Saiba como diretor de cinema tenta mudar a história do futebol na Itália

Rafael Valente e Vladimir Bianchini, de São Paulo (SP), para o ESPN.com.br
Divulgação/Arquivo pessoal
Victor Vegan com a camisa do clube que ele alega ter sido o primeiro da Itália
Victor Vegan com a camisa do clube que ele alega ter sido o primeiro da Itália

A cidade que abriga neste domingo o clássico mais antigo da Itália, entre Torino e Juventus, pode ter sua importância elevada no futebol italiano. Victor Vegan, 50, ator e diretor cinematográfico independente, está produzindo um misto de documentário e ficção sobre a origem do calcio e afirma que o marco zero do esporte no país é Turim.

A história oficial remete a cidade de Gênova, com o Genoa como o precursor do jogo. Fundado em 1893 dentro do consulado do Reino Unido por funcionários britânicos, o clube nasceu para a prática do críquete (modalidade amplamente difundida pelos ingleses) e do futebol (jogo que ainda era pouco conhecido).

Mas Vegan recuperou a história de um clube de críquete criado em Turim seis anos antes e defende a tese de que lá também se praticava o futebol por influência britânica. O nome do responsável pelo pioneirismo é Edoardo Bosio, italiano descendente de suíços que trabalhou para uma fábrica inglesa do ramo têxtil, em Nottingahm, onde conheceu o futebol. Ao retornar para o país natal, ele estimulou a prática do futebol para os jogadores de críquete manterem a forma durante a pausa das competições no inverno.

Vegan vai além: atesta o Torino, mandante no clássico deste domingo, como herdeiro dessa história - mesmo o clube considerando sua data de fundação em 3 de dezembro de 1906 e tendo celebrado há uma semana 110 anos. Ou seja, pelas contas de Vegan a equipe é mais velha do que a rival desta tarde, a Juventus, criada em 1897.

"O Torino tem origens antigas que datam antes de 1906. Edoardo Bosio trouxe em 1887 o futebol para a Itália, em Turim, juntamente com as primeiras bolas e o primeiro jogo de camisas rubro-negras do Nottingham", disse Vegan para o ESPN.com.br.

Segundo ele, a equipe inglesa foi a fonte de inspiração para Bosio, não apenas no uniforme, mas no jogo e na organização do calcio. "Mas para poder realizar partidas de futebol ele precisava de outras equipes para rivalizar. Foi aí que Luigi Amedeo, futuro duque dos Abruzos, fundou em 1889 a equipe Nobili Torino, composta por representantes da nobreza da cidade junto com Alfonso Ferrero de Ventimiglia. A atividade de futebol ficava limitada ao dérbi entre eles. Em 1891, ambas as equipe se fundiram e criaram a Internazionale de Torino. Em 1894, ele foi absorvido pelo recém criado FC Torinese, que foi dissolvido em 1906 para dar origem ao Torino", explicou o diretor italiano.

Reprodução
Artigo de 1924 dizia que a fundação do Torino foi em 1894
Artigo de 1924 dizia que a fundação do Torino foi em 1894

Vegan afirma ter consultado jornais da época, livros e até referências do Wikipédia, além de parentes de dirigentes e jogadores da época para chancelar essa tese.

"Uma vez que os parentes [de jogadores e dirigentes] ficam convencidos da autenticidade e da importância da minha pesquisa passam a me ajudar com fotos e arquivos que foram restaurados. Uma das pessoas mais especiais que eu encontrei nesse período foi Marco Morelli, que é neto do Conde Vittorio Morelli que foi um dos fundadores do Torino em 1906. Seu neto tem documentos exclusivos e fotografias raras, como também emblemas e anotações feitas por seu avô, com ​​estatísticas, substituições e curiosidades", descreveu Vegan para a reportagem.

Ele disse já ter procurado a Fifa para ter mais informações, mas a resposta que obteve foi que o melhor era conversar com a Federação Italiana. Está decidido a procurar todas as entidades oficiais e o Torino quando finalizar o trabalho.

"Primeiro de tudo espero lançar luz sobre a verdadeira história do futebol. Ainda hoje Sheffield Football Club, primeiro time Inglês desde 1857 segundo as regras que conhecemos hoje, joga na oitava divisão e por escolha própria nunca quis se inscrever no futebol profissional. Na Inglaterra, o Notts County é a primeira equipe profissional desde 1862, mas não a primeira da história. Na Itália, o Genoa é considerado a primeira equipe de futebol italiano, mas não foi a primeira como citei. Dar a todos o lugar que merecem é para mim uma meta. Não devemos confundir as coisas", disse ele.

A ideia é produzir um filme de 90 minutos de duração, que será um misto de documentário e ficção, e exibi-lo nos cinemas, mesmo como obra independente.

"Não será um filme de entrevistas, mas uma história. Para tratar essas questões difíceis, tanto pela falta de áudio e vídeo anteriores ao ano de 1929 e também a falta de orçamento, vou contar a história a partir das memórias de um menino, Aldo, habilmente interpretado por Carlo Capirossi, que a partir de um processo de hipnose regressiva descobre ser Edoardo Bosio, o homem responsável pela origem do futebol no país, e a peça que faltava para se aproximar do pai, interpretado por Daniele Costelli, em seu primeiro filme".

"Acredito que vou surpreender muita gente porque não são muitos que foram a fundo pesquisar as origens como estou fazendo. Acredito que para andar adiante é preciso compreender onde tudo teve início."

Derby della Mole: Neste domingo tem Torino x Juventus, 11h50, na ESPN Brasil e no WatchESPN
  • INSPIRAÇÃO INGLESA

Victor Vegan nasceu como Loris Fiore, mas adotou a primeira versão de forma artística. Nascido em Chivasso, pequena cidade do norte da Itália, morou em Londres por três anos e retornou para o país natal para completar a formação como ator e diretor. 

O primeiro trabalho foi um curta-metragem sobre a paz entre judeus e muçulmanos: "Ashura, história de paixão e martírio". Depois fez um misto de documentário e ficção chamado "A memória dos justos", sobre o judaísmo e o cristianismo. O primeiro longa foi "Firmamento nerostellato - Notes of passion", que narra a história do Casale, pequena equipe campeã italiana em 1914 e onde jogou o avô do diretor em 1927 e 1928. O filme está atualmente no festival de cinema livre da Sérvia. 

Divulgação/Arquivo Pessoal
Victor Vegan recebido pelo Sheffield, um dos clubes que pesquisou
Vegan com o presidente do Sheffield

O interesse pelo futebol é antigo. Admite que é torcedor do Torino por influência do pai, mas gosta do Casale por causa da história do avô, adotou o Liverpool e também gosta da Roma. "Na verdade, não consigo ter um clube apenas. No Brasil, gosto do Corinthians; na Argentina, do River; em Portugal, do Benfica; na França, o PSG", disse.

Vegan justifica o amor por tantos clubes como uma forma de distinguir o futebol da fé. "A minha fé é em Deus. Deus diz que não devemos equiparar nada a ele. Então, ter apenas um clube de futebol na minha cabeça seria como equiparar o futebol a alguma religião monoteísta, mas a religião tem muito mais significado". Por isso tem mais de um time na Itália e na Inglaterra (onde é Sheffield, Nottigham e Liverpool).

A ideia de pesquisar a origem do futebol italiano nasceu do período em que morou por lá e pensava em fazer um filme sobre a história da modalidade na Inglaterra. Visitou Londres, Nottingham, Derby e Sheffield. 

Em Sheffield, ele se encontrou com o presidente da equipe, que o convidou formalmente para fazer parte da equipe inglesa.

O primeiro passo para triar a ideia da cabeça foi dado há cinco meses. Durante o verão europeu viajou para a Inglaterra para pesquisar mais. Acabou se aproximando do Sheffield, o clube mais antigo do mundo e que até hoje permanece amador, encontrando-se até o com presidente dessa equipe. Também voltou a Nottingham, onde acabou descobrindo a história do clube de críquete de Torino e decidiu contar essa história.Chegou a fazer um vídeo de apresentação para o do projeto, que batizou como "Da dove tutto ebbe inizio" ["Onde tudo começou"], que tem duração de 35 minutos. Nele narra as origens do futebol inglês até chegar ao futebol italiano.

Vegan tem utilizado o material para solicitar ajuda para realizar o projeto. Como é produtor independente, pede contribuições a partir de 10 euros (R$ 35). No site afirma que a ideia é concluir o projeto em abril do próximo ano e sonha em, quem sabe, alterar a história do futebol na Itália como ele é conhecido até hoje.

Comentários

Saiba como diretor de cinema tenta mudar a história do futebol na Itália

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.