Lei discriminatória faz NBA tirar de Charlotte a próxima edição do All-Star Game

ESPN.com.br
Getty
Adam Silver, comissário da NBA
Adam Silver, comissário da NBA

A edição de 2017 do All-Star Game da NBA não vai mais acontecer em Charlotte. A liga anunciou a decisão nesta quinta-feira, motivada pela aprovação da lei HB2 na Carolina do Norte, estado americano onde a cidade está localizada.

"Desde março, quando a Carolina do Norte decretou a HB2 e as questões relacionadas às proteções legais para a comunidade LGBT em Charlotte ficaram proeminentes, a NBA e o Charlotte Hornets trabalharam de maneira diligente para construir um diálogo positivo e tentar buscar uma mudança positiva", disse a liga, através de um comunicado emitido nesta quinta.

"Nós nos guiamos nestas discussões pelos valores de longa data da nossa liga. Isso inclui não apenas diversidade, inclusão, justiça e respeito pelos outros, mas também a vontade de escutar e considerar pontos de vista contrários.

A NBA ainda observou que não pode escolher as leis em cada cidade, estado ou país onde faz negócios. Porém, acredita que não seria capaz de realizar uma edição bem-sucedida do evento em Charlotte por causa de todo o clima que a HB2 criou.

Aprovada pela Carolina do Norte no último dia 23 de março, a HB2 exige que os transgêneros usem os banheiros públicos que correspondem ao sexo de sua certidão de nascimento. Em um cenário de debate mais amplo sobre a igualdade de direitos nos Estados Unidos, após a aprovação da decisão da Suprema Corte que legalizou o casamento entre pessoas do mesmo sexo em nível nacional, a lei foi acusada de discriminatória e deflagrou grande comoção no país.

Antes desta decisão da NBA sobre o All-Star Game de 2017, outros boicotes foram feitos. A empresa de pagamentos on-line PayPal, por exemplo, cancelou projeto de abrir um centro na Carolina do Norte que teria gerado 400 empregos. Além disso, artistas como Bruce Springsteen, Ringo Starr, Pearl Jam e Cirque du Soleil cancelaram apresentações no estado.

Iverson em Jordan, Curry em Chris Paul e muito mais; relembre 'crossovers' históricos

MVP unânime da última temporada da NBA, o armador Stephen Curry se posicionou a favor da decisão. "É decepcionante que o time da minha cidade não consiga receber o All-Star Game como planejado, mas eu entendo a posição do [comissário] Adam Silver", declarou o astro do Golden State Warriors, que cresceu em Charlotte durante a época em que seu pai, Dell Curry, defendia os Hornets.

Quem também disse entender o passo dado pela NBA nesta questão foi Michael Jordan. "Nós entendemos a decisão tomada pela NBA e os desafios que existiriam se o evento fosse mantido em Charlotte", disse o ex-jogador, que hoje é presidente dos Hornets. "Houve um grande esforço de todas as partes para manter o evento em Charlotte e estamos desapontados por não termos conseguido. Dito isso tudo, estamos contentes pelo fato de a NBA ter aberto a porta para que Charlotte possa receber o evento novamente em 2019"

 

Comentários

Lei discriminatória faz NBA tirar de Charlotte a próxima edição do All-Star Game

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.