Corintianos começaram briga que acabou com morte de homem de 60 anos

Rafael Valente, de São Paulo, para o ESPN.com.br
Palmeiras x Corinthians foi marcado por violência; veja como foi o domingo do clássico

Nome e origem desconhecidos, sexo masculino e aproximidamente 60 anos. Essas são as únicas informações que a polícia tem até agora sobre a pessoa que morreu baleada na manhã do último domingo vítima de uma briga entre torcedores de Corinthians e Palmeiras, em São Miguel Paulista, zona leste de São Paulo. As informações estão no boletim de ocorrência, documento que a ESPN teve acesso com exclusividade.

Segundo a ocorrência, foram os torcedores do Corinthians que iniciaram o confronto na Praça Padre Aleixo Monteiro Mafra, por volta das 10h. No local, estavam concentrados pacificamente alguns palmeirenses, que iriam se deslocar ao estádio do Pacaembu - o jogo começaria às 16h. Havia também alguns policiais militares.

"Repentinamente, torcedores do Sport Club Corinthians desceram pela rua José de Aguiar e rua José Dias de Miranda, correndo, armados com pedaços de pau, pedra e rojões. Tais pessoas, partiram em direção dos torcedores do Palmeiras com o intuito de provocarem confronto. Os torcedores do Palmeiras correram em direção à estação de trem de São Miguel Paulista com vistas a se abrigarem. Parte dos torcedores do Corinthians correram na mesma direção dos torcedores do Palmeiras ao passo que outros passaram a disparar com rojões na direção dos Policiais Militares", relata um trecho da ocorrência.

"No local do confronto, defronte ao numeral 05 da Praça, encontra-se o corpo de um indivíduo de aproximadamente 60 (sessenta) anos, branco, calvo, grisalho, porte médio para gordo, ferido mortalmente por disparo de arma de fogo com perfurações no flanco esquerdo superior e do lado direito, abaixo da axila", acrescenta.

Veja imagens da briga entre torcidas organizadas de Corinthians e Palmeiras deste domingo

No entanto, a Polícia Militar não sabe de onde partiu o dispuro que matou o homem. Segundo o documento, registrado no 63º DP, no bairro da Vila Jacuí, o senhor chegou a ser socorrido, mas já estava morto.

O boletim de ocorrência ainda relata que foram encontrados 40 cabos de madeira e pedaços de ferro utilizados pelos corintianos. Também foram aprendidos quatro rojões deflagrados e uma touca de cor preta. Não foram encontradas armas de fogo.

No documento há informação de que três torcedores foram detidos, prestaram depoimento e depois liberados: Raphael Sales Andrade Augusto, 20, Maksuel Moura de Souza, 23, e Moisés Gonçalves Mendes da Silva, 25.

Com eles foram apreendidos rojões e barras de ferro. 

Não há informação de outros feridos na confusão. A PM pretende utilizar câmeras de vigilância presentes na região para investigar a morte do homem. 

Após briga entre corintianos e palmeirenses, Antero sugere 'serviço especial' no futebol

MAIS BRIGAS EM SÃO PAULO

Além do confronto em São Miguel Paulista, ocorreram outras confusões na região metropolitana no último domingo. Todas fora do estádio do Pacaembu.

Na estação Brás do metrô paulista, um conflito causou a paralisação dos trens da linha 3 (vermelha), segundo a Rádio BandNews. O mesmo veículo ainda noticia uma outra briga que ocorreu em Guarulhos no Jardim Santa Francisca e causou a prisão de 25 pessoas.

Metrô divulga imagens da briga entre torcedores de Palmeiras e Corinthians

Após o clássico, um grupo de corintianos agrediram dois palmeirenses que caminhavam na avenida Doutor Arnaldo, zona oeste de São Paulo, local próximo ao estádio.

Veja a PM afastando corintianos depois de nova confusão com palmeirenses

Integrantes da torcida organizada Gaviões da Fiel avistaram duas pessoas com a camisa do Palmeiras perto do metrô Clínicas, desceram do veículo e espancaram os rivais. Um deles ficou desacordado no chão da avenida.

Eram dezenas de corintianos de um lado contra apenas dois palmeirenses, que nada puderam fazer para se defenderem.

"Era o caminho das bandeiras e instrumentos da Gaviões da Fiel. Eles encontraram os palmeirenses, desceram e bateram neles", disse o coronel da PM, Luiz Gonzaga, em conversa com o ESPN.com.br.

Capitão da PM acredita que brigas de torcida não são marcadas: 'Quase coincidência'

De acordo com o coronel, 27 corintianos foram detidos e encaminhados ao 23º Departamento de Polícia de São Paulo.

No fim da tarde, a Federação Paulista de Futebol divulgou nota oficial lamentando a briga. Veja na íntegra:

A Federação Paulista de Futebol lamenta e repudia profundamente os episódios de violência entre torcedores registrados neste domingo, antes do clássico entre Palmeiras e Corinthians, em diversas regiões de São Paulo, que culminaram na morte de uma pessoa. A FPF colabora com quaisquer informações que possam auxiliar os órgãos de segurança pública a punir e coibir este tipo de conduta.

Comentários

Corintianos começaram briga que acabou com morte de homem de 60 anos

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.