Sensação da Eurocopa, Islândia tem só 100 jogadores profissionais

Francisco De Laurentiis, de Paris (FRA), para o ESPN.com.br
EFE/EPA/GEORGI LICOVSKI
Gunnarson Islandia Comemora Classificação Euro-2016 Austria 22/06/2016
Jogadores da Islândia comemoram a inédita classificação para as oitavas da Euro

Grande sensação da Eurocopa, tendo se classificado em segundo lugar no grupo F, deixando Portugal com o terceiro lugar, a Islândia não cansa de alcançar feitos notáveis em sua primeira vez no torneio da Uefa. O que espanta ainda mais na proeza da equipe é que KSI (Federação Islandesa de Futebol) tem um número minúsculo de atletas profissionais registrados - que se torna maiúsculo, porém, na realidade do país.

Segundo dados do Governo islandês, o país de aproximadamente 330 mil habitantes tem 33 mil pessoas que praticam regularmente o futebol. Destes, 23 mil estão registrados em clubes que fazem parte da KSI: são 15 mil homens e 8 mil mulheres.

E aí vem o mais impressionante: dos 15 mil homens, são só 3 mil adultos (acima de 18 anos), e destes, só 100 são registrados como jogadores 100% profissionais - ou seja, que exercem apenas a atividade de atleta, sem ter um segundo emprego para completar a renda.

Logo, a Islândia, com seus 330 mil habitantes, tem só 100 boleiros profissionais registrados no próprio país. Algo ínfimo perto dos números do Brasil, por exemplo.

No último levantamento feito pela CBF, publicado em fevereiro deste ano, foram encontrados 28.203 jogadores sob contrato. Ou seja, 282 vezes mais que na pequena ilha, que é o 10º menor país da Europa, com 103 mil km², e a menor nação em todos os tempos a disputar a competição continental. 

Dos estão na Euro, no entanto, nenhum atua no futebol local. Sete jogam na Suécia, três na Noruega, dois na Dinamarca, dois na Itália, dois na Alemanha, dois em Gales, um na Inglaterra, um na Rússia, um na Suíça, um na França e um na Bélgica.

Melhor e pior time, seleção surpresa, decepção e destaque: comentaristas analisam primeira fase da Euro

Ao todo, a Islândia tem 75 jogadores registrados em 14 ligas diferentes da Europa.

O sucesso, aliás, se deve em boa parte ao apoio dado pelo governo da pequena nação ao esporte. Crianças são incentivadas a praticarem atividades físicas desde a mais tenra idade, o que vem formando uma geração de esportistas natos, e, principalmente, bons futebolistas.

Além disso, há grande investimento em estrutura física, com a inauguração de estádios e centros de treinamentos, muitos deles indoor, para aguentar as gélidas temperaturas do país.

"Nós crescemos brincando fora de casa, fazendo atividade física. Muito disso se perdeu hoje, com as crianças sempre sentadas em frente aos computadores e smartphones. Tivemos que nos ajustar ao que está acontecendo no mundo e mudar essa história", contou o treinador da Islândia, Heimir Hallgrimsson, em palestra realizada em dezembro do ano passado - ele dirige a equipe ao lado do experiente sueco Lars Lagerback.

EFE/EPA/UEFA
Heimir Hallgrimsson Lars Lagerback Coletiva Islandia Euro-2016 21/06/2016
Heimir Hallgrimsson e Lars Lagerback dirigem a Islândia em dupla

Também há grande investimento na teoria, com a formação de professores para as crianças. Não à toa, a Islândia tem quase 700 técnicos com a licença B da Uefa.

O número de atletas islandeses, aliás, é tão pequeno que os próprios jogadores se consideram melhores amigos, já que se conhecem e atuam juntos há muitos anos.

"Conseguir essa classificação com seus melhores amigos é perfeito, maravilhoso. Acredito que é isso que cada um de nós sente. Somos um grupo unido, e meus companheiros são meus melhores amigos", disse o zagueiro Kari Arnason, após a vitória por 2 a 1 sobre a Áustria.

O número de torcedores da Islândia que viajou para a Eurocopa também é espantoso. Na últimaa quarta, havia cerca de 10 mil no Stade de France. Portanto, praticamente 3% do país.

"Conheço, ou ao menos reconheço de outras partidas, 50% dos nossos fãs. Isso faz tudo ser mais delicioso", celebrou Arnason, um dos grandes nomes da geração que fez seu país galgar 100 lugares no ranking da Fifa em cinco anos e o levou pela primeira vez a uma Euro.

Nas oitavas, a Islândia encara a Inglaterra, terça-feira, em Nice.

Comentários

Sensação da Eurocopa, Islândia tem só 100 jogadores profissionais

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.