Fiba derruba punição, e times e seleções de basquete do Brasil poderão voltar a jogar torneios internacionais

ESPN.com.br
MARK RALSTON/AFP/Getty Images
Huertas Nene Leandrinho Brasil Croacia Basquete Rio-2016 11/08/2016
Basquete brasileiro teve boa notícia nesta quarta-feira

A Fiba (Federação Internacional de Basquete) retirou nesta quarta-feira as sanções sobre a CBB (Confederação Brasileira de Basquetebol) por problemas administrativos referentes à gestão do ex-presidente Carlos Nunes. O anúncio foi feito pelo novo mandatário da entidade, Guy Peixoto Jr., que foi eleito em março deste ano.

"Todos nós, amantes do basquete brasileiro, tivemos a notícia mais aguardada e a primeira grande meta alcançada pelo time Transparência, ou seja, a Fiba anunciou o fim da suspensão aplicada, devido a falhas administrativas gestão anterior, à CBB. Trata-se de um dia a ser comemorado, pois recoloca o Brasil em evidencia positiva e nos dá a chance de fazer ainda mais ações em prol do crescimento e desenvolvimento do esporte que tanto amamos", escreveu Peixoto, no site da Confederação.

Gazeta (Edixon Gamez/FIBA Americas)
Brasília teve que lutar pela classificação na próxima fase da Liga das Américas
Times poderão voltar à Liga das Américas

Com isso, as seleções brasileiras de basquete, tanto principal quanto de base, poderão voltar a disputar competições internacionais, das quais estavam suspensas desde o início da punição da Fiba.

Os clubes brasileiros também regressarão à disputa de competições como a Liga das Américas.

"Com o fim da sanção, a expectativa é que outras coisas positivas e conquistas aconteçam em curto, médio e longo prazo, abrindo o caminho para o acerto com parceiros e patrocinadores", garantiu Peixoto.

"O mais importante é que seguiremos trabalhando para elevar o basquete nacional, contando com o indispensável apoio das federações estaduais, que são determinantes para o desenvolvimento da modalidade, especificamente na descoberta e lançamento dos novos valores", completou.

  • Confira o comunicado da CBB

Enfim, o dia 21 junho de 2017 chegou e todos nós, amantes do basquete brasileiro, tivemos a notícia mais aguardada e a primeira grande meta alcançada pelo time Transparência, ou seja, a Federação Internacional de Basketball (Fiba) anunciou o fim da suspensão aplicada, devido a falhas administrativas gestão anterior, a Confederação Brasileira de Basketball (CBB). Trata-se de um dia a ser comemorado, pois recoloca o Brasil em evidencia positiva e nos dá a chance de fazer ainda mais ações em prol do crescimento e desenvolvimento do esporte que tanto amamos.

Mesmo em meio à suspensão e na situação que encontramos administrativamente e financeiramente a CBB, nos primeiros 90 dias de gestão, a nossa diretoria realizou algumas ações imprescindíveis e alguns feitos importantes foram alcançados, tais como:

- contratação de uma empresa de auditoria interna

- reunião na FIBA, em Genebra (Suíça), que apontou três diretrizes de trabalho: governança, financeiro e competição

- contratação de um consultor de mercado - Marcus Vinícius Freire, medalhista olímpico de vôlei e diretor executivo do Comitê Olímpico Brasileiro (COB)

- contratação de empresa especializada em marketing para pesquisa de valoração das propriedades da CBB e apresentação de um plano executivo para atuais patrocinadores e futuros

- contratação de empresas para captação de parceiros/patrocinadores

- visita aos agentes esportivos - Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Ministério do Esporte e patrocinadores atuais (Nike e Eletrobrás)

- reunião com representante da LNB, da LBF e da NBA (com o compromisso de, acabada a atual temporada, revisão de contrato e conversa sobre planejamento)

- visita do representante da FIBA ao Brasil para acompanhar as ações da CBB

- LNB encaminha carta ao Ministério do Esporte abrindo mão de competições das categorias de base

- discussão com Liga de Basquete Feminino (LBF) sobre organização das futuras competições

- um dos maiores patrocinadores esportivos do mercado nacional entrega carta de intenção de patrocínio em mãos ao representante da FIBA, aguardando que suspensão seja revogada para investir na seleção

- liberação da Certidão Negativa de Débito (CND)

- assinatura de convênio para utilização do Centro de Treinamento do Clube Concórdia, em Campinas (SP)

- aquisição de um ônibus Mercedes-Benz personalizado para atender aos selecionados nacionais

- realização das copas regionais, que são as etapas classificatórias a Supercopa Brasil de Clubes

- planejamento das competições interclubes de base, que serão realizadas no segundo semestre deste ano

- abertura das portas da CBB para todos os amantes do basquete

- ações que geraram um significativo corte de gastos aos cofres da CBB

E, com o fim da sanção, a expectativa é que outras coisas positivas e conquistas aconteçam em curto, médio e longo prazo, abrindo o caminho para o acerto com parceiros e patrocinadores. O mais importante é que seguiremos trabalhando para elevar o basquete nacional, contando com o indispensável apoio das federações estaduais, que são determinantes para o desenvolvimento da modalidade, especificamente na descoberta e lançamento dos novos valores.

Os próximos passos da nossa gestão são estes: retorno das verbas do COB, já pré-definidas pela Lei Agnelo Piva; negociação com patrocinadores, a começar pelo máster, seguida dos demais; reapresentação dos projetos para comissão da Lei de Incentivo ao Esporte; definição e contrato dos novos treinadores das várias seleções; lançamento de um novo site, com novo visual; plano de utilização do CT tanto na parte esportiva quanto na comercial; e andamento do projeto do futuro CT de Jundiaí.

Enfim, a Transparência seguirá como a nossa maior bandeira ao longo desta administração e vamos seguir contando com o apoio irrestrito dos AMANTES DO BASQUETE BRASILEIRO para que, livre da punição, possamos caminhar e alcançar patamares cada vez mais superiores, para: reconquistar o lugar de direito do basquetebol brasileiro.

Atenciosamente,

Guy Peixoto Jr
Presidente da CBB