São Paulo sofre com retranca e perde pênalti, mas vence e garante vaga na Libertadores

Diego Garcia, do ESPN.com.br
MARCELLO ZAMBRANA/ Agif/Gazeta Press
Rogério comemora gol da vitória do São Paulo sobre o Cesar Vallejo
Rogério comemora gol da vitória do São Paulo sobre o Cesar Vallejo

O São Paulo pressionou da forma que conseguiu o Cesar Vallejo no Pacaembu. Mas o sofrimento foi maior do que o esperado. Teve três bolas na trave e pênalti perdido por Michel Bastos. O alívio veio apenas com um jogador com estrela: Rogério. Pedido pelas arquibancadas, o atacante entrou apenas aos 39 do segundo tempo, e foi decisivo. O suado 1 a 0 levou a equipe brasileira à fase de grupos da Copa Libertadores da América 2016.

Com isso, o time tricolor vai encarar na próxima etapa The Strongest (BOL), River Plate (ARG) e Trujilanos (VEN). A estreia será na próxima quarta-feira, diante dos bolivianos da chave, com os brasileiros como mandantes, de novo no Pacaembu, já que o Morumbi encontra-se em reforma até março.

No duelo de ida da pré-Libertadores, São Paulo e Cesar Vallejo haviam empatado por 1 a 1, na cidade de Trujillo, no Peru, o que deu à equipe paulista a vantagem de poder avançar até com o 0 a 0, graças ao critério de gols marcados fora de casa. Quase foi o que aconteceu, mas Rogério fez a alegria do torcedor que lotou o Pacaembu. 

A partida no Pacaembu

O São Paulo já começou o jogo com uma baixa. O atacante Alan Kardec sofreu de amigdalite e sequer foi com o restante da delegação ao Estádio do Pacaembu.

Com isso, o argentino Calleri - que havia feito três gols e dado uma assistência em seus primeiros 130 minutos com a camisa tricolor - ganhou a chance no time titular.

E foi um dos mais procurados na etapa inicial, além de ter sido o mais festejado pelas arquibancadas na hora da escalação.

Apesar da euforia, contudo, Calleri não foi feliz no primeiro tempo. O jogador apareceu para o jogo e arriscou finalizações, mas sem levar perigo à meta do Cesar Vallejo.

O time peruano, por sua vez, sequer chegou perto do gol tricolor. Os primeiros 45 minutos foram de pressão são-paulina no campo de ataque, porém sem efetividade nos arremates.

A melhor chance foi aos 40 minutos. Ganso enfiou bom passe para Michel Bastos. O meia deu ótimo toque para Thiago Mendes, que errou o chute depois de a bola pingar.

Pênalti perdido 

MARCELLO ZAMBRANA/ Agif/Gazeta Press
Jonathan Calleri começou de titular diante do Cesar Vallejo
Jonathan Calleri durante o jogo

Logo no início do segundo tempo, o time brasileiro teve a melhor chance do duelo até então, ao Riojas derrubar Ganso dentro da área do Cesar Vallejo, apesar de o contato ter sido fora.

Em cobrança de pênalti marcado pela arbitragem, Michel Bastos pediu a responsabilidade, mas desperdiçou na trave do goleiro Libman.

A pressão são-paulina da etapa inicial continuou, e mais uma vez esbarrando na defesa peruana, que abusava das faltas, estas mal-aproveitadas pelo ataque tricolor.

Mesmo assim, o Cesar Vallejo não ameaçou o gol do São Paulo. A única oportunidade foi em falta pela direita feita por Rodrigo Caio em Hohberg, que passou longe da meta de Denis.

Dessa forma, a partida continuou com o mesmo ritmo até o fim, com o time brasileiro buscando o gol e esbarrando na retranca - ou na trave, como com Calleri, aos 36, e Hudson, aos 37.

O alívio veio apenas aos 42. Rogério havia entrado no lugar de Paulo Henrique Ganso três minutos antes. Foi o suficiente. A torcida pedia o atacante, e ele correspondeu à altura. Com um giro rápido após a sobra na área, o camisa 17 defiinu a vitória tricolor. 

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 1 X 0 UNIV. CÉSAR VALLEJO

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 10 de fevereiro de 2016, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Cristian Ferreyra (Uruguai)
Assistentes: Nicolas Tarrán e Richard Trinidad (ambos do Uruguai)
Público: 32.567
Renda: R$ 1.951.355,00
Cartões amarelos: Mena e Michel Bastos (São Paulo); Riojas, Montes, Millan e Guizasola (Univ. César Vallejo)
Gol: Rogério, aos 43 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Denis; Bruno, Lucão, Rodrigo Caio e Mena (Carlinhos); Hudson, Thiago Mendes, Centurión (Wesley), Ganso e Michel Bastos; Calleri. Técnico: Edgardo Bauza

UNIV. CÉSAR VALLEJO: Libman; Requena, Cardoza, Riojas e Guizasola; Ciucci, Quinteros (Vidales), Morales (Rossel), Millan e Hohberg; Montes (Chavez). Técnico: Franco Navarro

Comentários

São Paulo sofre com retranca e perde pênalti, mas vence e garante vaga na Libertadores

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.