Fluminense vê injustiça em novo tropeço como mandante

Agência Gazeta Press
Richarlison se esforçou bastante, mas não superou a defesa corintiana
Richarlison se esforçou bastante, mas não superou a defesa corintiana Lucas Merçon/Fluminense FC

Sem vencer como mandante no Campeonato Brasileiro desde a quarta rodada, quando bateu o Vitória, o Fluminense acumulou mais um tropeço neste domingo. Perdeu por 1 a 0 para o líder Corinthians, no Maracanã.

“Merecíamos um resultado melhor”, lamentou o atacante Richarlison.


“A vitória do Corinthians foi injusta. Jogamos sempre no campo deles, e eles jogaram por uma bola. Fizeram o gol de bola parada. Acontece, mas sabíamos do ponto forte deles. Fomos avisados pelo Abel a semana toda”, acrescentou.

O meia Gustavo Scarpa seguiu a linha de raciocínio do companheiro.

“Precisamos voltar a vencer no Rio. Independentemente do adversário, temos que tentar ganhar do começo ao fim. Foi o que tentamos fazer”, defendeu.

Apesar de os atletas terem ficado satisfeitos com a atuação diante do líder, a torcida que foi ao Maracanã vaiou o Fluminense ao apito final do árbitro Rafael Traci.

“No futebol brasileiro, o que realmente importa é a vitória. Às vezes, o time joga mal e ganha. Às vezes, joga muito bem e perde. Acaba não servindo para nada”, lastimou Scarpa.

Com o resultado, o Fluminense permaneceu na parte intermediária da tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, com os seus 21 pontos. O seu próximo compromisso será pela Copa Sul-Americana, contra a Universidad de Quito, na capital equatoriana.

“Não adianta abaixar a cabeça, porque temos mais um jogo difícil na quarta-feira, no Equador”, disse Richarlison, apesar de o Fluminense ter goleado o adversário por 4 a 0 no jogo de ida.

Comentários

Fluminense vê injustiça em novo tropeço como mandante

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.