Luan leva Bola de Prata e vai da quarta divisão paulista a melhor atacante do Brasil em 3 anos

André Donke e Igor Resende, do ESPN.com.br
Bola de Prata: Luan, atacante do Grêmio

É possível sair da quarta - e última - divisão paulista e ir ao posto de melhor atacante do Campeonato Brasileiro em apenas três anos? Pois Luan está aí para provar que sim!

Em 2012, Luan estava na modesta equipe do Tanabi, no interior de São Paulo. E mal jogava - foi titular em apenas quatro dos nove jogos oficiais que fez por lá. Chegou até a abandonar o futebol quando não recebeu a ‘ajuda de custos' prometida, mas voltou e brilhou pelo América (SP) na Copinha de 2013.

A partir dali, sua vida seria outra. Chegou ao Grêmio após breve passagem pela Catanduvense e se aproveitou de um momento não tão bom do clube para brilhar. Sem dinheiro para contratar grandes nomes, a equipe tricolor deu chances a quem já estava por lá. E se deu bem.

Luan termina o Brasileirão com 10 gols anotados, artilheiro e maior destaque do time. E de bolso cheio, já que acaba de renovar o contrato.

Nada mal para quem ganhava R$ 100 por mês há três anos, não?

Luan: 'Sem companheiros não seria possível conquistar Bola de Prata'

REGULAMENTO DO BOLA DE PRATA

Jornalistas da Placar e da ESPN assistem a todas as partidas do Brasileirão e atribuem notas de 0 a 10 aos jogadores. Receberão a Bola de Prata os craques que tenham sido avaliados em pelo menos 16 partidas. Jogadores que deixaram o clube antes do fim do campeonato estarão fora da disputa. Em caso de empate, leva o prêmio quem tiver o maior número de partidas. Ganhará a Bola de Ouro aquele que obtiver a melhor média.

Comentários

Luan leva Bola de Prata e vai da quarta divisão paulista a melhor atacante do Brasil em 3 anos

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.