Na Série B, Botafogo teve lucro espetacular em 2015; entenda como

Diego Garcia e Rafael Valente, de São Paulo (SP), para o ESPN.com.br
Gazeta Press
Jogadores do Botafogo comemoram gol contra o Bangu
Jogadores do Botafogo comemoram gol contra o Bangu

Apesar de jogar a Série B do Brasileiro no ano passado, o Botafogo obteve lucro de deixar com inveja até mesmo o Corinthians, campeão da Série A. O superavit do clube foi de R$ 108,8 milhões, enquanto os paulistas tiveram déficit de R$ 97 milhões.

O lucro botafoguense se torna ainda mais impressionante levando-se em conta que em equipe carioca teve déficit de R$ 174,8 milhões em 2014, quando foi rebaixada, e que as receitas do último ano foram bem menores em relação à temporada anterior.

Segundo o balanço patrinominal do Botafogo, o valor final foi receita total de R$ 113,8 milhões, em 2015, contra R$ 159,8 milhões, em 2014.

As principais quedas foram com publicidade/patrocínio: R$ 10,1 milhões (2015) contra R$ 37,5 milhões (2014); cessão de direitos federativos: R$ 10,8 milhões contra R$ 27 milhões; e outras receitas: R$ 16,3 milhões contra R$ 20 milhões (2014).

Só duas receitas aumentaram. Transmissão de TV: R$ 53,5 milhões (2015) contra R$ 48,6 milhões (2014); e locação e participação: R$ 6,3 milhões contra R$ 5,2 milhões.

O que explica então o superavit botafoguense em 2015? "Austeridade financeira e efeitos da adesão ao Profut", disse à reportagem o presidente Carlso Eduardo Pereira.

De fato, o programa de refinanciamento das dívidas públicas é essencial para esse "fenômeno".

"A partir do momento que é feito um financiamento da dívida pelo Profut eles deixam de constar como passivo e passam a ser trabalhados com outra perspectiva. No caso, o Botafogo incluiu como parcelamento. Não se trata de maquiar a dívida. Não há nada errado", explicou o advogado Luiz Marcondes em entrevista ao ESPN.com.br.

O Botafogo aderiu ao Profut em novembro de 2015, parcelando em até 20 anos um total de R$ 256 milhões em dívidas com o governo federal. Segundo o balanço patrimonial, o clube pagou R$ 6,2 milhões de impostos devidos em janeiro deste ano.

"Há outras razões. O Profut não conseguiria causar esse efeito milagroso. O Botafogo diminuiu os gastos no futebol. Também diminuiu as contratações. Em 2014, ele gastou quase o quádruplo em relação a 2015. Não dá para falar em efeito Profut porque o programa ainda é muito recente, mas a mudança já está na linha do que a lei, criada em agosto do ano passado, defende como ideal", explicou Marcondes.

As despesas com atletas caiu de R$ 19,7 milhões para R$ 5,8 milhões no ano passado.

O documento publicado pelo Botafogo reconhece que a adesão ao Profut ajudou a melhorar a situação econômica do clube. Mas cita também novos contratos de patrocínio e publicidade, renegociação de empréstimos, alongamentos de dívidas, retorno com o programa de sócio torcedor e preferência por jogadores da base.

CAOS FINANCEIRO

O resultado atual não significa que o Botafogo vive um momento confortável no que se refere as suas finanças. Pelo menos segundo Amir Somoggi, consultor e professor de marketing e gestão no esporte, especialista em marketing e gestão de clubes.

"Na realidade, é um caos financeiro. Um ano o clube tem deficit de R$ 174 milhões e no outro lucro R$ 108 milhões. A situação é catastrófica. O clube continua faturando pouco e gastando muito. O custo do futebol caiu no ano passado, o que é bom, mas não é normal fechar assim. Há um total desequilíbrio", explicou o especialista.

Somoggi aponta à adesão do Botafogo ao Profut como decisiva para a mudança.

"Basta olhar o resultado financeiro líquido [R$ 122.887,00]. O superavit desse ano é resultado dos descontos no Profut. O Botafogo conseguiu ter superavit porque é o clube brasileiro que mais tinha impostos a pagar, sendo um dos maiores devedores fiscais do Brasil. Com isso conseguiu um enorme desconto na dívida", completou.

AS FINANÇAS DE OUTROS CLUBES EM 2015

Atlético-MG - deficit R$ 11,9 milhões
Botafogo - superavit R$ 108,8 milhões
Corinthians - déficit R$ 97 milhões
Cruzeiro - deficit R$ 25,7 milhões
Flamengo - superavit R$ 130 milhões
Grêmio - deficit R$ 41,5 milhões
Internacional - R$ 27,5 milhões
Palmeiras - superavit R$ 10,9 milhões
Santos - déficit R$ 78 milhões
São Paulo - déficit R$ 72,5 milhões

*Fluminense e Vasco ainda não divulgaram

Comentários

Na Série B, Botafogo teve lucro espetacular em 2015; entenda como

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.