Por que Celtics podem peitar ainda mais Cavs na próxima temporada, e Spurs não os Warriors

ESPN.com.br
Getty
Boston Celtics está na final do Leste
Boston Celtics está na final do Leste

Tudo indicava que o Boston Celtics seria varrido pelo Cleveland Cavaliers na final da Conferência Leste da NBA. Mas a surpreendente vitória neste domingo vai provocar pelo menos um jogo 5. E o time da tradicional camisa verde ainda pode olhar para o futuro com bons olhos e pensar na possibilidade de fazer uma série muito mais parelha contra os Cavs no ano que vem.

Motivos para acreditar têm de sobra.

Sensacional! Ginóbili aplica 'caneta' e consegue a falta após drible desconcertante

A começar pelo Draft, onde os Celtics, graças à troca feita com o Brooklyn Nets em 2013 por Paul Pierce e Kevin Garnett, têm a primeira escolha do recrutamento deste ano.

Os Celtics tiveram a melhor campanha da temporada regular no Leste e ainda vão adicionar a isso o jogador teoricamente mais talentoso basquete universitário. Há a opção também de Boston trocar esse primeiro pick por alguma estrela já consagrada. O time ainda tem duas escolhas para fazer na segunda rodada do draft.

Assista aos lances de San Antonio Spurs 108 x 120 Golden State Warriors

Fora isso, o Boston Celtics ainda tem apenas US$ 71,9 milhões em contratos garantidos para a próxima temporada. Com o teto salarial estimado em cerca de US$ 101 milhões, os Celtics ainda têm espaço para contratar uma superestrela.

Na próxima abertura da janela de free agents, alguns nomes bons estarão disponíveis para os Celtics, como Serge Ibaka, Kyle Lowry e até Stephen Curry. Outros atletas têm opção de tornar o mercado, casos de Gordon Hayward, Blake Griffin, Kevin Durant e Dwyane Wade.

E os principais jogadores dos Celtics ainda estão sob contrato na próxima temporada: Isaiah Thomas (último ano), Avery Bradley (último ano), Al Horford (mais 2 anos garantidos) e Jae Crowder (mais 3 anos).

Do lado da Conferência Oeste, a situação já um pouco mais complexa.

A começar que, ao contrário do Cleveland Cavaliers, que tem seu supertrio e diversos coadjuvantes já com contrato garantido para a próxima temporada, o Golden State Warriors não tem esse mesmo privilégio.

Kevin Durant pode optar por testar o mercado, Stephen Curry é agente livre irrestrito, assim como Andre Iguodala, JaVale McGee, Shaun Livingston e Zaza Pachulia. Importante notar que os Warriors podem ultrapassar, pelas regras da NBA, o teto salarial para renovar com eles (o limite vale para contratar jogadores de outras equipes), o que deve fazer com que o time mantenha todas suas estrelas.

Principal rival do Golden State Warriors, o San Antonio Spurs está em uma situação de elenco bastante complicada.

Apesar de ter Gregg Popovich, que costuma extrair mais do que o previsto com seus elencos, os Spurs já têm US$ 92,6 milhões garantidos em salários, restando aos texanos menos de US$ 10 milhões para gastar no mercado.

Além disso, o time não está ficando mais jovem. LaMarcus Aldridge já vai para os 32 anos, Pau Gasol terá 37 ao início da próxima temporada, Tony Parker terá 35 e Manu Ginóbili, se não se aposentar, 40.

E não pode contar muito com o draft, já que o time tem a penúltima escolha tanto na primeira quanto na segunda rodada.

 

Comentários

Por que Celtics podem peitar ainda mais Cavs na próxima temporada, e Spurs não os Warriors

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.