COI cria comissão para caso Lochte, e Bach pede 'presunção de inocência' para irlandês preso

Guilherme Nagamine, do Rio de Janeiro (RJ), para o ESPN.com.br
Ker Robertson/Getty Images
Thomas Bach, presidente do COI, durante coletiva de imprensa
Thomas Bach, presidente do COI, durante coletiva de imprensa

O presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, afirmou neste sábado que a entidade criou uma comissão disciplinar para analisar o caso que envolve nadadores do time dos Estados Unidos.

Ryan Lochte, Gunnar Bentz, Jack Conger e Jimmy Feigen danificaram um posto de gasolina na Barra da Tijuca e tiveram uma pequena confusão com seguranças do estabelecimento, onde o quarteto, inicialmente, disse que se tratou de um assalto.

No entanto, a polícia abriu uma investigação por causa das versões desencontradas dos atletas e da divulgação do vídeo que mostra a chegada dos nadadores à Vila Olímpica, horas depois do falso assalto, aparentando tranquilidade e com seus objetos pessoais.

"Respeitamos totalmente as leis brasileiras. Não sentimos isso [desrespeito] em relação a Lochte e aos outros nadadores ou uma vinganças das autoridades. Estabelecemos uma comissão disciplinar para analisar do ponto de vista do COI", declarou em coletiva de imprensa.

O presidente do COI também foi questionado sobre a prisão do irlandês Patrick Hickey, acusado de estar envolvido em um esquema de venda ilegal de ingressos da Olimpíada. Bach afirmou quem a entidade acompanha o caso e lembrou da 'presunção de inocência' em relação ao irlandês, membro da entidade e mandatário do Comitê Olímpoico Irlandês.

"Estamos em contato com as autoridades aqui do Brasil. Nossa comissão de ética não achou necessário tomar qualquer medida por que o senhor Hickey já está suspenso das atividades oficiais. A única coisa que a comissão poderia ter feito era isso. A comissão registrou essa auto-suspensão e vamos continuar acompanhando o caso. Não posso comentar mais, há um processo envolvido, não temos informações suficientes. Sabemos que ele ainda não foi ouvido por um juiz. A presunção de inocência neste momento prevalece", declarou.

Bach preferiu não comentar o caso envolvendo membros do time australiano, acusados de terem alterado suas credenciais para acessar a Arena Carioca 1 na última sexta-feira, quando a Austrália enfrentou a Sérvia na semifinal do basquete masculino.

"Com os australianos, como foi ontem [sexta] à noite, tenho algumas informações, mas não tenho como comentar", disse.

Torcedores alemães querem ouro em cima do Brasil para comemorar com caipirinha e churrasco

Veja o melhor da Olimpíada de 2016 nos canais ESPN e no ESPN.com.br . Além disso, acompanhe a toda a cobertura direto do Rio de Janeiro no seu celular, tablet ou computador pelo WatchESPN!

Comentários

COI cria comissão para caso Lochte, e Bach pede 'presunção de inocência' para irlandês preso

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.