Rafael Marques relata agressão de técnico na China: 'O jeito deles é meio ditador'

Gazeta Press
Daniel Vorley/Agif/Gazeta Press
Rafael Marques descartou o retorno para a China
Rafael Marques descartou retornar para a China

Enquanto o mercado chinês chega ao Brasil com ofertas milionárias, levando técnicos e jogadores, o atacante Rafael Marques, do Palmeiras se recusou a voltar para o país. Agora já livre do Henan Jianye, o jogador fala em ditadura e até agressão de técnico em atleta na nação asiática.

"Teve agressão de treinador em jogador. Vi duas ou três atitudes dessas e me incomodavam muito porque não aceito, não é certo. Era entre chineses mesmo. Eu procurava sair do vestiário ainda trocado, esperava a poeira baixar e depois tomava banho, tentava esfriar a cabeça e voltar para o hotel", lembrou Rafael , avisando que será difícil a China alcançar o nível do futebol de Japão e Coreia do Sul.

"Os chineses têm uma cultura diferente. O jeito deles de agirem é meio de ditador, de comandar do jeito que querem. E futebol não é assim. Não basta só dinheiro. Se não tiver a mentalidade de evoluir e crescer, podem levar os melhores do mundo que o futebol não vai mudar", disse o atacante, que virou fã dos japoneses ao morar no país enquanto defendeu o Omiya Ardija, entre 2009 e 2012.

Os técnicos Luiz Felipe Scolari, Vanderlei Luxemburgo e Mano Menezes foram para a China, assim como o zagueiro Gil, o volante Ralf e os meias Jadson e Renato Augusto trocaram o campeão brasileiro Corinthians pelo país asiático e o atacante Geuvânio deixou o Santos. Nenhum deles procurou Rafael Marques para buscar informações.

"Ninguém me perguntou, mas eu falaria a verdade. Não quero que nenhuma pessoa viva a coisa ruim que aconteceu comigo", falou, relatando sofrimento até ao tentar conhecer o Henan Jianye quando foi vendido pelo Botafogo, no fim de 2013. "Para não passar informação da estrutura deles, o clube falou que não tinha estrangeiro. Cheguei lá e tinham três, sendo um angolano, que fala português."

Rafael Marques diz que não existe titularidade no Palmeiras: 'Grupo competitivo'

Mantido no Palmeiras, agora em definitivo e com contrato renovado por mais duas temporadas, Rafael Marques sorri por ter se livrado da China. Independentemente de colegas serem seduzidos pelo milionário mercado asiático, o jogador de 32 anos se satisfaz por estar em um ambiente profissional.

"O pessoal fala que estou na contramão de futebol. Mas vejo ao contrário. Eu tinha o objetivo de voltar ao Brasil em 2012 para fazer o meu nome, jogar em alto nível no campeonato mais competitivo do mundo.Não voltei para a China porque não é o tipo de trabalho que sempre procurei traçar, com profissionalismo e competitividade", completou Rafael.

 

Comentários

Rafael Marques relata agressão de técnico na China: 'O jeito deles é meio ditador'

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.