Sem chances com Ceni no São Paulo, atacante foi para destaque na Série B e quer o acesso

Vladimir Bianchini, do ESPN.com.br
Robson, jogador do Paraná Clube, comemora seu gol durante partida contra o Luverdense
Robson, jogador do Paraná Clube, comemora seu gol durante partida contra o Luverdense Gazeta Press

Após um empréstimo de seis meses ao São Paulo, Robson voltou ao Paraná no começo deste ano com o objetivo de reencontrar seu melhor futebol. 

Se no Morumbi não teve as oportunidades que gostaria, o atacante rapidamente reconquistou seu espaço na antiga equipe, que briga por uma vaga à Série A do Campeonato Brasileiro.


“Eu cheguei na parte final da Primeira Liga e por muito pouco não chegamos a decisão, perdemos na semifinal para o Atlético-MG. Depois disso, a gente se uniu ainda mais para entrar de vez na Série B e buscar o tão sonhado acesso”, disse, ao ESPN.com.br.

Durante a 2ª Divisão Nacional, o Paraná conseguiu uma arrancada e virou um forte candidato a conseguir uma das quatro vagas para a elite do Brasileiro. A equipe ocupa a quarta posição com 60 pontos, dois a mais do que o Londrina, quinto colocado.

“Sabemos como é difícil jogar a Série B e o quanto precisamos trabalhar para conquistar o acesso. Nós estamos fazendo isso desde o começo. Ainda temos duas rodadas e estamos na luta. Só depende de nós. Sabemos a importância para todos aqui no clube. Irá coroar de vez esse ano brilhante. Temos que estar muito unidos”, afirmou.

Nesta temporada, Robson fez 39 jogos e marcou seis gols.

“O meu momento é muito bom e devo muito aos meus companheiros de clube também. Isso é um trabalho de todos, não sou apenas eu. É um trabalho de todo grupo”, elogiou.

Na 36ª rodada da Série B, o Paraná enfrentará o CRB-AL no estádio Rei Pelé, em Maceió, neste sábado (18/11), às 17h30 (de Brasília).

Veja gols de Paraná Clube 2 x 0 Luverdense
  • Passagem pelo São Paulo 

Natural de Sumaré, interior de São Paulo, Robson trabalhou na padaria com seu pai antes de se firmar de vez no futebol.

Após começar como goleiro, ele mudou de posição até virar atacante. Revelado na Ponte Preta, o jogador passou por São Caetano-SP, Rio Claro-SP, Comercial-SP e Ferroviária-SP antes de chegar ao Paraná, em 2016.

Destaque na Série B do ano passado, com oito gols e cinco assistências, o atleta foi contratado pelo São Paulo, em setembro.

“Estava numa fase muito boa e o São Paulo não vinha em um segundo turno  não tão bom no Brasileiro. Apareceu o convite e não pensei duas vezes. É um grande clube, campeão mundial. Acho que a minha vinda foi por indicação do professor Pintado, que já tinha trabalhado comigo”, relembrou.

“Os primeiros dias foram de curiosidade e queria conhecer as pessoas. Só via muitos deles pela televisão, jogadores de seleção brasileira que viraram meus colegas de clube. A estrutura é excelente, tem de tudo do bom e do melhor”.

A primeira partida de Robson pelo time tricolor foi no clássico contra o Santos. Apesar da derrota por 1 a 0, ele saiu elogiado pelo técnico Ricardo Gomes.

Robson fez 7 jogos no São Paulo
Robson fez 7 jogos no São Paulo ALE VIANNA/Agência Eleven/Gazeta Press

“A estreia foi muito boa e vencemos. Eu só tinha sido uma vez no Morumbi e jogando contra. Tinha uns 55 mil torcedores e foi muito bom para mim. Entrei no final, mas foi muito marcante”, falou.

Depois disso, o atacante fez mais seis jogos até o final da temporada. Neste ano, com a chegada do técnico Rogério Ceni, não teve mais espaço na equipe e resolveu sair.  

“Tentei aprender com os caras que estavam por lá para pegar essa experiência. Sempre vou levar essa passagem no meu coração e queria ter feito mais coisas para ajudar. Infelizmente não aconteceu, mas isso é do futebol. É normal”, garantiu.

“Eu achei que [a passagem] duraria mais, mas isso é passado. Só tenho que agradecer ao São Paulo. Foi curto, mas de muito aprendizado”, reconheceu.

Em março de 2017, foi chamado por dirigentes do Paraná perguntando se tinha interesse em retornar do empréstimo.

“Era o clube que tinha vínculo e havia vivido o melhor momento da carreira. Quando me ligaram eu não pensei duas vezes. Pesou também a campanha e o treinador que estava por aqui. Eu aceitei na hora e, Graças a Deus, as coisas estão dando certo”, lamentou.

Robson tem contrato com a equipe de Curitiba até o final do ano.

“Ainda não defini nada. Estou esperando acabar a Série B para só depois para pensar no futuro”, finalizou.

Veja gols do atacante Robson, ex-São Paulo
  • Ficha Técnica

CRB X PARANÁ

Local: estádio Rei Pelé, em Maceió (AL)
Data: 18 de novembro de 2017, sábado
Horário: 17h30 (de Brasília)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Michael Correia (RJ) e Silbert Faria Sisquim (RJ)

CRB: Edson Kolln; Marcos Martins, Flávio Boaventura, Audálio e Diego; Adriano, Yuri, Rodrigo Souza, Edson Ratinho, Chico e Tony; Zé Carlos
Técnico: Mazola Júnior

PARANÁ: Richard; Cristovam, Maidana, Brock e Rayan; Gabriel Dias, Vinícius Kiss (Leandro Vilela), Renatinho e João Pedro; Robson e Vitor Feijão (Alemão). Técnico: Matheus Costa

Comentários

Sem chances com Ceni no São Paulo, atacante foi para destaque na Série B e quer o acesso

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.