De 'padrinho' a rival: Thiago Neves reencontra 'zagueiro preferido' em Champions asiática

Guilherme Dorini e Rafael Belattini, do ESPN.com.br
Reprodução
Thiago Neves e Digão foram campeões pelo Al Hilal
Thiago Neves e Digão foram campeões pelo Al Hilal

Como os boleiros costumam falar: o mundo da bola gira e, algum dia, acaba te surpreendendo. Quem irá experimentar essa sensação será Thiago Neves, que terá de enfrentar Digão, zagueiro que viu crescer no Fluminense e contribuiu diretamente para sua transferência ao futebol saudita.

Nesta terça-feira, o meia terá que superar o amigo para dar a primeira vitória ao Al Jazira, na terceira rodada da Champions League da Ásia, contra o Al Hilal, seu ex-clube e time de Digão.

A relação dos dois jogadores é antiga e teve início em 2008, quando Digão, com 21 anos, subiu ao elenco profissional do Fluminense. Lá, o jovem zagueiro encontrou Thiago Neves, já despontando no futebol nacional e que logo ficaria encantado com a capacidade técnica do garoto.

Divulgação
Dupla foi campeã brasileira pelo Flu em 2012
Dupla foi campeã brasileira pelo Flu em 2012

Após um período separados, com passagens do meia por Hamburgo, Al Hilal e Flamengo, eles se reencontraram nas Laranjeiras em 2012. Juntos novamente no Fluminense, conquistaram os títulos carioca e brasileiro em no mesmo ano, mas passaram em branco em 2013.

Então, mais uma separação. Thiago Neves voltava ao Al Hilal, mas, dessa vez, tinha um plano maior para Digão.

"Tenho um relacionamento muito bom com o Digão, fizemos uma parceria muito legal no Fluminense. Chegou um momento em que o Al Hilal estava precisando de um zagueiro e vieram pedir minha opinião. Sempre gostei dele, mesmo não sendo titular absoluto no Fluminense era um dos melhores zagueiros, o que mais gostava. Então sugeri o nome dele e ajudei na escolha. Hoje é um dos líderes do Al Hilal. Fico muito feliz em poder ajudar a ver ele chegar onde ele chegou", revelou Thiago Neves em entrevista exclusiva ao ESPN.com.br.

O problema é que essa parceria foi novamente desfeita no começo de 2015, quando Thiago Neves se transferiu para o Al-Jazira, dos Emirados Árabes Unidos. E quis o destino que, depois de ser uma espécie de "padrinho" do zagueiro, eles se reencontrassem nesta terça-feira, mas, dessa vez, como adversários.

"É muito difícil jogar contra um amigo. Vai ser muito estranho estar contra uma pessoa que ajudei, mas temos que superar isso", disse Thiago, antes de fazer questão de ressaltar a amizade com toda a equipe do Al Hilal. "Todos são meus amigos, brasileiros e sauditas, do presidente até o roupeiro. Tenho um carinho muito grande pelo clube, que me recebeu muito bem. Mas tenho que deixar essa amizade de lado para fazer de tudo para o Al Jazira vencer. Eles são uma das melhores equipes da Ásia, possuem um time forte e uma torcida fanática, mas temos que dar um jeito de sair com a vitória", completou.

Divulgação
Thiago Neves e Digão editaram parceria no Al Hilal
Thiago Neves e Digão editaram parceria no Al Hilal

Digão segue a mesma linha do companheiro e deixa bem claro que nessa hora é preciso saber separar os sentimentos. "Não tem nada a ver. Todo mundo sabe que dentro de campo existe o profissionalismo, mas fora tem a amizade. Não tem problema nenhum nisso", disse ao ESPN.com.br.

Apesar do carinho de um com o outro, Thiago Neves admitiu que quanto menos contato antes da partida, melhor, mas também prometeu um encontro com Digão, independentemente do resultado da partida válida pelo Grupo C da competinção continental.

"Como estamos jogando muito, não deu tempo de conversarmos. Ele é muito concentrado e, nessas horas, é melhor só nos falarmos depois. Sei que a família dele veio para cá, já estão juntos com a minha família, minha filha... São muito amigas. Só que não sei se ele vai ficar aqui por mais um tempo ou terá que voltar, mas, com certeza, nos veremos após o jogo", finalizou.