Atacante diz que ingleses 'não são anjos' e vê complô para tirar Copa-2018 da Rússia

Francisco De Laurentiis, de Paris (FRA), para o ESPN.com.br
Lars Baron/Getty Images
Briga Torcida Inglaterra Russia Euro-2016 11/06/2016
Torcedores brigam no estádio Vélodrome, no último sábado

Pouco depois da Uefa (União das Federações Europeias de Futebol) anunciar que vai multar a RFU (União Russa de Futebol) em 150 mil euros (R$ 580 mil) e deixar a seleção do país à beira da expulsão da Eurocopa 2016 pelos tumultos no estádio Vélodrome, em Marselha, no sábado, após a partida contra a Inglaterra, o atacante Dzyuba reclamou da diferença de tratamento que vem sendo feita entre as torcidas.

Em coletiva de imprensa antes da partida contra a Eslováquia, marcada para quarta-feira, o atleta disse que só os russos estão sendo responsabilizados pelos confrontos, enquanto os ingleses também são responsáveis pelas brigas.

"Eu sinceramente não entendo a reação da mídia britânica, como se os ingleses fossem anjos. (As brigas) foram 50% a 50%", disparou, antes de dizer que tudo na verdade pode ser um complô dos britânicos para tirarem a Copa do Mundo de 2018 da Rússia.

"Nós podemos ver as coisas que a mídia inglesa está falando, dizendo que a Copa tem que ser retirada da Rússia", bradou.

Questionado várias vezes sobre o tema, principalmente por jornalistas da Inglaterra, Dzyuba primeiro adotou um tom mais conciliatório, mas depois mostrou-se irritado com a repetição do tema.

"Não queremos ser excluídos da Eurocopa. Nossos torcedores têm que estar focados apenas em nos dar força durante o torneio", disse.

"Mas não estamos em um campeonato de luta de rua. Vamos parar de falar disso, vamos falar do campeonato de futebol", completou.

O técnico Leonid Slutsky, por sua vez, clamou aos fãs para que se comportem melhor nas próximas partidas, e disse ter confiança de que a Rússia não será eliminada.

Feridos no chão, vandalismo e jatos d'água para conter Hooligans; veja 'guerra' nas ruas de Marselha

"Temos que seguir as regras, já disse isso. Nós precisamos do apoio da torcida, mas precisamos que tudo seja dentro da legalidade. Tenho certeza de que não seremos expulsos. Não vai ocorrer nenhum tipo de injustiça", salientou.

Vale lembrar que a Uefa só leva em conta os casos ocorridos dentro dos estádios para tomar suas decisões disciplinares. Portanto, se torcedores da Rússia voltarem a brigar, mas fora das arenas, a entidade que rege o futebol europeu não pode aplicar punições.

Comentários

Atacante diz que ingleses 'não são anjos' e vê complô para tirar Copa-2018 da Rússia

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.