Zanetti fica com a prata nas argolas; rival grego é campeão

Bianca Daga, do Rio de Janeiro (RJ), para o ESPN.com.br
'Rei Arthur das Argolas' conquista a medalha de prata

Arthur Zanetti não é bicampeão olímpico. O brasileiro entrou na Arena Olímpica defendendo seu título, nesta segunda-feira, mas não conquistou novo ouro. Acabou ficando com a prata, com nota 15.766, e viu o rival Eleftherios Petrounis levar o título, com 16.000. O bronze foi para o russo Denis Abliazin, com 15.700.

O brasileiro foi o último a se apresentar, aumentando a expectativa no ginásio. Ele fez uma prova boa, mas balançou muito nos primeios movimentos e inclinou as pernas mais do que normalmente acontece. A saída também não foi totalmente cravada. O grego, que havia sido o segundo a subir nas argolas, fez um série perfeita.

Campeão em Londres-2012, ele poderia ter terminado com um jejum que já durava 60 anos. Zanetti se tornaria o primeiro bicampeão olímpico genuíno do Brasil em competições individuais depois de Adhemar Ferreira da Silva, ouro no salto triplo em Helsique-1952 e Melbourne-1956. Há quarto anos, na Inglaterra, ele já havia feito história, se tornando o único atleta do país e primeiro latino-americano a conquistar uma medalha olímpica na ginástica.

Agora, no entanto, já tem companhia. Não é mais o único medalhista brasileiro da modalidade em Jogos Olímpicos, depois de Diego Hypolito e Arthur Nory terem conquistado, respectivamente, prata e bronze no solo na Arena Olímpica na véspera. E ainda pode vir mais medalha. Flávia Saraiva disputa a final de trave daqui a pouco e Francisco Barreto a de barra fixa nesta terça.

Getty
Eleftherios Petrounias Argolas 15/8/2016
Eleftherios Petrounias foi campeão

O percurso de Zanetti foi só de crescimento. Em 2011, dois vices nas argolas. No Mundial de Tóquio, acabou superado pelo chinês Chen Yibing. Nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, consagrou-se campeão por equipes, mas no individual não. No ano seguinte, teve revanche com o chinês e foi campeão olímpico com 15.900. Em 2013, mais um título inédito: campeão mundial em Antuérpia, na Bélgica, com 15.800.

2015 foi de mais um resultado histórico. O paulista conquistou o título que lhe faltava, com o ouro nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, com nota 15.725. Campeão de tudo, Zanetti não precisava provar nada a ninguém. Se o bicampeonato olímpico viesse, seria superação a ele mesmo.

Veja a classificação da final das argolas:

1º - Eleftherious Petrounias (GRE) - 16.000
2º - Arthur Zanetti (BRA) - 15.766
3º - Denis Abliazin (RUS) - 15.700
4º - Yang Liu (CHN) - 15.600
5º - Igor Radivilov (UCR) - 15.466
6º - Hao You (CHN) - 15.400
7º - Danny Pinheiros Rodrigues (FRA) - 15.233
8º - Dennis Goossens (BEL) - 14.933

Em 1min, assista ao resumo da participação brasileira no 10º dia da Rio 2016

Veja o melhor da Olimpíada de 2016 nos canais ESPN e no ESPN.com.br . Além disso, acompanhe a toda a cobertura direto do Rio de Janeiro no seu celular, tablet ou computador pelo WatchESPN!

Comentários

Zanetti fica com a prata nas argolas; rival grego é campeão

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.