Fred marca 2, Atlético-MG vira clássico contra Cruzeiro e pressiona arquirrival

ESPN.com.br

Brasilero: Gols de Atlético-MG 3 x 1 Cruzeiro

Ambos os técnicos são pressionados em Minas Gerais, mas apenas Roger Machado poderá dormir tranquilo neste domingo. O Atlético-MG derrotou o Cruzeiro por 3 a 1, de virada, no estádio Independência, com direito a três belos gols, na 11ª rodada do Brasileiro. Aliviou a pressão e ainda colocou o rival, e Mano Menezes, em maus lençóis.

O triunfo fez o Atlético saltar para a sexta colocação, com 16 pontos. A posição é temporária e depende do complemento da rodada. Afinal, pode ser ultrapassado pelo Fluminense, que 15 e jogará na segunda-feira contra a Chapecoense, ou até pelo Vasco, que também tem 15 e enfrenta o Coritiba, neste domingo.

Por sua vez, o Cruzeiro é o 13º com 13 pontos, mas também pode ser ultrapassado nesta segunda. Isso se a Chapecoense, que tem 11, vencer o Fluminense, no Rio de Janeiro. São apenas dois pontos separando o time celeste da zona de rebaixamento, motivo de sobra para torcedores pressionaram Mano e a diretoria.

Domínio inicial cruzeirense, reação atleticana: Bertozzi analisa clássico mineiro e destaca Fred e Cazares

Pior ainda é que o revés foi de virada. O meia Thiago Neves abriu o placar para o Cruzeiro, aos 6 minutos. Ainda no primeiro tempo, em dois minutos, o Atlético-MG virou com tentos do meia Cazares e do atacante Fred, aos 48 e aos 50, respectivamente. Aos 33 da etapa final, Fred fez o terceiro para os atleticanos.

Nos minutos finais, o Independência teve um apagão. A partida foi interrompida aos 39 minutos e voltou apenas 14 minutos depois. Foi o suficiente para esfriar um clássico bem agitado.

  • Surpresa e virada

O clássico começou quente. Logo aos 3 minutos, o time alvinegro perdeu o zagueiro Leonardo Silva, que foi substituído por Bremer e deixou o campo queixando-se de dores na coxa direita.

Talvez abalados com a perda do companheiros, os atleticanos fraquejaram e acabaram sofrendo o gol do Cruzeiro, aos 6 minutos , com Thiago Neves. A jogada começou com ele dando um passe para Alisson, na esquerda. O meia recebeu, avançou e cruzou rasteiro para a área.  Thiago Neves apareceu e chutou para o fundo do gol.

A equipe celeste teve o domínio do jogo até uns 20 minutos de jogo, quando conseguiu ser firme na marcação e escapar com perigo nos contra-ataques. Pouco fez o Atlético-MG nestes minutos. Mas o jogo mudou...

Roger Machado orientou a marcação. As escapadas do Cruzeiro deixarem de existir e aí o clássico teve praticamente o jogo de um time só, com o Atlético pressionando o gol de Fábio. 

Os tentos, que possibilitaram a vitória, contudo, foram anotados no limite do limite do primeiro tempo. Aos 48, Cazares marcou em cobrança de falta. Aos 50, Fred, sem marcação, desviou a bola cruzada por Alex Silva.

  • Confusão

Roger analisa clássico e diz: 'Instabilidades acontecem e agora engatamos uma boa sequência'

Durante o primeiro tempo houve confusão e empurra e empurra entre os jogadores. Tudo começou com uma discussão entre Robinho e Rafael Sobis, que foram punidos com o cartão amarelo.

Depois Thiago Neves e Roger Bernardo se estranharam, com o primeiro derrubando o segundo. Jogo novamente interrompido, com o árbitro Anderson Daronco tentando esfriar os ânimos.

  • Ritmo lento e castigo

Sem qualquer semelhança com o primeiro tempo, a etapa final começou assim.

Atlético-MG mantinha o controle da bola e o Cruzeiro era passivo demais. A torcida chegou a esbravejar no Independência, mas teve de esperar o cronometro chegar a 20 minutos para ver mudanças.

Fábio durante o clássico contra o Atlético-MG
Fábio durante o clássico contra o Atlético-MG GazetaPress

Foi quando o Cruzeiro começou a tentar o empate, aumentando seu volume de jogo. Ocorre que o Atlético-MG passou a ter espaços para explorar (e bem) os contra-ataques. E assim marcou o terceiro.

Aos 33, Cazares cruzou a bola para Fred, novamente sem marcação. Ele dominou e finalizou com força. Um belo gol do time alvinegro, decidindo o clássico em Belo Horizonte.

  • Próximos compromissos

'Não podemos tomar dois gols em um minuto em um jogo grande como esse', afirma Mano

Antes do Brasileiro, o Atlético-MG tem compromisso pela Copa Libertadores. O time alvinegro jogará contra o Jorge Wilstermann, da Bolívia, no estádio Félix Capriles, em Cochabamba, no primeiro jogo das oitavas de final.

Depois, no próximo domingo, o Atlético-MG jogará contra o Botafogo, no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, às 16h (de Brasília) pela 12ª rodada do Brasileiro.  

Durante a semana, o Cruzeiro terá um descanso e tempo para treinar. Já no próximo domingo enfrentará o Palmeiras, no Mineirão, em Belo Horizonte, às 16h, também pelo Brasileiro.

  • Ficha técnica
ESPN.com.br

2/7 - INDEPENDÊNCIA (BELO HORIZONTE-MG)

Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Renda: R$ 569.140,00
Público: 17.251
Gols: Cruzeiro - Thiago Neves aos 5 minutos do primeiro tempo; Atlético-MG - Cazares aos 47 e Fred aos 49 minutos do primeiro tempo; Fred aos 33 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Fábio Santos, Robinho e Roger Bernardo (Atlético-MG); Ábila, Rafael Sóbis, Ariel Cabral e Caicedo (Cruzeiro)

ATLÉTICO-MG: Victor (6,5), Alex Silva (6,5), Leonardo Silva (s/n) (Bremer 4 do 1º (7)), Gabriel (7,5) e Fábio Santos (6,5); Roger Bernardo (6), Yago (6,5) (Adílson 32 do 2º (s/n)), Elias (6) e Cazares (8); Robinho (5,5) e Fred (8) (Rafael Moura 34 do 2º (s/n)). Técnico: Roger Machado

CRUZEIRO: Fábio (5,5), Ezequiel (5), Léo (4,5), Caicedo (4,5) e Diogo Barbosa (5); Lucas Romero (5,5), Ariel Cabral (5,5), Robinho (5) (Élber 24 do 2º (5)) e Thiago Neves (6,5); Alisson (6) (Sassá 34 do 2º (s/n)) e Rafael Sóbis (5) (Ábila 12 do 2º (5,5)). Técnico: Mano Menezes

Comentários

Fred marca 2, Atlético-MG vira clássico contra Cruzeiro e pressiona arquirrival

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.