Como atuação na Copa SP tornou Rômulo obsessão de diretor do Fla

Vladimir Bianchini, do ESPN.com.br
Veja gols e lances de Rômulo, reforço do Flamengo para 2017

Reforço do Flamengo, Rômulo irá reencontrar na Gávea um velho conhecido e admirador do seu futebol. Trata-se do gerente de futebol Rodrigo Caetano, que havia em outras oportunidades tentado a sua contração.

A primeira delas aconteceu quando o jogador ainda defendia o Porto de Caruaru, clube no qual jogou três edições da Copa São Paulo de futebol júnior: 2007, 2008 e 2009. Apesar da equipe não ter passado para segunda fase nenhuma das vezes, ele se destacou a ponto de receber ofertas de grandes equipes.

"Em 2008, o Rodrigo Caetano me viu na Copinha e tentou me levar para o Grêmio, mas não deu certo o negócio entre os clubes. No ano seguinte, eu joguei o torneio pela última vez. O Rodrigo foi para o Vasco e conseguiu me levar logo em seguida", contou Rômulo, ao ESPN.com.br.

A aposta de Caetano se mostrou mais do que acertada. Apenas duas temporadas depois, o volante de apenas 20 anos foi titular e campeão da Copa do Brasil com a equipe cruzmaltina em 2011.

Antes de chegar ao Rio de Janeiro, porém, o piauiense natural da cidade de Picos se dividia entre um time que só jogava aos domingos e os negócios da família.

"Quando era moleque estudava e sempre ajudava em um comércio do meu avô. Ficava lá quando ele precisava sair, ou quando ia comprar alguma coisa. Era uma 'bodeguinha' e quem ficava lá era meu tio, mas da hora de almoço até umas 16h eu ficava lá para eles descansarem", recordou.

Aos 14 anos foi para o Porto de Caruaru, em Pernambuco, clube no qual fez as categorias de base.

"Foi bem difícil no começo porque tinha acabado de sair, com medo das novidades e sozinho. Mas quando chegou lá até que foi tranquilo porque tem uma boa estrutura para a molecada. Um amigo meu ajudou bastante e fui me adaptando. Demorou para acostumar com a falta de casa", relembrou.

Rômulo ou Felipe Melo? Comentaristas respondem qual a melhor contratação

"O mais triste era ver os meninos mais novos que choravam todo dia por causa da saudade. Tem gente que não consegue ficar. Acham que é fácil, mas é duro ficar longe da família e dos amigos. Ainda mais nessa idade", ponderou.

Léo Bertozzi analisa chegada de Rômulo ao Flamengo: 'Muito bom volante'

Mesmo assim, Rômulo superou as dificuldades e foi para a base do Vasco, sendo integrado aos profissionais em 2010 e campeão da Copa do Brasil no ano seguinte. Após conquistar a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de 2012 em Londres, ele foi vendido ao Spartak Moscou, no qual permaneceu por quatro temporadas e meia.  De volta ao Brasil, o volante assinou contrato de quatro anos com o Flamengo.

Comentários

Como atuação na Copa SP tornou Rômulo obsessão de diretor do Fla

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.