Reforma de R$ 160 milhões em Interlagos agrada F-1, mas não leva nota 10

Antônio Strini e José Edgar de Matos, de Interlagos (SP), do ESPN.com.br
ESPN.com.br
Operador precisou descer do trator para liberar espaço e passar com o veículo
Operador precisou descer do trator para liberar espaço e passar com o veículo

As atividades oficiais da Fórmula 1 começam apenas na quinta-feira. Entretanto, dois dias antes, mecânicos e funcionários das escuderias já se movimentam para deixar tudo pronto com vistas ao Grande Prêmio do Brasil, marcado para este domingo. Nesta terça, as equipes encararam um novo cenário em Interlagos, que passou por uma grande reforma para melhorar a estrutura. Entretanto, nem tudo agradou.

O ESPN.com.br compareceu ao autódromo na manhã desta terça-feira e testemunhou as alterações promovidas pela Prefeitura de São Paulo. A reforma orçada em R$ 160 milhões - com dinheiro do PAC Turismo - ainda se encontra na segunda etapa, o que fará o GP deste ano ocorrer sem todas as obras programadas para o circuito.

As equipes, no entanto, já aproveitam parte das instalações. No chamado Edifício de Apoio, cada escuderia terá uma área maior para receber funcionários, convidados e pilotos, a chamada ‘sala de hospitalidade'. No andar de cima funcionará uma área VIP para cada equipe, mas que estará disponível apenas em 2016 - somente a estrutura do local está pronta.

Apesar de uma área de hospitalidade novinha, as equipes ainda convivem com os velhos problemas de Interlagos. A segunda etapa da reforma alargou o espaço entre as áreas de convivência e os boxes; entretanto, não foi o suficiente para agradar a quem trabalha no dia a dia da Fórmula 1.

A reportagem conversou com mecânicos de seis escuderias (Mercedes, Red Bull, Williams, Force India, Sauber e Ferrari), que ainda enfrentam dificuldades na montagem das estruturas. O espaço ainda é pequeno, e a paciência - diante de um forte sol que atingiu São Paulo nesta terça - segue como uma virtude.

"A área de recepção está muito melhor do que em 2014, o espaço está legal e é melhor para nós. Mas, para trabalhar em si, ainda é pequeno", disse um mecânico da Ferrari, que preferiu não se identificar. "Ainda está um pouco caótico, espero que ano que vem esteja perfeito. Está melhor do que o ano passado", acrescentou um funcionário da Red Bull.

Segundo relatório divulgado pela SP Obras, a largura do paddock aumentou em dez metros para este ano. Entretanto, o espaço ainda se mostra insuficiente: a reportagem flagrou um operador de trator com dificuldades para transportar um pesado equipamento de uma ponta a outra da área.

"Realmente está muito melhor que o ano passado, mas ainda continua pequeno. Ainda está meio caótico, então vamos esperar estar tudo pronto para ver se está melhor mesmo", relatou um mecânico da Sauber, locado na parte mais afastada do centro do paddock em Interlagos.

ESPN.com.br
Em 2016, paddock terá cobertura, e os boxes serão completamente novos
Em 2016, paddock terá cobertura, e os boxes serão completamente novos

Na entrada dos boxes, foi erguido um prédio administrativo - Centro Operacional -, onde funcionará quatro boxes auxiliares - que já estão prontos para o início do final de semana de Fórmula 1 -, sala de controle, área para convidados e também para infraestrutura.

A reforma completa, que será finalizada em 2016, derrubará os atuais boxes para a construção de novos espaços, completamente novos, além de um novo centro de imprensa. O plano prevê também uma cobertura de 10 mil metros quadrados, área total para abrigar a área externa de trabalho das equipes.

Comentários

Reforma de R$ 160 milhões em Interlagos agrada F-1, mas não leva nota 10

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.