Trump detona protestos de jogadores da NFL, defende demissão de atletas e pede para torcedores abandonarem estádios

ESPN.com.br

Trump incentiva demissão de atletas da NFL que protestam no hino contra racismo: ‘Tirem esse filho da mãe do campo’

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou os jogadores da NFL que vêm fazendo protestos enquanto o hino norte-americano é tocado antes dos jogos. Ele inclusive defendeu que os torcedores abandonem os estádios caso os atletas sigam "desrespeitando a bandeira". 

"Vocês não adorariam ver um dono de time da NFL dizer, no momento em que alguém desrespeita nossa bandeira: 'Saia do campo agora, seu filho da p...! Fora daqui! Você está demitido! Demitido!", bradou Trump, durante comício na cidade de Huntsville, no Alabama, na última sexta-feira. 

O presidente dos EUA ainda disse que os protestos estão "ferindo o jogo".

"Se vocês (torcedores) verem esse desrespeito à bandeira, mesmo que seja só um jogador, abandone o estádio. Eu garanto que assim isso vai parar. Essas coisas vão parar. Só peguem suas coisas e vão embora", disparou Trump. 

A liga, por sua vez, respondeu em comunicado assinado pelo comissário Roger Goodell.

"A NFL e nossos jogadores estão fazendo seu melhor para ajudar a criar um sentimento de unidade em nosso país e nossa cultura. Não há melhor exemplo do que a excelente resposta de nossos clubes e atletas aos terríveis desastres naturais que vivemos no último mês. Comentários como esse [de Trump] demonstram uma infeliz falta de respeito pela NFL, por nosso incrível esporte e todos os nossos jogadores. Ao mesmo tempo, mostra total falta de entendimento sobre a grande força que nossos clubes e jogadores têm na representação de nossas comunidades", escreveu. 

Trump critica regras de proteção da NFL e reclama de árbitros: ‘Estão arruinando o jogo’

A NFLPA (Associação de Jogadores da NFL) também respondeu Trump.

"Nosso sindicato jamais irá desistir de proteger os direitos constitucionais de nossos atletas enquanto cidadãos, ao mesmo tempo em que sempre buscará resguardar sua segurança enquanto eles competem e se expõem a grandes riscos", salientou a organização. 

Cheio de palpites! Two Minute Warning do ESPN League opina sobre vencedores dos jogos da NFL

Os protestos de jogadores da NFL começaram quando o quarterback Colin Kaepernick, então no San Francisco 49ers, ficou sentado durante o hino americano durante um jogo de pré-temporada, em agosto de 2016. Depois, ele seguiu protestando durante a temporada regular, se ajoelhando durante a execução da música. Os motivos dos protestos foram principalmente a violência policial e as más condições de vida da maior parte da população negra dos Estados Unidos.

Trump, por sua vez, não mencionou especificamente Kaepernick ou qualquer outro atleta da NFL durante seu discurso na sexta-feira. 

Paulo Antunes analisa ‘cultura das pauladas’ no futebol americano e encefalopatia de Aaron Hernandez

O ex-atleta do 49ers, por sua vez, está sem time desde que ficou sem contrato com a franquia de São Francisco durante a offseason

Seus protestos, no entanto, inspiraram diversos outros atletas, que seguem se ajoelhando durante o hino americano.

Comentários

Trump detona protestos de jogadores da NFL, defende demissão de atletas e pede para torcedores abandonarem estádios

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.