Base e 'oportunidades': como Grêmio montou time campeão gastando muito pouco

Igor Resende, do ESPN.com.br
Getty
Grêmio é o campeão da Copa do Brasil
Grêmio é o campeão da Copa do Brasil

Quinze anos depois, o Grêmio, mais uma vez, é campeão nacional, com mais um troféu da Copa do Brasil - o que, aliás, transforma o clube no maior 'papa títulos' da história da competição.

Mas engana-se quem pensa que o clube gaúcho abriu os cofres para acabar com a ‘seca'. Pelo contrário: o time foi construído com um investimento relativamente pequeno para o futebol atual.

São dois os grandes pilares para a formação da equipe: aproveitar a base e não desperdiçar oportunidades no mercado.

Do time titular da primeira partida, quatro jogadores (Marcelo Grohe, Walace, Ramiro e Pedro Rocha) foram formados no próprio clube ou chegaram ainda muito cedo - caso de Ramiro, contratado aos 19 anos de idade graças a uma ‘parceria' com o Juventude e também de Everton, que substituiu o suspenso Pedro Rocha no segundo jogo da decisão.

WESLEY SANTOS/Gazeta Press
Grêmio montou time campeão gastando muito pouco
Grêmio montou time campeão gastando pouco

Outros quatro atletas chegaram de graça ao clube, sem ter contratos renovados com as equipes anteriores: Edilson, Marcelo Oliveira, Douglas e Luan.

Dos três que sobraram, Pedro Geromel também teve custo praticamente zero. Ele primeiro chegou por empréstimo e depois foi contratado em definitivo junto ao Colônia (ALE), seu ex-clube, o liberando em troca do ‘perdão' de uma dívida que tinha com ele.

Só dois dos 11 titulares, portanto, foram contratados desembolsando dinheiro. E ainda sim custaram pouco: cerca de R$ 10 milhões. Kannemann foi contratado por pouco mais de R$ 3 milhões junto ao Atlas, do México, e Maicon custou R$ 7 milhões para ficar em definitivo, depois do fim do período em que esteve emprestado pelo São Paulo.

O único ponto fora da curva do elenco é Bolaños. O centroavante equatoriano custou quase R$ 20 milhões aos cofres gremistas. Mesmo assim, acabou caindo de rendimento e hoje amarga a reserva da equipe. No entanto, foi o autor do gol do título no empate em 1 a 1 nesta quarta, na Arena.

Assista aos gols do empate entre Grêmio e Atlético Mineiro por 1 a 1!

O zagueiro Wallace também custou dinheiro (R$ 3 milhões), mas não pôde jogar na Copa do Brasil por já ter defendido o Flamengo na competição deste ano.

Descontando esses dois, praticamente todo o restante do elenco segue a mesma linha de ter vindo das categorias de base ou em boas oportunidades de mercado, sem muito dinheiro envolvido.

Um grande exemplo de que não é necessário gastar o que não tem para formar um time competitivo. E vencedor!

Comentários

Base e 'oportunidades': como Grêmio montou time campeão gastando muito pouco

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.