Justiça da Espanha ordena Barça a pagar R$ 170 mi por venda 'ilegal' de terreno

ESPN.com.br
Getty
Joan Laporta em coletiva em 2008, quando ainda era presidente do Barcelona
Joan Laporta era o presidente do Barça na época da transação

Um tribunal de Justiça da Espanha condenou o Barcelona a pagar 47 milhões de euros (R$ 171 mi) por uma negóciação "inválida" envolvendo um terreno, vendido pelo clube há mais de 10 anos.

O espaço, de cerca de 25 hectares na região de Can Rigalt, ao norte de Barcelona, foi negociado por 28,6 milhões de euros (R$ 104,4 mi) em 2005. Segundo a decisão da Justiça, o local poderia ter sido utilizado para desenvolvimento residencial e comercial. Porém, os novos donos do terreno - "Inmobiliaria Mar" -, não puderam seguir com o projeto.

O tribunal anulou a transação e condenou o Barcelona a devolver o valor recebido na época, além de custos legais, em uma decisão baseada no não cumprimento de certos acordos feitos no período da negociação.

A notícia foi confirmada pelo próprio Barça, que liberou nota oficial em seu portal, explicando que o pagamento recebido foi utilizado pelo então presidente do clube, Joan Laporta, para equilibrar as contas blaugranas.

"O Conselho de Diretores foi notificado da decisão feita recentemente, relacionada ao caso da terra localizada em Can Rigalt, um espaço de 25 hectares nos subúrbios de Barcelona", menciona a nota. "A decisão exige uma reversão da operação feita em 2005, e os 10 mil metros quadrados de terra devem ser recuperados pela "Inmobiliaria Mar", para quem o clube havia vendido."

" A transação inicial gerou um lucro de 28,6 milhões de euros para o clube, o que permitiu um lucro de 35,2 milhões de euros ao final do ano fiscal, antes dos impostos", explicou o Barça. "O valor total da multa é de 47 milhões de euros, que equivale aos 35,4 milhões de euros que o clube pediu há 11 anos, somados de custos legais e interesse. O clube foi forçado a recuperar a terra, pois os requerimentos acertados no contrato de 2005 não foram cumpridos", segue a nota do Barcelona.

Em 2014, o atual Conselho da equipe tentou denunciar Laporta e outros membros do regime anterior por má administração financeira.

Perguntado sobre a decisão da Justiça, o porta-voz do Barça, Josep Vives, não mencionou nomes, mas admitiu que as pessoas devem ser responsabilizadas.

"Não é hora de encontrar partes culpadas, mas de cuidar da situação da melhor maneira possível", disse Vives. "As áreas de finanças e legais do clubes estão cuidadando disso. O antigo Conselho usou o dinheiro em seu orçamento", comentou o porta-voz.

Ainda não se sabe como a multa de 47 milhões de euros afetará as capacidades de contratação do Barcelona na atual janela de transferências.

Comentários

Justiça da Espanha ordena Barça a pagar R$ 170 mi por venda 'ilegal' de terreno

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.