Dispensado por São Paulo e Palmeiras foi para 4ª divisão, mas hoje joga na Alemanha

Vladimir Bianchini, do ESPN.com.br
Getty Images
André Ramalho pertence ao Bayer Leverkusen, da Alemanha
André Ramalho pertence ao Bayer Leverkusen-ALE e foi emprestado ao Mainz 05

André Ramalho Silva é a prova que um jogador de futebol não pode desistir no primeiro não que recebe na carreira. Nem no segundo ou até mesmo no terceiro. Outra lição que ele ensina para os futuros aspirantes a atleta é que nem sempre você irá triunfar em uma posição que jogou a vida toda.

O volante e zagueiro passou por muitas situações desfavoráveis antes de conseguir seu lugar ao sol no futebol europeu. Seu primeiro passo importante foi no São Paulo, quando foi aprovado em um teste em 2004.

"Não tinha alojamento treinava duas vezes por semana. Depois de um tempo fui para Cotia e morei por lá por seis meses", disse o atleta atualmente no Mainz 05, da Alemanha, ao ESPN.com.br.

Companheiro de Oscar, Casemiro e Wellington, ele começou como meio-campista, mas com o passar do tempo foi recuando e chegou a atuar como lateral.

"Foi um tempo de muito aprendizado e nos primeiros treinos não estava acostumado com tanto tempo de atividade. Chegava arrebentado porque num clube tudo é diferente, mas fui aprendendo com o passar do tempo".

Após dois anos e meio no clube do Morumbi, ele acabou dispensado. Por falta de espaço entre os titulares. André ficou mais de seis meses sem time, até que surgiu uma peneira no São Bento, de Sorocaba, interior de São Paulo.

"Sempre fui polivalente, jogava em todas mesmo (risos). Disse no teste que era meia, mas tinha muito time e precisavam de zagueiro. Eu fui na defesa e joguei muito bem. Fiquei como zagueiro no sub-15 de 2007 e foi ótimo".

No final do ano, porém, a equipe encerrou as categorias de base. O jovem foi fazer teste no começo de 2008 no Palmeiras e foi aprovado. Seus colegas de time eram Patrick Vieira, Victor Luís e o goleiro Vinícius.

"Fiquei todo ano lá e não tive chances, não fiz nenhum jogo e só treinei mesmo. Depois de um ano fui dispensado no fim do ano. Surgiu então uma seletiva para o Red Bull Brasil, um clube novo que ficava pero da minha cidade".

Assista aos gols da vitória do Mainz sobre o Qabala por 3 a 2!

DA QUARTA DIVISÃO PARA O MUNDO

O garoto nascido em Ibiúna e criado em Alumínio, interior paulista, passou em todas as etapas pelo time recém-criado no Brasil e gostou do que viu.

"A gente viu que o negócio era sério e tinha estrutura fora do normal. Fui treinado pelo Betinho, Parraga e Fernando Seabra que foram muito importantes para minha carreira. Depois de quatro meses na base fui direto para o profissional com [técnico] Jair Picerni para jogar a Série B (Quarta Divisão) Paulista".

O Red Bull conquistou acessos para Série A3 e A2 do Paulista nos anos seguintes. Para ter mais chances de atuar, André resolveu descer para o time sub-20 para jogar a Copa São Paulo de futebol júnior.

"Depois da Copinha, eu peguei um mês de férias . O time estava na A2 e eu não estava jogando muito. Nós sempre ouvimos falar poder ir jogar na matriz do Red Bull na Áustria, mas ninguém tinha feito esse intercâmbio até então".

Famoso pela violência, ex-goleiro da Alemanha vira lutador do WWE; relembre porradas de Tim Wiese

AVENTURA NA EUROPA

Na primeira semana de folga, porém, o jogador recebeu um convite: precisava estar em dois dias no time austríaco para fazer duas semanas de testes.

"Foi muito bacana porque era o final da janela e assinei contrato. Eu achei que ia ser fácil porque tinha feito um curso de inglês, mas me virava bem mal (risos). O clube oferecia um professor de alemão duas vezes por semana. Depois de um ano e meio estava com tudo certo".

Getty Images
André Ramalho brilhou no Red Bull Salzburg
André Ramalho brilhou no Red Bull Salzburg

Depois de ficar no time júnior, André foi emprestado para um time da terceira divisão local.

"A promessa era de que se fosse bem iria para o time de cima. Joguei bem, mas quebrei o pé na temporada. Voltei de férias ao profissional, mas com a troca de treinadores acabei cedido ao time B do Red Bull".

Quando parecia que a aventura na Europa estava perto do fim, o destino de André mudou completamente.

"Estava para acabar meu contrato e estávamos na briga pelo acesso para a segunda divisão. Eu fiz um gol nos playoffs, a equipe subiu e renovamos contrato por dois anos".

Voltando com moral para o time de cima, ele brilhou nas temporadas 2013/2014 e 2014/2015. Venceu duas vezes a Liga Austríaca, duas Copas da Áustria e chegou até as oitavas de final da Liga Europa. Além disso, virou ídolo local.

"Foi uma época de ouro da minha vida. A torcida ia a alguns jogos de peruca por causa do meu cabelo ser comprido e enrolado, que nem faziam com David Luiz e Anderson Varejão (risos). Joguei com caras bons como Mané (centroavante do Liverpool) e Allan (ex-atacante do Fluminense)".

Ingolstadt é derrotado pelo Mainz e segue sem vencer na Bundesliga

JOGOU CHAMPIONS LEAGUE

Com a saída dos principais destaques do time, André Ramalho foi vendido na temporada 2015/2016 para o Bayer Leverkusen por quatro anos. No time alemão ele foi treinado por Roger Schmidt, seu comandante nos tempos de Red Bull.

Divulgação
André joga pelo Mainz 05
André joga pelo Mainz 05

"Nos primeiros seis meses não joguei tanto porque não estava ainda tão bem adaptado. Na parte final a temporada eu joguei mais. Atuei na melhor sequência do time nos últimos oito jogos quando ganhamos vaga para a Champions League".

O jogador fez 25 partidas pelo time alemão e realizou seu sonho de atuar na Liga dos Campeões, em duelo contra o Bate Borisov, pela primeira fase. Nesta temporada, porém, ele pediu para ser emprestado ao Mainz 05.

"Queria mais espaço. Fiz um ótima pré-temporada e tinha muitas opções. Eu coloquei como meta fazer mais jogos agora. Eu sei que teria oportunidades com o treinador, mas precisava estar todo jogo em campo. Surgiu interesse do Mainz, é um time que está crescendo ano após ano".

Depois de se contundir antes da estreia e só voltar semana passada, o polivalente André Ramalho terá que batalhar por um espaço na equipe titular.

"Eu vou ter que mostrar isso, posso ajudar o time a crescer. Não adianta estar em um ótimo clube, mas não estar jogando. Foi uma decisão certa. Espero fazer um bom Campeonato Alemão e uma boa Liga Europa e depois ver o que é melhor para mim".

Comentários

Dispensado por São Paulo e Palmeiras foi para 4ª divisão, mas hoje joga na Alemanha

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.