Adeus, Schweinsteiger: Alemanha se despede de seu ídolo com muita festa e vitória sobre a Finlândia

ESPN.com.br
Assista aos gols da vitória da Alemanha sobre a Finlândia por 2 a 0 em amistoso

É o fim de uma era. Nesta quarta-feira, no Borussia Park, com o apito final do amistoso entre Alemanha e Finlândia, se encerrou uma das histórias mais vitoriosas do futebol alemão: a de Bastian Schweinsteiger. Com tudo o que envolvia a partida, o placar final de 2 a 0 com vitória para os alemães acabou ficando em segundo plano. Afinal, a noite era de "Schweini", como é carinhosamente chamado pelos torcedores.

isso é schweinsteiger

Schweinsteiger sem dúvida alguma ficará marcado como um dos maiores de sua geração. Foi um dos pilares da equipe na conquista da Copa do Mundo de 2014, tendo grande atuação na final contra a Argentina, quando liderou sua seleção na batalha do Maracanã, vencida por 1 a 0 com gol de Gotze já na prorrogação. Talvez o momento mais marcante na trajetória do atleta.

Naquele jogo, Schweinsteiger, todo ensanguentado, e visivelmente desgastado fisicamente, aguentou firme e representou talvez sua maior qualidade ao longo dos últimos anos pela seleção alemã: vontade e dedicação.

Em números, Schweinsteiger entrou em campo pela Alemanha em 120 partidas. Estreou em junho de 2004, contra a Hungria, aos 20 anos de idade, quando ainda era uma promessa no Bayern de Munique. Participou das Copas de 2006, 2010 e 2014 e das edições de 2004, 2008, 2012 e 2016 da Eurocopa. Marcou 24 gols e deu 39 assistências, um belo currículo.

festa para o ídolo

Ovacionado, Schweinsteiger é homenageado antes da partida e chora

Antes de a bola rolar, inúmeras foram as homenagens para Bastian Schweinsteiger. Na entrada de campo, crianças traziam em seu uniforme uma saudação para o jogador. Nas arquibancadas, faixas e mais faixas homenageando e agradecendo o meio-campista. Felix Magath, que treinou o jogador no Bayern entre 2004 e 2007, também marcou presença.

Na hora de discursar para os presentes no Borussia Park, não conteve a emoção e foi ás lágrimas de maneira comovente. Nos camarotes, sue irmão, Tobias Schweinsteiger, assistente da equipe sub-17 do Bayern, também se emocionou com a homenagem para o irmão.

novidades e domínio alemão

Veja os melhores momentos da vitória da Alemanha sobre a Finlândia por 2 a 0 em amistoso

Dentro de campo, novidades. O técnico Joachim Low aproveitou o amistoso para promover a entrada de três atletas que estiveram na campanha da medalha de prata na Olimpíada do Rio de Janeiro: Süle, Meyer e Brandt. Com a bola rolando a cada toque na bola de Schweinsteiger, palmas para o capitão.

Os alemães eram melhores em campo. Até quase 20 minutos, posse de bola alemã e pouca efetividade ofensiva. De maior perigo, apenas uma cabeçada de Mustafi que passou por cima. Daí para frente, o domínio dos donos da casa se concretizou em chances criadas, mas não em bolas na rede.

Aos 26 minutos, o cruzamento veio da esquerda e Arajuuri tentou cortar o cruzamento. A bola pegou na trave e por pouco não entrou, o que seria um gol contra. Mario Götze, titular, perdeu a melhor chance. O atacante recebeu na entrada da área, foi driblando a marcação, passou pelo goleiro, mas chutou em cima da zaga na hora de marcar.

gol e mais festa

Na volta para o segundo tempo, apenas uma alteração. Saiu o goleiro Ter Stegen, que atua no Barcelona, para a entrada de Leno. A postura alemã para o segundo tempo era a mesma, e o gol não demorou a sair. Com nove minutos, bela jogada de Gotze pela direita, que cruzou na medida para Meyer. O garoto, de carrinho, abriu o marcador.

O jogo era de festa, e teve até torcedor invadindo o campo para homenagear Schweinsteiger. Com a camisa 7, tradicionalmente usada pelo jogador, o rapaz fez a festa, mas logo acabou retirado pelos seguranças. Logo na sequência, Gotze perdeu mais uma grande chance de abrir o placar.

Com 25 minutos, mais um grande momento da festa. Era a hora do capitão e dono da festa deixar o campo. E em uma troca de gerações. No seu lugar, Weig, promessa do Borussia Dortmund, foi o último a cumprimentar Schweinsteiger, que saia de campo para entra na história. No banco, o cumprimento de todos e um forte abraço no técnico Joachim Low.

É oficial! Schweinsteiger é substituído e se despede da seleção alemã diante de um estádio emocionado

A festa ainda ficou completa com mais um gol. Aos 33 minutos, Özil recebeu a bola dentro da grande área pela esquerda, tentou cruzar para o meio e contou com o desvio do zagueiro adversário para anotar o segundo. O gol para colocar ponto na final na despedida na partida, que no fim, valeu por ele: Bastian Schweinsteiger.

Comentários

Adeus, Schweinsteiger: Alemanha se despede de seu ídolo com muita festa e vitória sobre a Finlândia

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.