Andy Murray é o 26º número 1 do tênis, e o 2º mais velho a chegar no topo pela 1ª vez

ESPN.com.br
Getty
Murray estrou sofrendo, mas vencendo em Viena
Murray vibra

O tênis mundial tem um novo rei. Com a desistência do canadense Milos Raonic antes da semifinal do Masters 1.000 de Paris, o escoês Andy Murray vai tomar de Novak Djokovic o posto de número 1 do ranking da ATP.

Mesmo se não vencer a decisão, no domingo, Murray terá 10.785 pontos na lista, contra 10.780 do sérvio, que lidera o ranking desde julho de 2014.

Ele será o 26º tenista a ocupar o sistema de classificação do esporte, que existe desde 1973. E teve que ter paciência e trabalho gigantes para conseguir a honra. O escocês, que já tem 29 anos, é o segundo número 1 da modalidade mais velho a chegar no topo pela primeira vez. 

Com mais idade do que ele só o australiano John Newcombe, que virou líder do ranking, em 1974, logo depois de completar 30 anos, e ficou lá por apenas 8 semanas.

Masters 1000 de Paris: Lances de Andy Murray 2 x 0 Tomas Berdych

Na maioria dos casos, os tenistas sabem o que é liderar o ranking pela primeira vez muito jovens, como nos casos de Roger Federer, que foi número 1 aos 22 anos, assim como Rafael Nadal. Djokovic fez isso com 24 anos.

Foram justamente estes três que fizeram Murray esperar tanto para saborear o topo do tênis. Ele faz isso com um currículo de títulos invejável. Foram três Grand Slams, 42 títulos no total e prêmios acumulados de US$ 52 milhões (R$ 167 milhões).

Assista aos lances de John Isner 2 x 0 Marin Cilic, pelo Masters 1000 de Paris

Em 2016, Murray já ganhou sete titulos, incluindo WImbledon e a medalha de ouro na Olimpíada do Rio. Para faturar a oitava taça em Paris, terá pela frente o americano John Isner.

Comentários

Andy Murray é o 26º número 1 do tênis, e o 2º mais velho a chegar no topo pela 1ª vez

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.