PASSAPORTE CARIMBADO - Rússia-2018: Suíça

ESPN.com.br
SUÍÇA

Com o empate por 0 a 0 com a Irlanda do Norte, somado à vitória por 1 a 0 no jogo de ida, a Suíça avançou na repescagem europeia e carimbou seu passaporte para a Copa do Mundo de 2018. Será o 11° Mundial dos suíços, sendo o 4° seguido - a última vez que a nação ficou de fora do torneio da Fifa foi ainda em 2002, na Coreia do Sul e Japão. A classificação só ratifica o grande momento da Suíça no futebol internacional. Mesmo tendo uma população de pouco mais de 8 milhões de habitantes, o país vem sendo extremamente regular nas últimas décadas e está em 11°lugar no ranking da Fifa, além de ter vencido 11 e perdido apenas um de seus últimos 13 jogos. Nas eliminatórias, a equipe liderou a maior parte da qualificação, mas perdeu a ponta justamente na última rodada ao ser derrotada por Portugal, fora de casa. Com isso, teve que disputar a repescagem contra a Irlanda do Norte, mas avançou sem muitos sustos - é verdade que com uma boa dose de ajuda da arbitragem, que deu um pênalti extremamente polêmico no duelo de ida. No ano que vem, o objetivo é passar pela primeira vez das quartas de final, estágio que os suíços alcançaram três vezes na história: 1934, 1938 e 1954 - neste última, inclusive, foram os anfitriões do campeonato, que foi vencido pela Alemanha. 

Assista aos melhores momentos do empate entre Suíça e Irlanda do Norte, por 0 a 0, pelas Eliminatórias Europeias
  • Técnico

VLADIMIR PETKOVIC
Ex-meio-campista talentoso, fez sua carreira de jogador em equipes tradicionais da antiga Iugoslávia e também no futebol suíço. Começou sua carreira de treinador em 1997, pelo Bellinzona, que também havia defendido como atleta. Depois, passou por Malcantone Agno, Lugano, Young Boys, Samsunspor-TUR e Sion antes de chegar à Lazio, em 2012. Na equipe italiana, fez um grande trabalho, conseguindo um dos títulos mais emblemáticos da história do time celeste: o da Copa da Itália 2012/13, batendo ninguém menos que a rival Roma na final, no Estádio Olímpico completamente abarrotado. Seu estilo rapidamente chamou a atenção da seleção da Suíça, que o contratou para ser o sucessor de Ottmar Hitzfeld após a Copa do Mundo de 2014. Em seu primeiro trabalho, ele classificou o time para a Eurocopa de 2016 e avançou para as oitavas de final do torneio, mas caiu nos pênaltis para a Polônia. Agora, conseguiu a vaga na Copa do Mundo, e terá no ano que vem a chance de disputar seu primeiro Mundial. Seu trabalho é mercado pela enorme consistência defensiva (seu time levou só sete gols nas eliminatórias) e pelo jogo pragmático e eficiente, que não preza em nenhum momento pela beleza.

  • Craque

GRANIT XHAKA
Revelado pelo Basel, maior formador de jogadores de seu país, foi apontado desde cedo como um meio-campista extremamente talentoso, mas também dono de um temperamento difícil. Após virar titular e ganhar dois Campeonato Suíços e uma Copa da Suíça pelo clube, sendo muito decisivo, ele foi comprado pelo Borussia Monchengladbach, da Alemanha, em 2012, por 8,5 milhões de euros (R$ 32,5 milhões, na cotação atual). Na Bundesliga, seguiu apresentando grande futebol e despertou a cobiça do Arsenal, que o levou em 2016 por 35 milhões de libras (R$ 151,32 milhões, na cotação atual). Até agora, conquistou uma Copa da Inglaterra e um Community Shield pelos Gunners. Pela seleção suíça, Xhaka joga desde a categoria sub-17, e inclusive conquistou o Mundial sub-17 de 2009 com o time. Hoje, ele é o camisa 10 e principal termômetro do time, sendo responsável por "carimbar" todas as bolas que passam pelo meio-campo, mesmo tendo apenas 25 anos. O meia tem um irmão que também é jogador de futebol: Taulant Xhaka, que é um ano mais velho e atua como volante ou lateral direito. No entanto, Taulant defende a seleção da Albânia, país de origem de seus pais. Na Euro-2016, inclusive, eles se enfrentaram em um jogo na primeira fase, vencido por 1 a 0 pela Suíça. Na Rússia, Xhaka disputará sua segunda Copa do Mundo, já que também fez parte do elenco alvirrubro no Mundial de 2014, no Brasil, caindo nas oitavas de final.

 

  • Ficha do país

  • Capital: Berna

    Área: 41.285 km²

    Habitantes: 8.401.120 (2016)

    PIB: US$ 681 bilhões (2017)

  • Campanha nas eliminatórias
  • Avançou na repescagem

  • Títulos
  • 0

  • Desempenho em Copas
1930 Não participou das eliminatórias
1934 Eliminada nas 4ªs de final (7º lugar)
1938 Eliminada nas 4ªs de final (7º lugar)
1950 Eliminada na fase de grupos (6º lugar)
1954 Eliminada nas 4ªs de final (8º lugar)
1958 Não se classificou
1962 Eliminada na fase de grupos (16º lugar)
1966 Eliminada na fase de grupos (16º lugar)
1970 Não se classificou
1974 Não se classificou
1978 Não se classificou
1982 Não se classificou
1986 Não se classificou
1990 Não se classificou
1994 Eliminado nas 8ªs de final (16º lugar)
1998 Não se classificou
2002 Não se classificou
2006 Eliminado nas 8ªs de final (10º lugar)
2010 Eliminado na fase de grupos (19º lugar)
2014 Eliminado nas 8ªs de final (11º lugar)
Comentários

PASSAPORTE CARIMBADO - Rússia-2018: Suíça

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.