Sombra de Prass superou dispensa no Cruzeiro e virou exemplo em palestra de Micale

Marcus Alves, de Teresópolis (RJ), e Vladimir Bianchini para o ESPN.com.br
Mowa Press
Uilson será reserva de Fernando Prass na Olimpíada
Uilson será reserva de Fernando Prass na Olimpíada

Na seleção olímpica, ficou mais do que comprovado em seu primeiro treino, o goleiro tem de se virar também com os pés.

Não chega a ser exatamente uma novidade dentro do trabalho de Rogério Micale. Em palestra realizada ao longo da preparação do Brasil, o treinador discorreu sobre o assunto e citou, inclusive, um atleta com quem trabalhou anteriormente em sua passagem na Cidade do Galo e causou surpresa no anúncio de sua lista de 18 nomes: Uilson, do Atlético-MG.

O reserva de Victor no time alvinegro foi o escolhido para ser a sombra de Fernando Prass na caminhada pela medalha de ouro.

Ele tem consciência de que sua habilidade com a bola no chão foi decisiva.

"Saber que é algo que tenho de bom e é usado como exemplo me deixa feliz demais. Cheguei a jogar na lateral e como volante, mas depois, vendo meu pai, fui pegando gosto pelo gol e não saí mais da posição", afirma Uilson, em entrevista concedida ao ESPN.com.br antes de sua apresentação.

Não foi fácil chegar até aqui, no entanto.

Gabriel Jesus soube de convocação no cabeleireiro e diz vai buscar o ouro e a artilharia

Pesou, claro, ter trabalhado com Micale antes, mas não apenas isso. Ele teve de superar a dispensa no rival Cruzeiro, por exemplo.

"Cheguei ao Cruzeiro aos 11 anos, mas não fui aproveitado e acabei sendo dispensado lá (na Toca da Raposa). Algum tempo depois, o América-MG me chamou para um teste, fui e passei. Joguei várias vezes nesse período contra o Atlético-MG e acabaram me convidando", conta o atleta.

"Desde 2008, estou no Galo", completa.

Natural de Mucuri-BA, Uilson foi titular em clássico com o Cruzeiro e também contra o Independiente Del Valle-EQU, pela Libertadores, nesta temporada. A reserva de Victor não o incomoda e ele prega a paciência para aguardar por uma nova chance.

Alê Oliveira destaca visita de Tite à seleção olímpica: 'É bom estar perto'

A inspiração é seu pai.

"Ele foi goleiro e chegou a treinar no Atlético-MG, mas não deu seguimento. Foi muito importante ele na minha vida, ia aos jogos na minha cidade e eu o via. Fui gostando e acabei seguindo. A gente brincava, já que era a posição dele, e aí aos poucos comecei a me interessar mais", afirma.

Aos 22 anos, o camisa 18 anos tem a oportunidade da vida, mais uma vez com Micale.

Comentários

Sombra de Prass superou dispensa no Cruzeiro e virou exemplo em palestra de Micale

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.