Calleri ajuda, e São Paulo vive 'peneira aérea' no Brasileiro

Jean Pereira Santos, de São Paulo (SP)
ASSISTA! Calleri ajudou, e gol de Willian Arão foi o quarto sofrido pelo São Paulo em bola aérea

Não é a quantidade, é a maneira como o São Paulo toma gols no Brasileiro que preocupa torcida e, provavelmente, comissão técnica.  

Foram apenas oito sofridos em nove rodadas, média de menos de um por jogo e que faz da defesa tricolor a terceira melhor da disputa, ao lado das de Grêmio e Fluminense - o Internacional levou seis, Corinthians e Santos, sete cada.

Zetti elogia atuação de Denis, mas vê necessidade de trabalho nos rebotes

No entanto, quatro dos oito tentos foram pelo alto. Isto mesmo: 50% por conta de erros de marcação na disputa aérea, seja ela individual ou por zona (coletiva).

O último desses gols aconteceu contra o Flamengo, no empate em 2 a 2 de domingo, em Brasília. E embora tenha passado despercebido por conta dos dois gols que fez e da expulsão depois, Calleri, de 1,79 m, ajudou na falha coletiva que resultou no tento de igualdade de Willian Arão, de 1,81 m.       

Era o argentino o segundo homem - o jovem Artur era o primeiro - da linha de marcação no cruzamento de Alan Patrick. Pulou atrasado, em vão. Matheus Reis, que fazia acompanhamento individual, não decidiu se seguia Arão ou Rafael Vaz, não correu com nenhum.

Os outros três gols sofridos pelo alto foram contra Coritiba, Figueirense e Atlético-PR. Erros que, em uma conta simples, levando em consideração os placares finais das partidas, resultaram em seis pontos deixados pelo caminho, o que hoje daria ao time paulista, que soma 14, a liderança do Brasileiro - na ponta, o Palmeiras tem 19.        

É um ponto importante de atenção para o técnico Edgardo Bauza, que agora tem quatro dias para tentar resolver a questão e não ver o São Paulo sofrer do mesmo problema diante do Sport, quinta, às 21h, no Morumbi, mesmo local em que a equipe deixou um triunfo virar revés contra o Atlético-PR no último dia 11 (veja os detalhes abaixo).  

No detalhe, os quatro gols pelo alto sofridos pelo São Paulo no Brasileiro de 2016

Caso 1
Rival: Coritiba
Rodada: 3
Algoz: Alan Santos
Bola: parada (escanteio)
Marcação: individual 
Quem falhou: Thiago Mendes
Onde: fora (no Couto Pereira, em Curitiba)
Placar final: empate em 1 a 1

ASSISTA! Thiago Mendes falhou, e Alan Santos fez de cabeça contra o São Paulo 

Caso 2
Rival:
Figueirense
Rodada: 5
Algoz: Rafael Moura
Bola: rolando
Marcação: coletiva
Quem falhou: Matheus Reis, Lucão e Lugano
Onde: fora (no Orlando Scarpelli, em Florianópolis)
Placar final: derrota por 1 a 0

ASSISTA! Rafael Moura aproveitou a falha coletiva de M. Reis, Lucão e Lugano e fez de cabeça

Caso 3
Rival:
Atlético-PR
Rodada: 7
Algoz: Hernani
Bola: parada (escanteio)
Marcação: individual
Quem falhou: Bruno
Onde: casa (no Morumbi, em São Paulo)
Placar final: derrota por 2 a 1

ASSISTA! Bruno vacilou pelo alto, e Hernani virou para o Atlético-PR contra o São Paulo no Morumbi

Caso 4
Rival: Flamengo
Rodada: 9
Algoz: Willian Arão
Bola: parada (falta)
Marcação: coletiva e individual
Quem falhou: Calleri e Matheus Reis 
Onde: fora (no Mané Garrincha, em Brasília)
Placar final: empate em 2 a 2

ASSISTA! Gol de Arão foi o quarto de oito que o São Paulo tomou pelo alto neste Brasileiro 
Comentários

Calleri ajuda, e São Paulo vive 'peneira aérea' no Brasileiro

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.