8 mil calorias e 10 litros de água por dia: a dieta de um atleta durante o Tour de France

Leonardo Perri, do ESPN.com.br
Getty Images
Atualmente, a preparação e a alimentação são fundamentais para um atleta ganhar o Tour
Atualmente, a preparação e a alimentação são fundamentais para um atleta ganhar o Tour 

Disputada ao longo de 21 dias e com apenas três dias de descanso, o Tour de France é uma competição que exige o máximo de todos seus competidores em todos os aspectos. Mas sem dúvidas o físico é aquele que vai além. Afinal, são milhares de quilômetros pedalados no mais alto nível. E como para toda grande competição há uma grande preparação, na maior competição de ciclismo do planeta não poderia ser diferente. 

Conforme o nível do ciclismo, das bicicletas e dos atletas subiu, a ciência por trás do alto rendimento dos atletas também deu passos adiante. E o maior exemplo disso é a alimentação. Para se ter uma ideia, equipe americana Cannondale-Drapac destinou um nutricionista e dois chefs em tempo integral para preparar e cuidar de toda a alimentação de seus ciclistas.

Durante um dia de competição - antes, durante e após a prova - os competidores, mediante a todo o esforço, chegam a ingerir até oito mil calorias e dez litros de água por dia para reporem todos os nutrientes e substâncias que perderam ao longo do dia com o esforço físico das pedaladas.

Mas o momento mais importante para os atletas se manterem em forma é na janela de uma hora após o término da prova, quando estão mais desgastados e devem repor os nutrientes perdidos o mais rapidamente possível. Para isso, ingerem uma bebida rica em proteínas e um prato com os inúmeros nutrientes.

Veja os melhores momentos da 16ª etapa do Tour de France vencida por Peter Sagan

"Muitos ciclistas subestimam a necessidade de proteína. No Tour de France, o piloto precisa de duas gramas de proteína para cada quilo de peso corporal. Eles devem ter proteínas de qualidade com cada refeição para que seu consumo esteja espalhado por todo o dia", disse Mitchell, nutricionista da Cannondale-Drapac à revista CyclingWeekly.

E tudo começa antes, lá nos bastidores. Os nutricionistas de cada equipe preparam cuidadosa e minuciosamente o que cada um irá comer e tomar. Imediatamente após o fim, os atletas recebem uma garrafa de um litro de água que começam a ingerir. Junto com a água, dois tipos de sucos: abacaxi e cereja.

O suco de abacaxi é utilizado principalmente por suas propriedades anti-inflamatórias que ajudam na recuperação do ciclista e na prevenção de alguma gripe ou doença que possa afetar seu desempenho físico. O suco de cereja, rico em potássio e anti-oxidantes, também ajuda na reidratação e serve como combustível para acelerar a recuperação.

Veja como foi a 15ª etapa do Tour de France, vencida por Jarlinson Pantano

E há o complemento para aqueles que ainda não conseguiram se hidratar com a água e os sucos. Um litro extra de água com eletrólitos, que dão gosto e um pouco de sal é dado para aqueles a reidratação definitiva. Após a primeira parte da hidratação vem a segunda, com proteínas.

Junto com mais um litro de água, saquinhos de 20 gramas de proteína da mais alta qualidade, uma mistura perfeita para a recuperação e a reidratação. As bebidas, tanto as com suco quanto as de proteína, são ingeridas em sequência ou simultaneamente.

Após as bebidas, vem a parte da alimentação. Como as provas acabam por volta das 17h30 (horário local) e os atletas fazem a maior refeição por volta das 21h no hotel, é de fundamental importância que eles comam algo durante esse intervalo de tempo.

Preferencialmente, pedaços de frango são cortados, mas podem ser pedaços de coelho ou atum em cubos junto com um caldo que ajude a dar mais sabor ao alimento. O foco nessa parte é na proteína magra de alta qualidade, mas que também venha acompanhada de qualidade.

No Tour de France, Chris Froome tem bicicleta quebrada em acidente e decide correr

Junto dessa mistura, acrescenta-se um risoto de alta qualidade com quinoa, para dar mais sabor e qualidade ao preparado. A quinoa, rica em proteínas e boas gorduras, que complementa o mix de nutrientes que sustenta os atletas. Arroz, pimenta e alho dão um toque final para ficar no ponto.

"A refeição pós-prova é realmente importante. Temos arroz cozido para os atletas. Usamos na forma de bolos de arroz durante as corridas. Arroz é importante - contém carboidratos facilmente digeridos, alguma proteína e muita água, o que contribui com a hidratação", completou Mitchell.

Essa refeição é servida para os ciclistas no carro ou ônibus da equipe a caminho do hotel onde os atletas se hospedam em cada etapa. Tudo preparatório para a refeição mais importante, que será feita na parte da noite no hotel.

Tudo isso é uma rotina que se repete a cada dia de competição. Em momentos em que ciência e esporte estão cada vez mais entrelaçados para a busca de melhores resultados, a riqueza e a complexidade dos detalhes na preparação para se ganhar uma competição como o Tour de France são cada dia maiores.

Comentários

8 mil calorias e 10 litros de água por dia: a dieta de um atleta durante o Tour de France

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.