Ex-Palmeiras ficou desempregado e viu salário cair 10 vezes; hoje, é titular na Premier League: 'Esse é seu palco'

Francisco De Laurentiis e Vladimir Bianchini, do ESPN.com.br
Veja lances de Evandro, ex-Palmeiras e Atlético-MG, hoje no Hull City

A vida de Evandro Goebel já deu muitas voltas no mundo da bola.

Aos 30 anos, o meia revelado pelo Atlético-PR, ex-jogador também de times como Palmeiras, Atlético-MG, Goiás e Vitória, topou recentemente o desafio de jogar pelo Hull City, então lanterna da Premier League, e vem ajudando a equipe a reagir no campeonato - o clube está a apenas um ponto de sair da zona da degola, logo atrás do Leicester.

Ele foi trazido do Porto, de Portugal, pelo técnico Marco Silva, que assumiu os Tigers recentemente e vem sendo o principal nome da boa fase dos aurinegros desde o início de janeiro - mesmo com o time vivendo uma grave crise entre sua torcida e os donos.

Silva e Evandro se conheceram no pequeno Estoril, de Portugal, e fizeram grande trabalho na temporada 2012/13, levando o time à 5ª posição do Português, o que rendeu uma inédita classificação à Liga Europa. O bom desempenho fez Marco ser contratado pelo Sporting, enquanto o brasileiro foi jogar em outro gigante do país: o Porto.

Ambos não se firmaram nos novos trabalhos, mas se reencontraram agora em Hull. Evandro de cara virou titular do elenco comandado por Marco Silva, mesmo sem experiência prévia na Inglaterra, e soma sete partidas e um gol marcado pela nova agremiação até agora.

"Foi uma oportunidade boa para mim, porque desde que saí do Estoril não consegui jogar com regularidade. Agora, tive essa oportunidade de voltar a trabalhar com o Marco Silva, e não pensei duas vezes antes de vir", contou o armador, ao ESPN.com.br.

Julian Finney/Getty Images
Evandro Hull City Pogba Manchester United Premier League 01/02/2017
Evandro é marcado por ninguém menos que Pogba durante jogo contra o Manchester United

"Foi uma aposta, achei uma boa vir para cá, mesmo na situação difícil em que o clube está. Encarei como uma boa, pelo fato de saber que o treinador confia em mim. Se fosse outro treinador, dificilmente eu iria. Pesou muito quando ele me ligou e disse: 'Evandro, vem pra cá! Esse é seu nível, seu palco é esse!'. A gente sempre manteve contato nesses anos, e o reencontro com o Marco Silva foi ótimo", comemorou o meio-campista, hoje com 30 anos.

Na Premier League, Evandro soma duas vitórias (inclusive um 2 a 0 no Liverpool), um empate (0 a 0 com o Manchester United) e duas derrotas (para os poderosos Chelsea e Arsenal). A expectativa do brasileiro é de conseguir manter o time na primeira divisão.

Divulgação
Evandro Hull City 13/01/2017
Evandro foi aposta de Marco Silva no Hull City

"Fiz bons jogos e tenho certeza que vamos evoluir ainda mais nos próximos jogos. O Marco Silva não teve tempo para treinar direito ainda, pois o calendário estava bem apertado, com Inglês, FA Cup e Copa da Liga Inglesa, mas ainda assim está fazendo um grande trabalho", ressalta o meia.

"O ritmo aqui na Inglaterra é muito forte, e eu vinha de um tempo sem jogar no Porto, então senti um pouco. Em vários jogos eu senti cãibras no final. Ainda estou sem o ritmo ideal, mas está muito bom. Estou me esforçando ao máximo para estar 100% fisicamente e me adaptar cada vez melhor ao estilo inglês de jogo", salienta.

Evandro também se mostrou muito feliz por já ter enfrentado tantos grandes de cara.

"Enfrentamos vários gigantes daqui em série. Contra o United, foi especial por pisar em Old Trafford, onde tantas lendas atuaram. Quando o juiz apitou, me emocionei, porque pensei no tempo em que fiquei parado no Porto e pensava: 'Estou em um lugar onde a história do futebol foi escrita'. Isso me deixou muito contente", emociona-se.

Nick Potts/PA Images via Getty Images
Evandro Hull City Willian Chelsea Premier League 22/01/2017
Evandro tenta se livrar do brasileiro Willian durante jogo contra o Chelsea

"Além disso, jogamos contra Chelsea, Liverpool e Arsenal, e enfrentamos todos de igual para igual. Competir e estar no meio de tantos craques é gratificante demais", completa.

Eliminado recentemente da FA Cup e também da Copa da Liga, o Hull City terá folga neste final de semana e só volta a campo no próximo dia 25, contra o Burnley, às 12h (de Brasília). Será a chance de Evandro e Marco Silva finalmente tirarem os Tigers da degola.

  • Carreira no Brasil

Nascido em Blumenau-SC, Evandro começou a fazer testes aos 13 anos em clubes. Foi aprovado no Palmeiras, mas não ficou por falta de vagas no alojamento. Depois, foi experimentado no São Paulo, mas não foi aprovado. Já no Atlético-PR, ganhou o "sim" da comissão técnica, dando início a uma história que durou sete anos na Arena da Baixada.

Leandro Taques/Gazeta Press
Evandro Comemora Gol Atlético-PR Atlético-MG Campeonato Brasileiro 22/10/2005
Evandro foi revelado pelo Atlético-PR

"Eu subi para o profissional em 2005 e foi um ano fantástico para mim. Fomos vice-campeões da Libertadores e joguei muitas partidas. Fui o terceiro melhor meia do 'Bola de Prata', inclusive", lembra, citando o prêmio que hoje é organizado pela ESPN Brasil.

Na temporada seguinte, porém, Evandro viu sua situação se reverter totalmente.

"Foi complicado... Eu era muito amigo do (atacante) Dagoberto, que teve um problema com o presidente (Mário Celso Petraglia, do Atlético-PR). Depois disso, sinceramente não sei explicar o que aconteceu... Eu era jovem, jogava nas seleções de base, tinha sido titular do Atlético-PR na Libertadores e fui parar no time B por dois anos seguidos. Até hoje não consigo entender a razão disso. Eu vinha tão bem...", lamenta o ex-"Furacão".

Ashley Western/CameraSport/Getty Images
Evandro Hull City Arsenal Premier League 11/02/2017
Evandro disputa jogada com Walcott, do Arsenal

Em 2007, após dois anos alternando entre o elenco principal e a equipe B do Atlético-PR, Evandro foi emprestado ao Goiás, clube no qual reencontrou seu futebol.

"Lá em voltei a jogar e ser feliz. O Caio Júnior gostava muito de mim e me colocava sempre para jogar. Fui muito bem, atuando com confiança, tanto é que o Palmeiras me contratou na sequência", relembra.

No Palestra Itália, o armador desembarcou em um forte time, comandado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo, que já possuía nomes de peso, como o goleiro Marcos e o meia Valdivia, mais estrelas trazidas com o dinheiro da empresa Traffic, como o meia Diego Souza. Alternou bons e maus momentos no Palestra, mas não se firmou como titular.

"Nos primeiros jogos eu não era titular, mas entrava bem no segundo tempo. Atuava mais como segundo volante no esquema do Luxa e foi bom, mas não consegui me firmar e jogar com regularidade. Mas foi bom esse tempo, porque é muito bom jogar em uma equipe enorme como o Palmeiras, faz você aprender muito e amadurecer", cita.

"Era complicado brigar por vaga na minha posição de origem, pois quando cheguei o Valdivia estava lá jogando muito. Mas foi ótimo jogar com tantos craques, como Marcos, Léo Lima, Diego Souza, Denílson, Alex Mineiro... Foi muito show esse ano de Palmeiras, porque o ambiente era ótimo e fizemos grandes jogos no Brasileirão", recorda.

Evandro diz que, com uma sequência maior de jogos, poderia ter se firmado no Palmeiras.

Cesar Greco/Foto Arena/Gazeta Press
Evandro Kleber Alex Mineiro Comemoram Gol Palmeiras Goias Campeonato Brasileiro 29/10/2008
Evandro comemora com Kleber e Alex Mineiro

"Acho que o principal para um jogador se destacar é confiança. Eu consigo render mais quando me dão continuidade, e isso é complicado, pois num elenco com tantas opções às vezes é muito difícil ter. Eu me sinto mais seguro quando alguém confia em mim, diz que vou jogar e pronto. Mas como o Palmeiras tinha grandes jogadores, era difícil eu ter sequência como titular", analisa.

Depois do Palmeiras, o armador passou pelo Atlético-MG, no qual começou como titular, mas depois perdeu a posição para Daniel Carvalho e Diego Souza, atletas de mais experiência. Optou então por ir para o Vitória, mas ficou pouco tempo em Salvador.

"Eu só fiquei três meses lá. Como meu empresário era sérvio, ele me apresentou uma proposta legal e falou para eu ir para o Estrela Vermelha. Como nos clubes em que joguei no Brasil não estava conseguindo passagens muito longas, resolvi tentar", conta.

  • Calote, desemprego e ressurreição

Evandro jogou dois anos pelo Estrela Vermelha, único time da história da Sérvia a ganhar a Uefa Champions League. Ele descreve estas temporadas como uma "experiência dura", mas muito proveitosa. O final de sua passagem, porém, foi triste, graças aos problemas financeiros da equipe da capital Belgrado, que ficou meses sem pagar os salários.

"Eu comprei a ideia de jogar na Sérvia e foi bem diferente. Foi um período de muito aprendizado para mim. Era tudo muito diferente. Amadureci muito e minha cabeça mudou totalmente. Foi uma experiência dura, mas que serviu para crescer nas dificuldades. Foi ótimo para conhecer uma outra cultura, um outro estilo de vida, e o povo era muito bom comigo. Até hoje sei falar umas palavras em sérvio", garante o catarinense.

"Infelizmente, tive muitos problemas com salários atrasados lá. Quando chegou a seis meses acumulados, entrei na Justiça e saí do clube em agosto de 2012", recorda.

Dan Istitene/Getty Images
Evandro Comemora Gol Hull City Fulham FA Cup 29/01/2017
Evandro comemora após marcar pelo Hull City

Após deixar o Estrela Vermelha se viu desempregado em meio à temporada europeia. Mas a sorte estava para lhe sorrir em breve.

"Em setembro, o pessoal da Traffic, que cuidava da minha carreira, me falou para eu ir treinar no Estoril [N.R.: o clube era propriedade da empresa] só para eu não ficar parado, que depois eles iam ver uma outra solução. Eu podia ficar até dezembro sem jogar ou voltar para o Brasil, mas não queria isso. Queria seguir na Europa, e felizmente o Estoril acabou me abrindo as portas depois", conta o brasileiro.

Para se adequar à realidade da pequena equipe, que à época tinha acabado de subir para a primeira divisão portuguesa, o meia teve que descer de patamar na questão financeira.

"Eu comecei do zero no Estoril. Topei ganhar um salário 10 vezes menor do que ganhava no Estrela Vermelha. Não conhecia nada do clube e ninguém me conhecia lá também. Eu estava escondido na Sérvia, pois ninguém via o campeonato de lá", observa Evandro.

Seu início com a camisa do clube amarelo não foi nada fácil, contudo.

Divulgação
Evandro Estoril Campeonato Português
Evandro colocou o Estoril na inédita Liga Europa

"Quando fui regularizado, já tinha passado umas três rodadas do Português. No meu primeiro jogo, a gente estava perdendo, com um jogador a menos, e o Marco Silva me colocou. No dia seguinte, ele me disse: 'Te coloquei numa furada ontem'. Eu respondi: 'Não tem importância, quero jogar. Vou treinar e aproveitar todas as oportunidades'. Foi aí que ele viu que essa era minha maneira de ser, e depois disso as coisas foram evoluindo", lembra.

Foi, de fato, o que aconteceu. Evandro se firmou como titular e o Estoril fez grande campanha, batendo o Porto (que seria campeão) em pleno Estádio do Dragão, vencendo o Sporting e empatando com o Benfica (que seria vice) no Estádio da Luz. Terminou em 5º lugar, conseguindo a classificação para um torneio internacional pela primeira vez.

"Esse time era uma família. Os jogadores estavam sempre juntos em eventos como Natal, Ano Novo, e isso se refletia em campo, porque o entrosamento era maior. O Marco Silva conhecia muito bem o clube e o maior mérito de tudo isso foi dele. Fizemos grandes partidas e os torcedores até hoje falam que esse foi o melhor Estoril da história", exalta.

Getty Images
Evandro Estoril Mbia Sevilla Liga Europa 28/11/2013
Evandro em ação pelo Estoril contra o Sevilla na Liga Europa, em 2013

  • Jogando a Uefa Champions League

Em julho de 2014, após arrebentar no Estoril, Evandro foi comprado pelo poderoso Porto por 2,75 milhões de euros (R$ 7,75 milhões) - ele havia sido o autor do gol da vitória por 1 a 0 sobre o gigante luso em pleno Estádio do Dragão na temporada anterior. Esperava-se que o técnico Marco Silva fosse junto, mas eles acabaram tomando rumos separados.

Getty Images
Evandro faz o gol da vitória, e Porto segue na briga pelo título português
Evandro comemora após marcar para o Porto

"Falava-se que o Porto e Sporting tinham interesse em mim e no Marco. Quando joguei no Estádio do Dragão, achei fantástico e imediatamente me identifiquei com o Porto. Sempre tive vontade de jogar lá. Quando chegaram as propostas, a do Porto era melhor e optei por ir", conta o armador.

Evandro atuou duas temporadas inteiras pelos "Dragões", em um momento complicado para a equipe, com o rival Benfica dominando as ações em Portugal.

Gualter Fatia/Getty Images
Evandro Porto Borussia Dortmund Liga Europa 25/02/2015
Evandro contra o Borussia Dortmund

Ao todo, o brasileiro somou 58 jogos pelo clube, e considera a disputa da Uefa Champions League como seu maior momento na equipe lusa.

"Foi muito especial meu primeiro jogo como titular contra o Sporting, que vencemos por 3 a 0, eu fui aplaudido e foi excelente. No jogo seguinte, atuei pelas oitavas da Champions. Precisávamos ganhar bem do Basel e goleamos por 4 a 0, fiz um grande jogo. Foi aquele dia que tudo, absolutamente tudo, deu certo", recorda.

Nos anos em que defendeu o Porto, Evandro foi escalado em várias posições diferentes, mas nunca chegou a se firmar entre os titulares. Segundo ele, o fato de ser encarado como um "tapa-buraco" pelos treinadores acabou prejudicando sua passagem pela equipe.

Veja os gols da vitória por 3 a 0 do Porto sobre o Belenenses 

"Eu jogava com muita pressão, sempre para tapar buraco no time quando algum jogador estava suspenso ou lesionado. É difícil você jogar à vontade desse jeito", lamenta.

Agora feliz no Hull City, ele lamenta não ter levantado troféus pelos "Dragões".

Getty Images
Evandro Hull City Manchester United Copa da Liga Inglesa 26/01/2017
Evandro foi do Porto para o Hull City

"Claro que fiquei um pouco frustrado por não ter me firmado no Porto, ainda mais estando em um clube que sempre é campeão. Infelizmente, não fui campeão lá e fiquei chateado. Jogando bem ou jogando mal, os técnicos escalavam sempre os mesmos, e isso me deixava frustrado", reclama.

"Se a gente tivesse sido campeão, eu ficaria calado e iria respeitar a posição deles... Mas passavam as temporadas e continuava a mesma coisa... Isso eu não entendia muito bem. Mas não tenho o que reclamar do Porto, porque gosto muito do clube", finaliza.

Comentários

Ex-Palmeiras ficou desempregado e viu salário cair 10 vezes; hoje, é titular na Premier League: 'Esse é seu palco'

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.