São Paulo massacra o fraco Trujillanos, 'lava a alma' e respira na Libertadores

Patrick Mesquita, de São Paulo (SP), para o ESPN.com.br
Gazeta Press
Calleri comemora gol na vitória do São Paulo sobre o Trujillanos-VEN
Calleri comemora gol na vitória do São Paulo sobre o Trujillanos-VEN

Esqueça o São Paulo apático deste começo de ano. Precisando dar uma resposta dentro de campo após atuações ruins, o time finalmente apresentou um futebol bem diferente na noite desta terça-feira (5), no Morumbi, pela Libertadores. Com um primeiro tempo avassalador, o clube tricolor atropelou o fraco Trujillanos-VEN, por 6 a 0, e ganhou "fôlego" na briga por uma vaga na próxima fase.

Os são-paulinos abriram 3 a 0 com apenas 24 minutos da etapa inicial. Calleri (quatro vezes), Kelvin e João Schmidt fizeram os gols.

Para ter noção de como o time "lavou a alma", teve até gol de pênalti. No começo do segundo tempo, Calleri bateu e colocou fim à sequência negativa. No entanto, ele perdeu o outro que o São Paulo teve na partida, mas marcou no rebote. Agora, o elenco aproveitou duas penalidades das oito que teve chances em 2016.  

Além da postura mais firme, os são-paulinos contaram com um adversário sem muitas qualificações. Mesmo no jogo do mês de março, na Venezuela, o Trujillanos-VEN não demonstrou potencial. No Morumbi, foi pior ainda. Os venezuelanos falharam nos dois primeiros gols sofridos e foram facilmente envolvidos.

Bertozzi: 'Como o São Paulo empatou com esse fraco Trujillanos na Venezuela?'

Fato é que o resultado dá ao clube tricolor fôlego para a sequência da competição internacional. Agora com cinco pontos, os paulistas sobem para o segundo lugar do grupo 1, com a mesma pontuação do terceiro colocado River Plate-ARG, mas com vantagem no saldo de gols. Os argentinos jogam nesta quarta contra o líder The Strongest-BOL.

como denis pediu

Em entrevista coletiva na segunda-feira, o goleiro Denis pediu que o São Paulo entrasse ligado desde o começo para não passar nenhum aperto. E foi exatamente o que aconteceu. Em apenas 24 minutos, o placar do Morumbi já marcava 3 a 0 para o time tricolor. 

Com a situação quase resolvida antes mesmo da metade da partida, os donos da casa fizeram muito do que não haviam apresentado até o momento. Além da posse de bola, algo que caracteriza a equipe, também teve um número maior de finalizações.

O segundo tempo não teve queda de ritmo. Com o Trujillanos completamente atordoado, o São Paulo não teve dó e marcou outras três vezes. Calleri fez todos, para a festa da torcida que compareceu ao Morumbi. 

Getty
João Schmidt vibra com gol durante jogo do São Paulo contra o Trujillanos
João Schmidt fez o dele na vitória tricolor 

mão de bauza 

Edgardo Bauza apostou em duas mudanças para a partida contra o Trujillanos: Kelvin no lugar de Daniel, e João Schimidt substituindo Thiago Mendes. As alterações surtiram efeito, dando mais velocidade pela ponta direita e qualidade na saída de bola.

Além da melhora tática, ambos os jogadores escolhidos pelo técnico argentino anotaram gols.

protesto 

Pouco antes da partida, as torcidas organizadas do São Paulo realizaram um protesto na Praça Roberto Gomes Pedrosa, em frente ao Morumbi. Em um tom político, os torcedores atacaram o futebol moderno, a Federação Paulista de Futebol e Fernando Capez, deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, citado no esquema de propina das merendas escolares. Capez ficou conhecido pela forte atuação contra as torcidas organizadas desde os anos 90.

Faixas contra a Federação Paulista de Futebol também foram estendidas na praça. A irritação das organizadas são-paulinas tem relação com a decisão da Secretaria de Segurança Pública em ter torcida única nos clássicos da capital.

"Vamos para cima das contas da Copa do Mundo, do metrô e das merendas. Vamos para cima do sistema", disse um dos organizadores do protesto.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 6 X 0 TRUJILLANOS

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 5 de abril de 2016, terça-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Ulises Mereles (Paraguai)
Assistentes: Milciades Saldivar e Dario Gaona
Público total: 18.561 presentes
Renda: R$ 747.042,00
Cartões amarelos: Mena e Maicon (São Paulo); Erazo, Pérez e Paez (Trujillanos)
Gols:
SÃO PAULO: Calleri, aos 13 do primeiro, aos 5, aos 35 e aos 41 minutos do segundo tempo, Kelvin, aos 18, e João Schmidt, aos 24 minutos do primeiro tempo

Bertozzi analisa São Paulo que enfrentou Trujillanos e destaca João Schmidt

SÃO PAULO: Denis; Bruno, Maicon, Rodrigo Caio (Lucão), e Mena; Hudson (Thiago Mendes), João Schmidt, Michel Bastos, Paulo Henrique Ganso e Kelvin (Lucas Fernandes); Calleri
Técnico: Edgardo Bauza

TRUJILLANOS: Héctor Pérez; Granados, Luiryi Erazo, Cuevas e José Páez; Mendoza (Osorio), Maurice Cova, González (Nieves) e Carlos Sosa (Contreras); Rubén Rojas e James Cabezas
Técnico: Horacio Matuszyczk

Bauza destaca versatilidade de João Schmidt e exalta entrega de Calleri
Comentários

São Paulo massacra o fraco Trujillanos, 'lava a alma' e respira na Libertadores

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.