Marcelo Oliveira cita desorganização e diz que time já devia estar melhor

ESPN.com.br com agência Gazeta Press
Divulgação
Marcelo Oliveira cobrou melhora do Palmeiras
Marcelo Oliveira cobrou melhora do Palmeiras

Marcelo Oliveira deixa São José do Rio Preto ciente de que o Palmeiras, realmente, está devendo. Após o segundo empate consecutivo no Campeonato Paulista, o treinador avalia que faltou técnica e organização ao time no 0 a 0 diante do Oeste, nessa quarta-feira.

"Pecamos muito na parte técnica, na jogada final, na hora de finalizar. O time acabou se desorganizando e levando contra-ataques. O espírito de luta foi bom, fomos aguerridos, mas erramos na parte técnica e nos desorganizamos. Não era para ser esse resultado nem para tomar sufoco no fim do jogo, como aconteceu", analisou o comandante, já sem as desculpas de que equipes do interior começaram a treinar antes.

"Por mais que se possa pensar que a maioria dos times grandes terá dificuldade de pegar um ritmo melhor pela pré-temporada mais curta em relação aos adversários, poderíamos ter feito mais e melhor. Apesar de ser uma fase de ajustes, já poderíamos estar mais adiantados", indicou Marcelo Oliveira, que já estreia na Libertadores na terça-feira, visitando o River Plate uruguaio.

Nessa quarta-feira, o técnico admitiu que suas substituições não foram tão efetivas. No intervalo, Marcelo Oliveira trocou Robinho por Rafael Marques, deixou Jean e Arouca se revezando na marcação de Marcelinho Paraíba e do volante do Oeste que viesse de trás e ainda colocou Erik no lugar de Gabriel Jesus. Mas nada foi suficiente para o Palmeiras somar três pontos.

Assista aos melhores momentos do empate entre Oeste e Palmeiras por 0 a 0!

"Existe uma ansiedade exagerada de fazer o gol. O time perde posicionamento e tem pouca paciência para rodar a bola com rapidez. Tirei o Robinho por ele ter levado cartão amarelo e trocamos peças para dar um pouco mais de velocidade, principalmente com o Erik. Mas o que precisamos é ter uma produção mais constante", falou o técnico, vendo erro ofensivo após passar 2015 com sua defesa criticada.

"Ocorreu a alternância que tem acontecido comumente, de dar espaço ao adversário. Fomos firmes na marcação, gostamos da saída de bola com os dois volantes e os dois zagueiros foram bem. Mas, do meio para frente, pecamos muito na organização e na jogada final", insistiu Marcelo Oliveira.