De olho no futuro: Kléber Gladiador quer ser treinador e faz curso da Federação Argentina

Henrique Munhos, do ESPN.com.br
Gazeta Press
Atacante e capitão do Coritiba começou curso à distância há um mês
Atacante e capitão do Coritiba começou curso à distância há um mês

Aos 33 anos, Kléber Gladiador já está na parte final da carreira. O atacante do Coritiba, autor de sete gols neste Campeonato Brasileiro, pensa no futuro e estuda, desde o começo de agosto, para ser treinador de futebol, assim como fazem outros atletas do esporte nacional.

O curioso, no caso do atacante que soma passagens por São Paulo, Palmeiras, Grêmio e Cruzeiro, entre outros clubes, é que ele faz no momento um curso da ATFA (Associação de Técnicos do Futebol Argentino), entidade ligada a AFA (Federação Argentina de Futebol.)

"Um amigo meu, que trabalha na seção de vídeos do Coritiba, tinha conhecimento e me indicou. Por ser online, é mais fácil de conciliar. Tinha começado a faculdade, mas tive que trancar por não conseguir ir devido aos jogos e concentrações. Daí ele me passou a este curso e comecei", contou Kléber ao ESPN.com.br.

O Gladiador é o primeiro jogador brasileiro em atividade profissional a começar este curso. No futebol nacional, contudo, outro atleta também faz o curso online: Lucas Pratto, argentino do Atlético-MG.

Na Argentina, por sua vez, o curso é renomado e obrigatório, formando mais de 1.000 técnicos por ano. Diego Simeone (Atlético de Madri), Mauricio Pochettino (Tottenham), Jorge Sampaoli (campeão da Copa América com o Chile e hoje no Sevilla) e José Pekerman (seleção colombiana) são alguns dos exemplos de quem já passou pelas aulas, presenciais ou à distância, da ATFA.

"Hoje, temos entre nossos alunos, na modalidade à distância, Mascherano, Demichelis, Lucas Pratto, David Trezeguet, D'Alessandro e Aimar, e entre outros atletas. O objetivo é formar treinadores inteligentes e capacitados para inseri-los na elite do futebol. Acredito que o Kléber optou por nosso curso por sermos a escola de maior prestigio do mundo", afirmou Leo Samaja, coordenador da ATFA.

Veja a apresentação de Jorge Sampaoli no Sevilla

Tanto presencialmente como à distância, o curso, que custa R$ 700 mensais, tem duração de dois anos e exame final em Buenos Aires, presencialmente, durante cinco dias. Entre as matérias do curso, estão técnica e treinamento, tática e estratégia, preparação física, condução de times, psiciologia, medicina esportiva, prática de ensino e neurociência.

Com o diploma em mãos, o técnico pode trabalhar em qualquer país vinculado à Fifa. Cada liga nacional, porém, tem sua exigência particular.

Comentários

De olho no futuro: Kléber Gladiador quer ser treinador e faz curso da Federação Argentina

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.