação para funcionários, entre outros itens.

Além disso, a empreiteira calcula que, quando o estádio estiver pronto, irá gerar ao menos 94 milhões de libras (R$ 414 milhões) anuais em ocupação de hotéis próximos e gastos de turistas. 

Peter Byrne/PA Images via Getty Images
Novo estádio do Everton irá revitalizar as docas de Liverpool e 'bombar' economia
Novo estádio do Everton irá revitalizar as docas de Liverpool e 'bombar' economia

Iain Jenkinson, diretor de planejamento da CBRE, ainda destacou que o empreendimento irá revitalizar uma área degradada de Liverpool, transformando a área das docas em um novo polo de comércio, turismo e oportunidades.

"Essa é uma oportunidade que aparece uma vez por geração. Liverpool tem que abraçar um dos mais significantes e únicos investimentos de regeneração que essa cidade já viu", salientou.

O prefeito da cidade dos Beatles, Joe Anderson, concordou.

"O novo estádio do Everton será um catalisador de mudanças na parte norte da região portuária, e os estudos feitos mostram que o impacto e os benefícios da obra seriam sentidos imediatamente", afirmou. 

Gerrard foi expulso, mas Liverpool venceu Everton de Cahill com golaços de Luis García e Kewell em 2006

"Nossa parceria com o Everton é forte, e muito trabalho duro de ambas as partes está sendo feito para transformar esse sonho em realidade", completou.

Anderson, aliás, disse que a prefeitura de Liverpool irá ajudar no sentido de agilizar as obras como for possível, mas garantiu que a cidade não investirá dinheiro público na arena dos Toffees.

"Essa obra não irá custar um único penny ao contribuinte", assegurou.

  • Rivais 'que se amam' serão separados

Quando o novo estádio do Everton ficar pronto, os rivais irão se separar após mais de um século "coladinhos": o Goodison Park foi aberto em 1892, oito anos depois de Anfield Road. 

A nova distância entre os estádios passará a ser de 3,5 km, ou uma viagem de 10 minutos de carro. E não será mais tão fácil ir de uma arena à outra como em outros tempos, já que a caminhada passará a durar quase uma hora.

A mudança dos Toffees, aliás, não tem qualquer relação com a rivalidade com o Liverpool, o "primo rico" da cidade. 

Assistência de letra e gol de promessa: Everton vence Huddersfield e se afasta da zona de rebaixamento

A estratégia é um plano para o Everton crescer economicamente e conseguir chegar num patamar mais próximos dos Reds. Segundo estudo da consultoria Deloitte, o Liverpool atualmente é o 9 time mais rico do mundo, com um orçamento de 403,8 milhões de euros (R$ 1,526 bilhão) na última temporada, enquanto os azuis estão apenas na 23ª posição entre as equipes de maior poderio financeiro do planeta, com um orçamento de 162,5 milhões de euros (R$ 628,9 milhões) em 2016/17.

E apesar de serem rivais, Everton e Liverpool na verdade se dão muito bem. As partidas entre eles raramente são marcadas por cenas de violência entre torcedores, e o clássico é conhecido como "Dérbi da amizade" na Inglaterra.

Uma reportagem do site Bleacher Report mostra que há de fato pouca inimizade entre os torcedores de ambos os clubes, que costumam caminhar juntos para os clássicos, seja em Anfield Road ou em Goodison Park. 

Veja os melhores momentos da vitória do Liverpool sobre o Brighton por 5 a 1

"O nome 'dérbi da amizade' vem do fato de quem muitos círculos de amizade, assim como famílias, na cidade são divididos entre Liverpool e Everton. Amigos de infância, melhores amigos e parentes acabam ficando de lados opostos no Stanley Park como torcedores incondicionais de Reds ou Blues", diz a matéria.

"Nos dias de jogo, é possível ver famílias e grupos de amigos caminhando juntos até o estádio da partida. Há pouquíssima tensão, e poucas vezes houve necessidade de ação policial nos arredores das arenas", completa.

Nesta rivalidade, porém, a vantagem numéria é toda pró-Liverpool: em 228 confrontos até hoje, são 91 vitórias vermelhas contra 66 azuis, além de 71 empates.

Na atual temporada, os Reds também estão bem melhor: 4º lugar, com 29 pontos, enquanto os Toffees têm 18 pontos e estão em 10º.