Brasil? Tô fora! Após deixar time chinês, veja as opções de Felipão para a sequência da carreira

ESPN.com.br
Luiz Felipe Scolari é festejado em sua despedida do Guangzhou Evergrande
Luiz Felipe Scolari é festejado em sua despedida do Guangzhou Evergrande VCG/VCG via Getty Images

No último sábado, o técnico Luiz Felipe Scolari se despediu do Guangzhou Evergrande, time chinês que estava comandando desde 2015 e pelo qual conquistou três Campeonatos Chineses, uma Copa da China, duas Supercopas da China e uma Liga dos Campeões da Ásia. 

Publicamente, o treinador, que completará 69 anos na semana que vem, ainda não deu pistas do que irá fazer na sequência da carreira.

No entanto, segundo apurou o UOL, o gaúcho estuda três opções: permanecer na China, assumir um clube na Europa ou treinar uma seleção na Copa do Mundo da Rússia, em 2018.

Ou seja: Felipão não retornará ao futebol brasileiro, de onde saiu desprestigiado após passagem muito irregular pelo Grêmio, entre 2014 e 2015, antes de se aventurar no Guangzhou Evergrande e voltar a conquistar títulos à rodo.

Confira, então, o que Scolari pode fazer:

  • Permanecer na China

Com Luiz Felipe Scolari livre no mercado, diversos times chineses começam a cobiça-lo. O principal é o Shanghai SIPG, que hoje é ao lado do próprio Guangzhou Evergrande um dos clubes de maior poder de investimento do país - na última janela de transferências, por exemplo, gastou um valor absurdo para contratar o atacante Hulk, do Zenit-RUS, e o meia Oscar, do Chelsea-ING de uma vez.

Apesar de todo esse dinheiro torrado, porém, o SIPG teve que se contentar com o vice-campeonato da Superliga chinesa e com uma eliminação na semifinal da Liga dos Campeões da Ásia, o que fez o prestígio do técnico português André Villas-Boas, ex-Porto, Chelsea, Tottenham e Zenit, cair consideravelmente... 

Guangzhou levanta a taça de campeão chinês, e Felipão leva banho de cerveja

Scolari seria a peça que falta para fazer a equipe "subir o degrau" que falta. E ninguém gostaria de reencontra Felipão mais do que Hulk e Oscar, já que a dupla têm ótima relação com o gaúcho (ambos foram titulares na Copa do Mundo de 2014 e também da Copa das Confederações 2013 sob seu comando).

Diversos outros clubes "ricaços", principalmente os controlados por grandes empresas o por bilionários, também adorariam ter o Pentacampeão do mundo no comando. Casos, por exemplo, de Shandong Luneng (dos brasileiros Gil e Diego Tardelli), Jiangsu Suning (de Ramires e Alex Teixeira), Beijing Guoan (de Ralf e Renato Augusto), Tianjin Quanjian (de Alexandre Pato), o Hebei Fortune (de Aloísio 'Boi Bandido') e Shanghai Shenhua (de Carlitos Tevez e Oba Oba Martins).

Se não quiser nem mudar de cidade, Felipão pode optar pelo Guangzhou R & F, do brasileiro Júnior Urso. Ou seja, opções para seguir na China não faltam...

  • Assumir um clube na Europa

Apesar da passagem ruim pelo Chelsea, entre 2008 e 2009, Luiz Felipe Scolari ainda tem bastante prestígio na Europa, principalmente pelas lembranças dos europeus de seus anos comandando as seleções de Brasil e Portugal. E é justamente em terras lusitanas que ele poderia se arranjar melhor... 

Felipão agradece jogadores e torcedores após título da Supercopa Chinesa

Um posto de trabalho que pode vagar em breve é o do Benfica, já que o técnico Rui Vitória vem sofrendo enorme pressão nesta temporada. Apesar de ter conquistado o Campeonato Português nas duas últimas temporadas, Rui vem sendo "detonado" pela torcida neste ano, já que está apenas no 3° lugar da liga nacional, e com um futebol pouco convincente tanto ofensivamente quanto defensivamente.

A situação é pior ainda na Uefa Champions League, na qual os "Encarnados" seguram a lanterna do grupo A, atrás de Manchester United-ING, Basel-SUI e CSKA Moscou-RUS, com zero ponto até agora. Na última rodada, contra o United, inclusive, Vitória deixou o atacante Jonas, ídolo da torcida, no banco, o que revoltou os fãs e imediatamente suscitou pedidos pela demissão do treinador na web

Scolari ainda tem espaço na Europa
Scolari ainda tem espaço na Europa VCG/VCG via Getty Images

Outros grandes clubes europeus que em breve podem ficar sem técnico são Milan, que faz campanha terrível no Campeonato Italiano e sofre para ganhar na Liga Europa, o que deixou Vincenzo Montella a perigo, e Borussia Dortmund, que, após começar 2017/18 muito bem, vem caindo rodada a rodada com Peter Bosz, que não consegue acertar a defesa.

Quem sabe ainda não possa pintar uma vaga no Paris Saint-Germain, já que, segundo a imprensa francesa, o atacante Neymar tem péssima relação com o técnico Unai Emery. Com Felipão, a situação é totalmente diferente, já que o gaúcho é considerado quase como um "segundo pai" pelo atleta. Juntos, eles ganharam juntos a Copa das Confederações, em 2013, e o treinador deu ao atacante nada menos que a simbólica camisa 10 da seleção brasileira.

  • Comandar uma seleção na Copa-2018
Felipão conta sobre finalização da lista de convocados para a Copa e puxão de orelha em Ronaldo

Felipão tem enorme experiência em Copas do Mundo. Afinal, foi Pentacampeão do mundo com o Brasil em 2002, além de ter levado Portugal ao 4° lugar em 2006 - isso sem citar a semifinal no Mundial de 2014, apesar das derrotas por 7 a 1 para a Alemanha e 3 a 0 para a Holanda na sequência, na disputa pelo bronze.

Por isso, não seria nada estranho se alguma seleção já classificada para o Mundial (ou em vias de conseguir uma vaga nas repescagens) resolvesse apostar no veterano para tentar fazer uma grande campanha na Rússia no ano que vem.

Uma possível candidata é a Sérvia, que demitiu recentemente o técnico Slavoljub Muslin devido a discordâncias entre o treinador e a diretoria da Federação Sérvia. Muslin foi o responsável por classificar o time em 1°lugar do grupo D na Uefa, à frente de Irlanda, País de Gales e Áustria, mas terá que ver a Copa pela televisão. 

Felipão tem muita experiência em Copas
Felipão tem muita experiência em Copas Alexander Hassenstein/Bongarts/Getty

Se preferir seguir na Ásia, Scolari poderia comandar a Coreia do Sul, já que o treinador Shin Tae-Yong viu seu prestígio desabar após quase perder a vaga direta para o Mundial na última rodada das eliminatórias para a Síria, que vive guerra civil e sequer pode mandar jogos oficiais em seu país por causa disso.

Ainda ali por perto, a Austrália também pode decidir trocar de treinador, já que nesta eliminatórias o desempenho do time de Ange Postecoglou foi muito questionado. Os Socceroos estão na repescagem e terão que eliminar Honduras para jogarem mais uma Copa.

Entre as seleções que estão na repescagem europeia, uma vaga que pode pintar em breve é no comando da Itália, já que a equipe vem fazendo apresentações fraquíssimas sob o comando de Gian Piero Ventura - a Azzurra, aliás, pegou o pior confronto do playoff, contra a Suécia. Caso a seleção se classifique, a Federação Italiana pode optar por uma mudança de ares antes da Copa do Mundo, já que o trabalho do ex-técnico do Torino até o momento não agradou ninguém. 

Felipão minimiza '7 a 1' e avalia positivamente o episódio: 'Mudou meu modo de pensar'

Na África, Felipão teria espaço principalmente na seleção de Senegal, que vem sendo comandada pelo inexperiente ex-zagueiro Aliou Cissé, capitão da equipe no Mundial de 2002 como jogador, mas que sequer comandou um clube profissional desde que virou técnico, em 2012 (ele começou direto na base da seleção).

De acordo com o desempenho nos amistosos do ano que vem, porém, outros postos de trabalho podem se abrir antes da Copa da Rússia. E com uma "sombra" como Scolari no mercado, é bom todos os treinadores ficarem de olhos abertos...

Comentários

Brasil? Tô fora! Após deixar time chinês, veja as opções de Felipão para a sequência da carreira

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.