Após dossiê da ESPN, confederações são denunciadas ao Ministério Público Federal e têm até pedido de intervenção

Diego Garcia e Rafael Valente, para o ESPN.com.br
Prestações de contas que somam quase R$ 2 bilhões 'sumiram' do Ministério do Esporte; entenda

O Dossiê das Contas, que começou a ser publicado pelo Jogo Limpo, do ESPN.com.br, na última terça-feira, já vem dando repercussão no mundo do esporte brasileiro. Duas confederações foram denunciadas ao Ministério Público por causa dos documentos mostrados em reportagens da série.

"Vou solicitar a intervenção branca, afastamento compulsório ao COB, CPB, Ministério Público e ITTF. Se não tomarem atitudes, entramos com ação cívil pública e liminar solicitando intervenção", disse Paulo Carneiro, presidente da Federação Baiana de Tênis de Mesa, que quer a saída de Alaor Azevedo do poder da CBTM devido aos indícios apontados nas matérias.

"Solicitamos que sejam tomadas as devidas providências com a intervênçao imediata da CBTM e afastamento da sua diretoria e funcionários diante de mais um caso absurdo de desvios de recursos públicos e falta de fomento do nosso Tênis de Mesa no Brasil. A gestão com licitações fraudulentas, estelionato, desvios de recursos financeiros, conflito de interesses, nepotismo e malversação precisa ser investigada e auditada imediatamente para a renovação e a criação de um novo modelo de tecnologia esportiva do esporte no país", continuou o dirigente.

ESPN.com.br
Presidente da Federação Baiana de Tênis de Mesa pede intervenção na CBTM
Presidente da Federação Baiana de Tênis de Mesa pede intervenção na CBTM

Paulo Carneiro enviou uma carta a Thomas Weikert, presidente da Federação Internacional de Tênis de Mesa, com o link das reportagens e o pedido por intervenção na Confederação Brasileira do esporte.

Outra carta foi mandada diretamente ao ministro do Esporte, Leonardo Picciani, cobrando providências na CBTM, como a intervenção imediata na entidade.

Na mesma terça-feira em que três reportagens do Tênis de Mesa foram publicadas, Paulo Carneiro já dirigiu-se ao Ministério Público Federal e denunciou a CBTM. "Não podemos perder esta oportunidade de banir esta quadrilha do Tênis de Mesa, os mesatenistas vivem acuados e com medo, poucos têm coragem de denunciar", apontou.

ESPN.com.br
CBTM foi denunciada por reportagens feitas pela ESPN no Dossiê das Contas
CBTM foi denunciada por reportagens feitas pela ESPN no Dossiê das Contas

Outro esporte que foi denunciado por causa do Dossiê das Contas foi o Handebol, por meio do árbitro da modalidade, David Sanchez.

"As matérias da ESPN relacionadas com o handebol demonstram a triste realidade de nossa modalidade. Estou nela há 26 anos e desde sempre com o mesmo presidente da confederação, que agora pleiteia mais um mandato pra ficar 32 anos à frente da CBHb", analisou Sanchez.

O árbitro já fez dezenas de denúncias sobre a CBHb ao Ministério Público Federal nos últimos tempos e vem lutando para tirar o presidente Manoel Luiz de Oliveira do poder da CBHb - ele está no cargo há 28 anos.

"Toda a podridão provada pelas reportagens mostra o 'modus operandi' praticado há décadas por esta gestão. Não existe um projeto que não tenha as mesmas denúncias. Passou a ser caso de polícia, não esportivo. Fraude e ilegalidade são palavras rotineiras em relatórios dos órgãos competentes que analisam os projetos da CBHb", explicou.

ESPN.com.br
Tênis de Mesa e Handebol foram denunciados ao Ministério Público Federal
Tênis de Mesa e Handebol foram denunciados ao Ministério Público Federal

No ano passado, a ESPN publicou a série "Dossiê Handebol", que mostrou evidências de fraudes em 14 licitações da CBHb, que juntas somavam R$ 6 milhões utilizados por meio de recursos públicos. Além, também, de indícios de irregularidades na administração da confederação, todas denunciadas por Sanchez ao MPF. Um inquérito policial foi aberto por conta das denúncias e dos documentos publicados.

As reportagens sobre a CBTM e a CBHb estão nos links de "saiba mais" dentro desta reportagem, com o direito de resposta das confederações nas respectivas reportagens.

A série Dossiê das Contas publicou 24 reportagens que mostravam como o Ministério do Esporte "ignorou" milhares de prestações de contas nos últimos anos, em soma que ultrapassa a barreira dos bilhões de reais sem fiscalização.

Em meio a tudo isso, as reportagens trouxeram indícios de diversas fraudes e privilégios nas confederações, todas dentro dessas contas que jamais foram analisadas.

  • DOSSIÊ DAS CONTAS

CLIQUE NOS LINKS E VEJA AS REPORTAGENS DA SÉRIE

Documentos apontam fraudes e privilégios em R$ 1,8 bilhão sem prestações de contas

Tênis de Mesa bancou viagens de luxo a cartolas e deu calote no cartão de crédito

Ligações entre sócios de empresas e CBTM indicam fraudes em licitações

Confederação recebeu, mas não comprou R$ 300 mil em equipamentos aos atletas

Canoagem: dinheiro 'sumiu', e atletas ficaram sem caiaques, remos e equipamentos

CBHb contratou firma sem funcionários e cotou preços com empresa que não existia

Licitação para aviões do handebol teve três concorrentes: a mãe e os dois filhos

Confederação atrasou bolsas-atletas em mais de um ano e superfaturou hotéis

Ginástica teve equipamentos em galpão, pagamentos duplos e despesas fantasmas

No Ciclismo, mais de R$ 3 milhões anuais dos atletas são usados para servir cartolas

Natação usou dinheiro dos atletas para pagar jantares e comprar bebidas alcoólicas

COB utilizou R$ 3,6 milhões do esporte para agraciar cartolas durante o Rio 2016

TCU compara salários de cartolas do Atletismo com ganhos dos ministros do STF

Tiro com Arco não apresentou documentos originais e parcelou até notas fiscais

No golfe, atraso em execução de metas atrapalhou preparação de atletas olímpicos

Rugby efetuou pagamentos por equipamentos de musculação que nunca chegaram

Mesma empresa de turismo venceu 37 de 42 licitações na CBDA

Basquete bancou gringos, não devolveu R$ 406 mil e superfaturou hotéis

CBV teve concorrentes com mesmo telefone e funcionários em empregos simultâneos

Boxe não possui comprovante de gastos de R$ 27,7 mil em dinheiro público

CGU aponta dezenas de falhas em contratos olímpicos de R$ 240 milhões do ME

Convênio foi realizado há nove anos, mas prestação de contas jamais apareceu

Confederação levou R$ 236 mi para investir no esporte, mas aplicou na poupança

Após dossiê da ESPN, Ministério do Esporte promete diz contas pendentes até 2022

ESPN.com.br
Jogo Limpo: Por um esporte sem corrupção
Jogo Limpo: Por um esporte sem corrupção

CONTATO

Em setembro, a ESPN lançou um canal para fiscalizar e cobrar transparência no esporte. Queremos a contribuição dos leitores e telespectadores do canal para contar essas histórias. Se você tem alguma dica, de qualquer esporte, olímpico ou paralímpico, nos mande um e-mail para: jogolimpo@espn.com. A fonte será preservada sempre.

 

Comentários

Após dossiê da ESPN, confederações são denunciadas ao Ministério Público Federal e têm até pedido de intervenção

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.