Brasileiro que aterrorizou Real Madrid era recepcionista e foi descoberto na várzea

Vladimir Bianchini, do ESPN.com.br
Getty Images
Bruno Henrique (à direita) foi um dos destaques do Wolfsburg
Bruno Henrique (à direita) foi um dos destaques do Wolfsburg

Bruno Henrique foi a grande surpresa do técnico Dieter Hecking na vitória por 2 a 0 do Wolfsburg diante do Real Madrid pela primeira partida das quartas de final da Uefa Champions League, na Alemanha, nesta quarta-feira. Com sua atuação de gala, o jogador conseguiu ofuscar os astros comandados por Zinedine Zidane.

Vindo de uma família humilde de Belo Horizonte, o atacante tentou fazer testes no Valério Doce-MG, mas não deu certo. Sem ter passado por categorias de base de clubes, ele conciliava a carreira no futebol amador com outros trabalhos.

Ele conseguiu se destacar nos gramados ao ser campeão da tradicional Copa Itatiaia de 2012 com o Inconfidência, do Bairro Concórdia. O camisa 16 dos "Lobos" foi o craque da competição e atuou ao lado de Juninho, seu irmão um ano mais velho, que ficou com o prêmio de revelação.

"Na adolescência eu trabalhava como monitor de uma escola de informática e meu irmão era recepcionista de um escritório na cidade. Eu ensinava garotos de seis a nove anos a mexer em computador. Sempre sonhávamos desde meninos sermos jogadores, mas não esperávamos ter oportunidade jogando em futebol amador", contou Juninho, que defende o Guarani-MG, ao ESPN.com.br.

Os dois atacantes foram contratados pelo Cruzeiro por dois anos e repassados ao Araxá-MG e Guarani de Divinópolis-MG. Após o final desse período de empréstimos, os vínculos não foram renovados com o time da capital.

Os empresários Dênis Ricardo e Wellington Paulo levaram o jovem para o Uberlândia-MG. Depois disso, ele foi ao Itumbiara-GO e se destacou na segunda divisão goiana com nove gols, foi vice-artilheiro e conseguiu o acesso para a elite. Por meio do ex-gerente de futebol Harlei, que conversou com seus representantes, Bruno foi para o Goiás no ano passado.

Divulgação/Goiás
Bruno Henrique marcou os dois gols do Goiás sobre o Atlético-PR de Walter
Bruno Henrique fez 12 gols no Goiás

Na última temporada, o jogador venceu o Campeonato Goiano, fez 57 jogos e marcou 12 gols, sendo sete deles na Série A do Brasileiro. Mesmo com o time rebaixado, ele chamou atenção de diversos clubes e foi vendido no final do ano ao Wolfsburg, da Alemanha.

Sua rápida adaptação ao time da Volkswagen surpreendeu a todos. Na estreia pelo principal torneio europeu, apenas sua sexta partida no clube, conseguiu atingir o auge da carreira.

"Infelizmente estava em treino na hora jogo e não vi. Mas liguei assim que sai para dar os  parabéns. Ele estava muito feliz e disse que foi muito bem e um jogão mesmo. Graças a Deus deu tudo certo", contou.

Juninho diz que o irmão é seu melhor amigo e o ajudou no pior momento que viveu na carreira no final de 2013. "Sempre fomos muito ligados desde crianças e protegemos um ao outro. Ele tem um coração enorme. Ele me incentivou a voltar a jogar depois de um tempo eu ter desanimado, tinha parado um ano", recordou.

"Mesmo sabendo que eu não queria mais, ele sabia do meu potencial e acreditou que um dia eu voltaria e deu tudo certo. Voltei a jogar ano passado", agradeceu o atacante que passou também pelo Assev-GO e Anápolis-GO.

Com 26 anos e atuando na primeira divisão do Campeonato Mineiro, Juninho tem um grande desejo: voltar a jogar ao lado do irmão. "É um grande sonho que eu tenho. Na família todos ficam ligados quando estamos jogando, seria muito bacana estar ao lado dele outra vez", concluiu.

Comentários

Brasileiro que aterrorizou Real Madrid era recepcionista e foi descoberto na várzea

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.