Mirando presidência, dona da Crefisa pretende investir até R$ 1 bilhão no Palmeiras

Diego Garcia e Rafael Valente, do ESPN.com.br
SERGIO BARZAGHI/Gazeta Press
Leila Pereira Crefisa 14/12/2015
Leila Pereira, dona da Crefisa

Responsável por turbinar as finanças do Palmeiras nos últimos dois e prestes a selar um acordo para ficar mais dois anos, a Crefisa já investiu R$ 200 milhões no clube. Mas essa quantia pode ser muito maior se a empresária Leila Pereira, dona da financiadora e da FAM (Faculdade das Américas), conseguir concretizar o projeto de virar presidente do clube alviverde, podendo chegar a R$ 1 bilhão em 10 anos.

Isso é o que dizem fontes ligadas à empresa, que ainda não renovou o vínculo atual com o clube, embora as partes já reconheçam que está bem encaminhado. Como exemplo dos investimentos já feitos pela Crefisa, citando apenas os mais recentes, nesta quarta-feira a empresa desembolsou pouco mais de R$ 31 milhões para ajudar o Palmeiras.

Foram 3,7 milhões de euros pela compra de 50% de Dudu junto ao Dínamo de Kiev (UCR), mais 2 milhões euros por Fabiano, lateral que veio do Cruzeiro, por 40% dos direitos que pertenciam ao time mineiro, e 3 milhões de dólares na contratação do meio-campista Guerra, que veio do Atlético Nacional. Os valores incluem impostos que foram pagos pela empresa na negociação dos jogadores.

O contrato atual de patrocínio entre a empresa e o clube termina no próximo dia 21. Ainda que os dois lados não cheguem a um acordo final, uma cláusula permite que ele seja renovado até 30 dias depois do prazo de vencimento. No Palmeiras, ninguém crê no fim da parceria. Um dos motivos é o bom relacionamento entre o presidente Maurício Galiotte e Leila Pereira. 

Confirmada a renovação, a Crefisa deve investir mais R$ 200 milhões em dois anos de Palmeiras. O valor pode dobrar apontam fontes do clube caso Galiotte seja reeleito. Isso significaria que a financiadora aplicaria R$ 600 milhões em seis anos.

O valor investido até hoje pela empresa engloba a camisa do clube (só em 2016 foram R$ 78 milhões), gastos no centro de treinamento e infraestrutura, contratações e até o pagamento de salários de alguns atletas, como ocorre com Lucas Barrios.

SERGIO BARZAGHI/Gazeta Press
Leila Pereira Crefisa 14/12/2015
Leila Pereira quer ser presidente do Palmeiras

A explicação está justamente no assunto que virou polêmica clube: a candidatura de Leila Pereira à presidência do Palmeiras. Se nada mudar na política palmeirense, em 2021, com duas gestões como conselheira, ela já poderá disputar o pleito, como quer.Mas como o investimento chegaria a R$ 1 bilhão?

Se for eleita, a conta para chegar ao valor final é simples. São mais R$ 200 milhões em dois anos, que podem passar para R$ 400 milhões em caso de uma reeleição.

Mauro Cezar comenta busca palmeirense por centroavante e cita Barrios: 'Tem que recuperar esse cara'

No entanto, o cenário não é tão simples como apontam as partes ouvidas pela reportagem. Hoje o clima político no Palmeiras está calmo. Inclusive, a última eleição ocorreu sem candidato da oposição, mas em quatro anos não há garantias de que nada vá mudar.

Outro fator importante é o econômico. Em um momento de estagnação da economia do Brasil, a Crefisa tem mostrado ser uma exceção, aplicando altas quantias no futebol palmeirense. Mas não há garantias de que a situação se manterá nos próximos anos.

Dudu '100% palmeirense' e renovação de Moisés: Eduardo de Meneses traz as notícias do Palmeiras

Leila Pereira ainda vai concorrer ao cargo de conselheira, em iniciativa contestada por alguns dentro do Palmeiras, que alegam que o título de sócia-benemérita dela é de 2015 e não de 1996. Ou seja, tentam impugnar a candidatura dela ao órgão alviverde.

Comentários

Mirando presidência, dona da Crefisa pretende investir até R$ 1 bilhão no Palmeiras

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.