Entrevista: Yoda fala de sua saída da CNB e diz que equipe o tiraria da Gaming House

ESPN.com.br
Riot Games Brasil
Yoda só
Felipe "Yoda" durante uma de suas partidas pela equipe da CNB em 2016

A surpresa da semana envolvendo o CBLoL ficou por conta do time com o pior aproveitamento em toda a história da competição. A CNB eSports, que já chegou em duas finais brasileiras de League of Legends, amarga a última colocação na primeira etapa da temporada 2016. Após quatro semanas de competição os Blummers não venceram uma partida sequer e, aparentemente, quem pagou o pato foi o jogador Felipe "Yoda" Noronha.

Na equipe desde o meio de 2014, quando deixou a IMP para participar da peneira da CNB, o jogador não conquistou nenhum título com a equipe e seu melhor resultado foi a terceira/quarta colocação no CBLoL pós-temporada no fim de 2015.

Em 2016, com todos os times mudando de jogadores, grande parte da torcida e até mesmo analistas colocavam a CNB como um dos favoritos para despontar no topo da tabela, mas para a infelicidade da equipe isso não aconteceu e nós não sabemos o porque, a não ser que nosso entrevistado queira comentar algo sobre ou nos dar uma ideia do que seria a solução ideal, no lugar de sua "dispensa"!

ESPN.com.br: Tu pode comentar alguma coisa sobre o que está acontecendo com sua ex-equipe Yoda?

Yoda: É difícil falar agora, pois a CNB ainda esta no campeonato. Se eu falar o que eu penso em ser a solução algum time pode tirar proveito e isso só tornaria a situação do clube pior.

ESPN.com.br: Sensato! Mas acreditamos que, assim como nós, muitos fãs foram pegos de surpresa. Você também foi ou sua ida para a reserva já era esperada?

Yoda: Fui! O fato da comissão achar que a melhor opção para equipe seria me colocar na reserva me surpreendeu muito.

ESPN.com.br: Ano passado o Skyer saiu da CNB pelo mesmo motivo, ele não aceitou ficar na reserva. A sua decisão foi parecida, não?

Yoda: Não! Nem um pouco. Na época a proposta para o Skyer era de dividir os treinos com o PBO, no meu caso foi bem diferente. Eu iria para a reserva, mas não ficaria nem na Gaming House, ou seja, nem treinaria. Segundo a organização isso evitaria a criação de um "climão". Outra coisa, no caso do Skyer a época era diferente, estávamos em quinto lugar e evoluindo muito, agora a CNB está em crise.

ESPN.com.br: Mas a proposta anunciada pela equipe era te manter na reserva, analisando sua descrição da proposta a coisa parece diferente não?

Yoda: Não! A proposta era eu permanecer como reserva até o fim da primeira etapa e depois disso a equipe seria reformulada e eu teria chances de voltar. Mas nada era certo, por isso minha opção foi sair.

ESPN.com.br: Quando te comunicaram isso?

Yoda: Domingo de noite.

ESPN.com.br: Você acha que essa decisão, por parte deles, já estava sendo pensada antes? No caso, independente do resultado contra a paiN ela seria tomada?

Yoda: Não acho que ela tenha sido pensada antes, ou planejada. Tudo foi de última hora, nada foi avisado com antecedência. Eles haviam comentado que iriam fazer mudanças, mas nada tinha sido especificado. Tanto nosso técnico quanto psicólogo nunca me disseram para arrumar algo me ameaçando com a reser, muito pelo contrário. Sempre fui elogiado pelo meu trabalho no jogo e comunicação.

ESPN.com.br: E como era sua avaliação fora de jogo?

Yoda: Como assim?

ESPN.com.br: Nunca te passaram uma avaliação sobre sua personalidade fora de jogo?

Yoda: Fora de jogo sempre me elogiaram também, sempre cumpri a rotina solicitada e nunca tive problemas de relacionamento. Mesmo quando não concordava com algumas regras estabelecidas pelo psicólogo. Sempre fiz tudo pelo bem do time!

ESPN.com.br: Pode dar um exemplo sobre algo que você discordava?

Yoda: Não quero especificar, pelo menos motivo que não quero falar sobre os problemas da equipe. O que posso dizer é que, às vezes, eu não era de acordo com horários ou alguma atividade fora do jogo.

Riot Games Brasil
Yoda e Djoko
Yoda e o técnico da CNB, DJokovic, durante a última partida da equipe

ESPN.com.br: Você é um bom jogador e de personalidade forte, mas também parece um cara emotivo. Você não acha, que assim como a CNB, sua decisão de deixar a equipe foi tomada em meio ao calor da decepção e da sensação de estar sendo injustiçado?

Yoda: Não, muito pelo contrário! Quando me falaram que me queriam como reserva a primeira coisa que pensei foi em continuar no time e dar meu apoio até o fim porque eu amo a CNB! Mas, depois de esfriar a cabeça, percebi que isso não era o certo para a minha imagem e até mesmo para o time, por isso resolvi me desligar por completo da equipe.

ESPN.com.br: Esta decisão, a sua decisão, chegou a ser compartilhada com alguém que poderia te ajudar ou influenciar?

Yoda: Sim, minha agente, meus pais e minha namorada.

ESPN.com.br: Eles tiveram a mesma reação que você, ou algum deles pesou para manutenção do contrato?

Yoda: Todos me apoiaram.

ESPN.com.br: Falando agora do seu futuro, quais os planos para este resto de temporada?

Yoda: Como eu disse lá no meu Face, tenho 40 dias "preso" por contrato. Vou usar esse tempo pra cuidar da minha saúde, voltar a streamar e tocar minha empresa, a SehLoiro.

ESPN.com.br: E o que você tem em mente pra sua empresa?(risos)

Yoda: No momento quero focar em dar suporte e ajudar na divulgação dos meus streamers na Twitch.tv, além disso, tenho várias outras ideias para eventos grande como BRMA e X5.

ESPN.com.br: E na CNB você conseguia conciliar isso?

Yoda: Sim, não sou só eu que faço esse tipo de coisa na SehLoiro, tenho a ajuda da minha gerente e da gerente da empresa.

ESPN.com.br: Então esse tempo, de 40 dias, vai ser seu sabático. Nada de Lolzinho?

Yoda: Não, aqui é "trabson"! Pretendo continuar me dedicando individualmente, assistindo replays e mantendo minhas mecânicas em dia. Uma coisa é certa, não vou parar de jogar ainda.

ESPN.com.br: Então se nesse meio tempo você receber um convite para ser reserva de um grande time, como paiN, Keyd ou INTZ. Qual seria sua decisão?

Yoda: Não sei, depende muito dos jogadores e da comissão técnica.

 ESPN.com.br: Todo mundo sabe que sua relação com a Ilha da Macacada é bem próxima e agora eles vão ter um time profissional. Tu tá sabendo?

Yoda: Sim!

ESPN.com.br: O Eric, do LoLNews, vai ser o técnico. Por acaso, além de acessos, ele já pediu pra saber quanto custa seu passe?

Yoda: Acho que o melhor seria ele só pedir pra acessar mesmo (EHOQUE). Então, não posso descartar nenhuma possibilidade tanto do CBLoL como de formar um time e assim voltar para o circuito profissional.

ESPN.com.br: Após a fragmentação do time anterior da CNB, com Takeshi, Mana e etc., alguns fãs deixaram de torcer para a CNB e com a sua entrada a equipe ganhou outros novos fãs. O que você acha da atitude dos seus seguidores, que protestaram contra a sua saída na página da CNB?

Yoda: Acho bom porque isso mostra que eles são realmente meus fãs e sempre estarão comigo, mas eu gostaria que eles só me apoiassem. Eles precisam parar de tentar interferir na decisão da CNB, eles fizeram o que acham melhor para eles. Alguns males vêm pra bem.

ESPN.com.br: Agora, com mais tempo, você pretende fazer stream com qual frequência?

Yoda: De 8 a 10 horas por dia. "Full trabson" com vários Circos de soled!

ESPN.com.br: Pra finalizar, você se arrepende de alguma coisa? De ter saído da IMP, de algum ato tomado na CNB, dessa sua decisão.

Yoda: Não, não me arrependo de nada.

ESPN.com.br: Você voltaria para a CNB?

Yoda: Atualmente acho que não, mas a organização foi a melhor em que trabalhei. Digo, os donos foram os melhores com quem já trabalhei.

ESPN.com.br: Alguma mensagem para seus ex-colegas de time?

Yoda: Quero que eles levem tudo isso como uma motivação para, no mínimo, ganhar a disputa de sétimo e oitavo. Eles merecem continuar no CBLoiro.

Comentários

Entrevista: Yoda fala de sua saída da CNB e diz que equipe o tiraria da Gaming House

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.