Ministro da Justiça diz que problemas estão solucionados e compara: 'Londres eram 2h30 de filas'

Diego Garcia, do Rio de Janeiro (RJ), para o ESPN.com.br
Getty
Alexandre de Moraes é o ministro da Justiça
Alexandre de Moraes é o ministro da Justiça

Após um primeiro dia marcado por cenário de pré-colapso nas operações olímpicas, em termo usado pelos organizadores para resumir os inúmeros problemas encontrados no sistema de controle de acesso às arenas e parques, o Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, disse que as situações já foram resolvidas.

Em entrevista ao ESPN.com.br na arquibancada da Arena de Vôlei de Praia, localizada na praia de Copacabana, o Ministro afirmou que a questão das operações nos aparelhos de raio-x já estão solucionadas, além das questões relativas às imensas filas que se formavam na entrada nas arenas por conta da demora na utilização das máquinas de segurança.

Ele comparou a Olimpíada do Rio de Janeiro, inclusive, aos Jogos de Londres, em 2012: "Eram 2h30 de filas em vários dias", avisou.

Além disso, Alexandre de Moraes afirmou que 3400 membros a mais da Força Nacional estão nas ruas para garantir a integridade física de brasileiros e estrangeiros, comentou sobre o trabalho do esquadrão anti-bombas, que vem sendo acionado de duas a três vezes por dia, e rechaçou a possibilidade de atentado terrorista no Brasil: "chance quase zero".

Os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro entraram em mais um dia de disputas neste domingo.

Confira, a seguir, a entrevista com o Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes:

ESPN: Como está a vistoria nas arenas?
Ministro:
Desde a manhã estamos fazendo uma vistoria geral, no Parque Olímpico, Vila Olímpica, Deodoro, Copacabana. Os pequenos problemas do Parque Olímpico foram solucionados, hoje não tivemos nenhuma intercorrência, a segurança foi garantida com rapidez, a tranquilidade do público para acessar as arenas com segurança, está tudo absolutamente tranquilo agora

ESPN: E os problemas das filas?
Ministro:
Desde ontem não tivemos problemas. Houve um problema ou dois específicos ontem na Arena de Vôlei que enfrentou filas maiores, mas ampliamos o efetivo da Força Nacional aqui e ao mesmo tempo mais 40 raquetes de raio-X para que as pessoas que estão vindo assistir ao jogo não levem muito tempo para ser revistadas. E no Parque Olímpico mudamos a escala da Força Nacional, hoje às 6h30 estavam todos a postos, às 7h15 atrasou um pouco a abertura dos portões, mas por causa do Comitê, da limpeza, mas depois estava tudo aberto e já tranquilo

ESPN: Então, os problemas de vistorias nas arenas foram resolvidos?
Ministro:
São mais de 54 pontos onde fazemos controles de acessos com as vistorias. Tivemos problemas solucionados em 40, 45 minutos em dois pontos, e hoje nenhum problema. Se compararmos com Londres, tiveram filas de até 2h30 em vários dias. Estamos sem nenhuma fila, portanto, a coordenação e a organização está 100%.

ESPN: Como está sendo avaliado o trabalho das forças de segurança?
Ministro:
Além do grande efetivo das Forças Armadas, da PM e da PF, Policia Rodoviária, a Força Nacional está fazendo segurança em todas as arenas, segurança em campo, segurança patrimonial e segurança de acesso. Resolvemos inclusive o problema que surgiu com a empresa que acabou saindo de forma absolutamente inconsequente antes dos Jogos e trouxemos assim mais 3400 membros da Força Nacional. O trabalho está sendo realizado de maneira satisfatória.

ESPN: E a questão do terrorismo? Há o temor de um atentado?
Ministro:
O que temos duas ou três vezes por dia são malas encontradas e até em virtude da necessidade de checagem o grupo anti-bombas é acionado, mas nenhum perigo real, insisto que a probabilidade de algum atentado terrorista é próxima a zero no Brasil, e não só nós achamos isso, como todas as agências nacionais. Vou ter reunião hoje à tarde no centro de inteligência policial, estamos com 250 policiais, de 55 países aqui no Rio de Janeiro trabalhando de forma grata conosco. Agora, a possibilidade existe no mundo todo. Estamos trabalhando 24h por dia durante todas as Olimpíadas.

ESPN: Como os outros países estão vendo a segurança dos Jogos no Brasil?
Ministro:
O trabalho vem sendo realizado de forma coordenada, tivemos aqui vários chefes de estado, inclusive dois com nível máximo de segurança, um chefe de estado, o presidente francês e um secretário de estado representando o presidente Obama, o John Kerry, eles vieram e voltaram aos seus países sem nenhum problema, temos troca de informações e de inteligência com outros países sem problemas. Posso assegurar aqui a todos os brasileiros que estão assistindo às Olimpíadas e aos estrangeiros que vieram que o Brasil tem tudo de mais moderno de combate ao terrorismo durante os Jogos Olímpicos.

Comentários

Ministro da Justiça diz que problemas estão solucionados e compara: 'Londres eram 2h30 de filas'

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.