Andrés: Tite ainda não é o maior da história do Corinthians e agentes de Ralf barrados

Diego Garcia, de São Paulo (SP), para o ESPN.com.br
Gazeta Press
Andrés Sanchez afirmou que empresários de Ralf não entram mais no Corinthians
Andrés Sanchez afirmou que empresários de Ralf não entram mais no Corinthians

Andrés Sanchez foi presidente do Corinthians entre 2007 e 2011, é considerado um dos mais influentes dirigentes da história do clube e também do futebol brasileiro na atualidade. Hoje deputado federal e superintendente do time alvinegro, ele está perto de comemorar mais um título junto com a equipe do Parque São Jorge.

O Corinthians bateu o Coritiba por 2 a 1 no sábado, manteve os 11 pontos de vantagem em cima do Atlético-MG a quatro rodadas do fim da competição e confirma o hexacampeonato nacional com uma vitória em cima do Vasco na próxima rodada.

Por isso, Andrés recebeu o ESPN.com.br para uma entrevista neste último fim de semana, no CT Joaquim Grava. E, durante meia hora de conversa, respondeu às perguntas da reportagem sobre vida na política, elenco do Corinthians, obras do estádio, dívidas do clube, CBF e outros assuntos.

Confira, a seguir, como foi o bate-papo de Andrés Sanchez com a ESPN:

ESPN - Como está a vida de deputado?
Andrés -
Mas a entrevista é sobre futebol ou política?

ESPN - Política, para começar.
Andrés - Vou cumprir meu mandato da melhor maneira possível.

ESPN - Como é o dia a dia lá?
Andrés -
Muito ruim.

ESPN - Você apresentou um projeto de lei anticorrupção essa semana. Quer falar a respeito?
Andrés -
Não é anticorrupção, é um negócio que eu acho que quem roubou a empresa, os funcionários da empresa não têm culpa. Tem que ser punido quem roubou, não a empresa, a empresa não rouba ninguém, quem faz corrupção são as pessoas, não a empresa. Agora uma empresa que tem 70, 80 funcionários, vai fechar porque teve corrupção de diretor? Não pode isso. E o projeto de lei é em cima disso.

ESPN - É mais difícil ser cartola ou ser político?
Andrés -
Primeiro que eu não sou cartola.

ESPN - Mas já foi.
Andrés -
Nunca fui cartola.

ESPN - Ok. É mais difícil ser presidente de um clube ou ser deputado?
Andrés -
Ser presidente do clube.

ESPN - Por quê?
Andrés -
Porque se toma decisões no dia a dia. Como deputado as decisões não dependem de você, tem um colegiado e demora anos.

ESPN - É mais difícil conviver com políticos ou pessoas do futebol?
Andrés -
Com seres humanos. Tem gente boa e gente ruim em todos os segmentos.

ESPN - Você não continua na política quando acabar o mandato?
Andrés -
Não vou continuar, já falei. Não sei se volto para a empresa da minha família, não sei. Mas na política não. Acho que na política tem que entrar gente nova, até para tentar mudar. Vou fazer minha parte para que venham novos nos próximos anos.

ESPN - Hoje em dia, você dedica mais tempo à política ou ao Corinthians?
Andrés -
Raramente passo o dia no Corinthians, mas dedico mais tempo a ser deputado para cumprir meu mandato da melhor maneira possível. Agora, no Corinthians, é por telefone. E de vez em quando estou aqui.

ESPN - Deixando a política de lado. Quando teve aquela 'debandada', com as saídas do Fábio Santos, Sheik e Guerrero...
Andrés -
(interrompe)...Primeiro que a imprensa é tão hipócrita, algumas alas da imprensa, que não teve debandada nenhuma. Saíram três jogadores.

ESPN - Três titulares.
Andrés -
Três jogadores. Não é debandada, nem desmanche.

ESPN - Posso acabar a pergunta? A minha pergunta é se você achava que o time estaria na situação que está hoje, campeão, quando saíram os caras.
Andrés -
Achava que ia brigar para ser campeão do mesmo jeito.

ESPN - Você disse que o Corinthians era zebra.
Andrés -
Ainda acho. Não ganhou ainda.

ESPN - Mesmo 11 pontos na frente a quatro rodadas do fim?
Andrés -
Atlético-MG, São Paulo e Palmeiras são muito mais fortes que o Corinthians.

ESPN.com.br
Andrés Sanchez é um dos principais dirigentes da história do Corinthians
Andrés Sanchez é um dos mais influentes dirigentes do Corinthians

ESPN - Esperava que depois de um ano parado o Tite fosse fazer um trabalho assim?
Andrés -
Tite é um dos melhores treinadores do Brasil. Ele, Muricy, Mano, são os três melhores treinadores do Brasil.

ESPN - É o maior da história do Corinthians?
Andrés -
Ganhando esse ano e ganhando mais uma Libertadores será o maior da história do Corinthians.

ESPN - Você não acha que já não superou o Oswaldo Brandão em títulos?
Andrés -
Em títulos sim, mas era outra época. Antigamente tinha um campeonato que valia, que era o campeonato regional, e por isso o Corinthians é o maior de todos. Agora, o que está valendo é Brasileiro e Libertadores, e o Corinthians está chegando para ser o que mais ganhou também.

ESPN - Você acha que o Tite cumpre o contrato até o final ou sai antes para a seleção?
Andrés -
Espero que sim, se a imprensa não encher tanto o saco, ele cumpre. Porque daqui a pouco ele vai começar a perder jogos, e a imprensa vai pedir para tirar ele.

ESPN - Ué, mas em 2011, depois do Tolima, também pediram e ele ficou.
Andrés -
E me chamaram de burro. E porque ganhamos. Se não ganha, eu sou burro, e ele é mais burro. Então a imprensa tem que ajudar um pouco nesse negócio de ficar forçando a barra para treinador cair, o treinador tem que cumprir seu contrato da melhor maneira possível. Se tiver uma proposta melhor é um direito dele, mas mandar embora porque perdeu quatro, cinco jogos? Isso tem que acabar no futebol brasileiro.

ESPN - Tite quebra o recorde de jogos do Oswaldo Brandão?
Andrés -
Possivelmente.

ESPN - A saída do Guerrero foi a melhor coisa para o Corinthians?
Andrés -
Não. Guerrero tem uma história bonita no Corinthians, sempre cumpriu seu papel muito bem, mas infelizmente jogador é como o ser humano. Você trabalha onde hoje?

ESPN - Na ESPN.
Andrés -
Se a Globo te mandar uma oferta melhor que a ESPN, com um contrato maior, você sai da ESPN e vai para a Globo. Jogador de futebol é igual. Ele teve uma proposta irrecusável do Flamengo e o Corinthians não quis cobrir. Se nós estivéssemos em sétimo, oitavo, todos estariam criticando porque deixamos o Guerrero embora. Como está em primeiro, ninguém fala nada. Futebol tem que parar de comentar resultado, tem que comentar o planejamento no ano. Então, o Corinthians não ia fazer a loucura de pagar o que o Guerrero está ganhando no Flamengo.

ESPN - Vágner Love é melhor que o Guerrero?
Andrés -
Não. Guerrero já ganhou título pelo Corinthians. Love ainda não.

ESPN - Você esperava que ele desse a volta por cima depois do começo ruim que teve no Corinthians?
Andrés -
Mas que começo ruim ele teve?

ESPN - Poucos gols e foi parar na reserva.
Andrés -
Quantos gols fez o Guerrero no ano em que fez mais gols pelo Corinthians? 

ESPN - Pelo Brasileiro?
Andrés -
Sim.

ESPN - Quatorze?
Andrés -
Doze.

ESPN - Mas o começo do Love não deixa de ter sido ruim porque ele também tem 12 gols hoje.
Andrés -
O cara veio da China, ficou quatro, cinco meses se adaptando ao futebol brasileiro. Mas todo mundo sabe que ele é um grande jogador. Era questão de dar tempo para ele conseguir jogar no Corinthians. Ele nunca deixou de correr, nunca deixou de se dedicar, isso é o mais importante. Futebol tem momentos bons e ruins. Zico passou por isso, Pelé passou por isso, porque o Love não vai passar?

ESPN - Love é o 9 ideal para o Corinthians então?
Andrés -
Ideal não é, o Corinthians sempre está procurando coisas melhores. Agora, ele está fazendo muito bem o seu papel.

ESPN - Mesmo com essa campanha de hoje, o time será reforçado, portanto?
Andrés -
Acho que três, quatro jogadores nós temos que reforçar. Apesar do Corinthians estar quebrado, falido, nós vamos tentar.

ESPN - Algum jogador de renome?
Andrés -
Não, o Corinthians está quebrado, falido, não é isso que vocês falam?

ESPN - Eu nunca falei isso.
Andrés -
A imprensa fala aí, há três meses estava falido, quebrado, desmanche. Pois um time humilde, pequenininho, estamos crescendo e atingindo os grandes times brasileiros.

ESPN - Ralf tem menos de dois meses de contrato. Fica ou não fica?
Andrés -
Não sei, depende dele.

ESPN - Tem esse processo de R$ 2,7 milhões contra o Corinthians dos agentes dele e...
Andrés -
(interrompe)... Os agentes dele não entram aqui dentro.

ESPN - Então você não tem conversado com eles?
Andrés -
Ninguém do Corinthians vai conversar com eles. Eles não entram aqui dentro.

Divulgação
Andrés Sanchez, em entrevista à ESPN no último sábado
Andrés, em entrevista à ESPN no último sábado

ESPN - E como faz para renovar?
Andrés -
A gente faz a proposta para o Ralf, e o Ralf que se vire com eles. O Ralf a gente quer que continue, mas ele tem que acertar as bases dele. Se ele tiver coisa melhor, tem que ser feliz. É um grande jogador, tem uma história linda do Corinthians, somos muito gratos a ele, agora, se ele aceitar, aceitou. Se não, infelizmente a vida continua. O Corinthians quer que ele fique, tanto é que o presidente já fez a proposta para ele.

ESPN - Qual é o grande empecilho para o Ralf renovar hoje?
Andrés -
O empecilho é se ele tiver uma proposta melhor dos outros. Mas a princípio ele quer ficar, e a gente também quer que ele fique.

ESPN - Existe desentendimento no tempo de contrato da renovação? Corinthians quer mais um ano e o Ralf mais três?
Andrés -
Para mim não chegou nada disso. O Corinthians fez uma proposta para ele e ainda não recebeu nenhuma contraproposta.

ESPN - Você tem informação de que ele tem proposta de algum rival?
Andrés -
Isso você tem que perguntar para os grandes empresários dele, que são os melhores empresários do mundo.

ESPN - Dia 18 tem uma audiência da ação dos empresários dele contra o Corinthians.
Andrés -
E vamos pagar o que devemos para eles.

ESPN - Vão propor acordo na audiência?
Andrés -
Vamos pagar à vista!

ESPN - E o Pato? Você jantou com ele recentemente.
Andrés -
E não deu indigestão, não deu nada.

ESPN - O São Paulo já disse que não vai pagar por ele.
Andrés -
Não tem dinheiro para pagar. Apesar de ser o time mais rico do Brasil, ter 25 milhões de euros para pagar no Pato não é qualquer time que pode pagar.

ESPN - E se ninguém oferecer isso?
Andrés -
Se não vier nenhuma proposta de 20, 25 milhões de euros, ele continua no Corinthians e, quando acabar o contrato, ele vai para onde ele quiser.

ESPN - Sem propostas, portanto, o Pato reestreia no Paulista?
Andrés -
Reestreia no Paulista, se o treinador assim quiser. Ele passa a pré-temporada e joga no Corinthians. É um grande atacante, teve momentos ruins no Corinthians, mas hoje está em um bom momento e só tem a nos ajudar. Esse papo de que ele está brigado aqui, de que vai ser malvisto, isso é balela.

ESPN - Os direitos de imagem atrasados já estão quitados?
Andrés -
Quem está atrasado?

ESPN - Os jogadores que recebem direito de imagem estavam atrasados.
Andrés -
Quem?

ESPN - Jadson, Ralf, Elias, Renato Augusto...
Andrés -
Todo mundo está em dia.

ESPN - Ralf está em dia também?
Andrés -
Todo mundo está em dia, apesar de ninguém acreditar. Nunca foi mentido para o jogador, toda semana o presidente falava com os jogadores. No momento que o presidente pegou o clube, o clube estava em dificuldades. Mas acertou tudo semana passada.

ESPN - Vocês pretendem encerrar os pagamentos em direito de imagem com todo o elenco, como fizeram com o Danilo?
Andrés -
Nós sempre tivemos um pouco de direito de imagem. Infelizmente nos últimos dois anos aumentou muito isso, mas vamos voltar ao patamar de antes. Quatro ou cinco jogadores com no máximo 30% de direito de imagem.

ESPN - Mano Menezes disse na ESPN que tem uma dívida de seis meses de direito de imagem para receber do Corinthians.
Andrés -
Sei que o presidente não pagou ainda os últimos seis meses de quando ele estava aqui.

ESPN - Já acertaram algo com ele?
Andrés -
Vamos pagar esse mês também. Ele não precisa entrar na Justiça, nada. Nós vamos pagar ele.

ESPN - De quanto é a dívida?
Andrés -
Acho que uns três, quatro milhões. Não chega a isso, no máximo uns três milhões de reais. E vamos pagar com juros para ele.

ESPN - Tem muito jogador e ex-jogador na Justiça contra o Corinthians também, certo?
Andrés -
Quem?

ESPN - Chicão, William, Júlio César...
Andrés -
A lei trabalhista brasileira para atleta de futebol infelizmente é uma vergonha! Então o jogador tinha um acordo há 20 anos que era 5% de direito de imagem...

ESPN - Direito de arena.
Andrés -
Direito de arena. Tinha um acordo coletivo até 2011 que era 5%. Mas alguns atletas entendiam que era 20%. Alguns juízes entendem que é 5%, outros que é 20%, então uns ganham e outros perdem. É um direito do atleta recorrer a isso. A partir de 2011 consertou isso. Outro problema com atletas é que não tinha hora extra, adicional noturno, que não tinha o final de semana de folga. Porque eles são atletas, e quando estão ganhando são bonzinhos. Mas quando saem eles acham que estão prejudicados.

ESPN - Como é sua relação com o Roberto de Andrade?
Andrés -
Excelente.

ESPN - Ele foi ao Senado e fez uma crítica à Democracia Corintiana, e...
Andrés -
(interrompe)...Você ouviu a entrevista dele?

ESPN - Não ouvi, eu li.
Andrés -
Você leu o Juca Kfouri, isso é o fim do mundo.

ESPN - Então ele não criticou a Democracia?
Andrés -
Não. Ele só disse que a Democracia foi mais importante para o país do que para o Corinthians. O que é uma verdade. Quem é corintiano e frequentava o Corinthians sabe disso.

ESPN - Isso não foi uma crítica?
Andrés -
Não. A Democracia Corintiana foi mais importante para o Brasil do que para o Corinthians, só isso. Tanto é que no Corinthians não existiu a Democracia. O presidente que estava ali ficou mais dez anos.

ESPN - O que falta para acabar o estádio?
Andrés -
Está tendo jogo lá?

ESPN - Eu digo das obras, da reforma.
Andrés -
Está tendo jogo lá ou não?

ESPN - Sim.
Andrés -
Então está pronto.

ESPN - O projeto original tinha obras de acabamento que não existem hoje.
Andrés -
Isso nós estamos discutindo agora e fazendo um levantamento das empresas que vão entregar a obra de arquitetura e engenharia, e em 15, 20, 30 dias nós vamos fazer a apresentação de ambas as partes para ver o que falta. O que faltar o custo desconta ou faz mais para a frente.

ESPN - Não seria a Odebrecht que deveria fazer isso?
Andrés -
Vai ser a Odebrecht. Vai descontar do que se deve ou ela vai fazer, não tem problema nenhum. Mas é mais perfumaria, não são coisas... Pode ter evento, pode ter tudo lá. O grosso está pronto, são detalhes que temos que ver quando vai terminar.

ESPN - Por que a Odebrecht saiu antes do fim do contrato?
Andrés -
Saiu porque acabou a obra.

ESPN - Quantos milhões faltam para acabar tudo?
Andrés -
A empresa que está contratada desde 2011, de engenharia, vai dar o parecer em 60 dias de quanto falta. Tem esses valores de R$ 200 milhões que estão falando, isso é mentira. Ninguém sabe o valor. O que faltar, ou se desconta ou faz mais para a frente.

ESPN - No dia 6 de fevereiro de 2012 você falou na sabatina da 'Folha de S. Paulo' que tinham sete empresas negociando naming rights com a arena e...
Andrés -
(interrompe)...Hoje conversamos só com duas.

ESPN - Só que você também disse que 30 ou 40 dias depois que o Mário Gobbi assumisse a presidência isso seria divulgado. Ele assumiu em 11 de fevereiro de 2012.
Andrés -
Atrasou três anos. 

ESPN - Por quê?
Andrés -
É difícil.

ESPN - Como estão hoje as conversas com essas duas hoje?
Andrés -
Nem meu filho sabe.

ESPN - Pode fechar em breve?
Andrés -
Nem meu filho sabe.

ESPN - É segredo?
Andrés -
Se nem meu filho sabe...

ESPN - Quanto você pede hoje nos naming rights?
Andrés -
Não sei.

ESPN - Pede a mesma coisa de antes?
Andrés -
Não sei. Eu nunca falei valor.

ESPN - Quanto você esperava antes?
Andrés -
Nunca falei valor.

ESPN - Especulava-se R$ 400 milhões.
Andrés -
Especulava-se. Pode ser 200, pode ser 800. Ninguém sabe.

ESPN - Mais ou menos que 400?
Andrés -
Não sei.

ESPN - Você espera fechar por qual valor?
Andrés -
Um valor que satisfaça o Corinthians.

ESPN - Esse valor é igual ao que te satisfaria em 2012?
Andrés -
Não sei. Um valor que satisfaça o Corinthians. E vai ser fechado, o torcedor pode ficar tranquilo. Apesar de a imprensa não acreditar, a gente vai fechar.

ESPN - Ano passado você esperava vender as CIDs pelo valor de face, mas ainda não foram vendidas e...
Andrés -
(interrompe)... Quem falou que não foram vendidas?

ESPN - Foram vendidas?
Andrés -
Foram vendidas R$ 25 milhões. Vocês são mal-informados demais.

ESPN - Então foram vendidas R$ 25 milhões de R$ 420 milhões.
Andrés -
São R$ 490 milhões com os juros. Vendemos R$ 25 milhões. E vamos vender mais agora. A Justiça julgou e fica mais fácil para vender.

ESPN - Foi por causa do processo movido pelo Ministério Público que demorou então?
Andrés -
Não só pelo processo. Um dos motivos foi o processo, o outro foi o atraso da prefeitura, o outro é a burocracia, o outro é que as pessoas tinham desconfiança, é um papel novo. Mas agora todo mundo tem mais ciência e está começando a vender.

ESPN - Quanto o Corinthians perdeu de juros bancários por causa disso?
Andrés -
Uns R$ 100 milhões.

ESPN - Pagou?
Andrés -
Está pagando.

ESPN - O Corinthians vai aderir ao Profut?
Andrés -
Sim.

ESPN - Quando?
Andrés -
Até o dia 30 de novembro. O Corinthians está no Refis, mas o Profut tem uma recompensa melhor financeiramente para o clube, por isso que vai todo mundo para o Profut.

ESPN - Segundo o balanço de agosto, a dívida atual do Corinthians estava em R$ 346 milhões. E nesses oito meses aumentou R$ 32,6 milhões. Por que aumentou tanto?
Andrés -
Pergunta para o presidente.

ESPN - Mas você não sabe?
Andrés -
Não sou eu. Essa parte é administrativa, financeira.

ESPN - Você não tem conhecimento?
Andrés -
Não tenho conhecimento. Eu sou conselheiro vitalício.

ESPN - Você não sabe dessa informação então?
Andrés -
O importante não é a dívida. Eu posso ter um bilhão de dívidas. Desde que eu pague tudo em dia. A ESPN deve alguma coisa ou não deve?

ESPN - Não sei.
Andrés -
É só olhar o balanço da ESPN. A ESPN não mostra balanço?

ESPN - Eu nunca tive por que ver o balanço da ESPN.
Andrés -
Ah, é difícil, né? Vocês cobram do meu, mas não mostram o seu?

ESPN - Cobro o do Corinthians porque eu cubro o Corinthians.
Andrés -
O Corinthians é uma empresa privada. Não sou obrigado a mostrar.

ESPN - Você não considera que um aumento de R$ 32,6 milhões em oito meses é muito?
Andrés -
Eu não tenho que considerar nada. A dívida não é crime. Eu queria dever um milhão e pagar tudo em dia, pode ser investimento. Se eu compro o Pato por 15 milhões de euros para pagar em quatro anos eu estou devendo, mas isso não é dívida, isso é investimento. Depende de como faz as coisas. Que a dívida aumentou muito nos últimos dois anos, aumentou. E pode ter certeza que nos próximos dois anos vai baixar e muito.

ESPN - A questão não é ser crime ou não. A questão é por que aumentou tanto.
Andrés -
Não estou falando crime. Aumentou 10%. Você acha muito em um ano aumentar 10%?

ESPN - Não sei, estou te perguntando.
Andrés -
Então, e estou te falando. Não acho que aumentou muito. Vamos esperar o balanço do fim do ano.

ESPN - Comparado aos outros clubes grandes, por exemplo, o Flamengo e Fluminense de 2011 a 2014 diminuíram a dívida, mesmo que pouco, enquanto os demais clubes aumentaram bastante, inclusive o Corinthians.
Andrés -
Eles têm CT? Eles têm estádio? Eles são campeões nos últimos anos? Então, tudo isso custa.

ESPN - Mas nesse valor de R$ 346 milhões não entra dívida do estádio.
Andrés -
Mas o Corinthians tem os gastos do dia a dia. A burocracia, funcionários do Corinthians, tudo.

ESPN - A dívida aumentou por causa do investimento no futebol, portanto?
Andrés -
Por causa do investimento no futebol, 'gasto mal gastado', investimento errado, um monte de coisa. Quando o time é campeão, o jogador pede aumento, e você dá ou não dá. Fomos campeões brasileiros, da Libertadores e do mundo. Todo mundo pediu aumento de salário. O presidente quis aumentar, quis renovar os contratos e ficou muito pior do que a gente imaginava.

ESPN - O que você considera 'gastos mal gastados' nesse período?
Andrés -
Um jogador que tem contrato e você renovar pelo dobro do salário, um novo contrato com um jogador que foi campeão de tudo. Tem que aumentar todo mundo, não é só um jogador. Não dei exemplo de jogador, falo no geral.

ESPN - Pato é um mau investimento?
Andrés -
Não. Foi mal tecnicamente, mas não foi um mau investimento. Quando o Pato veio, ninguém reclamou.

ESPN - Até que ponto não ter receita de bilheteria contribui para aumentar a dívida?
Andrés -
Em nada. Diminui a receita. Mas foi combinado desde o começo que toda receita do estádio seria para pagar o estádio, apesar de as pessoas acharem que foi de graça.

ESPN - Pergunto pois antes tinha a receita de bilheteria do Pacaembu, e agora vai tudo para o fundo da Arena.
Andrés -
Quanto era a receita do Pacaembu?

ESPN - Não sei, quanto?
Andrés -
Em 2012, quando ganhou tudo, a receita líquida foi R$ 12 milhões.

ESPN - Com a Arena, quanto seria?
Andrés -
50% do que é a renda. Se arrecadou R$ 2 milhões, R$ 1 milhão seria líquido, pois 50% é despesa.

ESPN - A receita total do Corinthians até agosto de 2015 foi R$ 201 milhões.
Andrés -
Isso.

ESPN - E a do Palmeiras foi R$ 247 milhões.
Andrés -
Parabéns.

ESPN - Por que essa diferença?
Andrés -
O Palmeiras tem a arena, fez um patrocínio maior e melhor que o nosso desde o começo do ano, tem um monte de fatores.

ESPN - É verdade que a Omni tem 50% da receita do sócio-torcedor?
Andrés -
É verdade.

ESPN - Mas por que tanto assim?
Andrés -
Você sabe quanto custa?

ESPN - Quanto custa?
Andrés -
Não sou obrigado a te falar. Primeiro levanta quanto custa a despesa. Tem despesa, tem telefone, um monte de coisa.

ESPN - Mas você não acha que uma empresa levar 50% do sócio-torcedor do Corinthians é muito?
Andrés -
O Corinthians não tem despesa nenhuma. Não gasta nada.

ESPN - Não poderia ser 10%, 20%, por exemplo?
Andrés -
Se você quer montar uma empresa dessas e trabalhar com 10%, 20%, vai lá.

ESPN - Estou perguntando se poderia.
Andrés -
Lógico que poderia, se eu não tiver um ponto que me dá prejuízo, vou lá, acabou. Agora que passou de 50 mil sócios, é 60% a 40%.

ESPN - Liga Sul-Minas, o Corinthians foi convidado?
Andrés -
O Corinthians nunca foi convidado.

ESPN - Não?
Andrés -
O Corinthians nunca foi convidado. O Kalil me convidou para ser presidente da Liga. Mas como eu acho ele muito mais competente, ele tem que ser o presidente da Liga.

ESPN - O Kalil disse que queria que você fosse presidente de uma eventual Liga de Clubes.
Andrés -
Eu acho que os clubes têm que ser mais independentes. Com Liga ou sem Liga, com o nome que queiram dar. Desde que entrem em algum acordo com as federações, com a CBF, com todos os clubes nacionais. E não com 10 clubes apenas.

ESPN - Se o Corinthians fosse convidado para essa Liga, jogaria?
Andrés -
Para essa Liga? Jamais.

ESPN - Por quê?
Andrés -
Porque não tem cabimento isso, não tem como fazer isso. Não cabe no calendário.

ESPN - Nem com esse calendário de cinco, seis datas que montaram?
Andrés -
Você quer que eu responda o que você quer ou o que eu acho?

ESPN - Qual é a sua opinião sobre a Liga?
Andrés -
Minha opinião é que os clubes têm que ser mais independentes da CBF e das federações, mas em comum acordo entre todos eles.

ESPN - De que forma os clubes podem fazer essa independência?
Andrés -
Se eu soubesse já tinha feito.

ESPN - O que acha da situação da CBF hoje?
Andrés -
Triste. Um presidente que não pode sair do país, é triste.

ESPN - Por que você acha que ele não sai do país?
Andrés -
Não sei, eu não sou da polícia, você pergunta para ele. A entrevista é comigo ou com ele?

ESPN - Você não falou que é triste?
Andrés -
Estou falando que é triste, mas isso é um problema dele. Faz três anos que não falo com ele, graças a Deus.

ESPN - Você pretende assumir a CBF?
Andrés -
Eu não.

ESPN - No futuro não?
Andrés -
Eu não aguento vocês.

ESPN - Você disse em entrevista ao Jorge Nicola que ainda pretende ser presidente da CBF.
Andrés -
Eu não aguento vocês.

ESPN - Então, esquece ser presidente?
Andrés -
Esquece, não tem eleição. É só em 2018.

ESPN - Em 2018, você pretende concorrer?
Andrés -
Em três anos, eu não sei nem se estou vivo.

ESPN - Espero que esteja.
Andrés -
Eu também espero. Meus filhos principalmente.

ESPN - E se o Marco Polo sair antes?
Andrés -
O estatuto diz que assume o vice mais antigo.

ESPN - Um dia você quer ser presidente da CBF?
Andrés -
O que eu quero é ganhar na loteria, na mega-sena.

Comentários

Andrés: Tite ainda não é o maior da história do Corinthians e agentes de Ralf barrados

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.