'Rei da caneta', ex-Grêmio encantou Inter de Milão, mas hoje brilha no futsal e desafia Corinthians

Henrique Munhos e Vladimir Bianchini, do ESPN.com.br
Gazeta Press
Ala tentou a sorte no futebol de campo e foi companheiro de Douglas Costa no Grêmio
Ala tentou a sorte no futebol de campo e foi companheiro de Douglas Costa no Grêmio

Nesta segunda-feira, às19h15, no ginásio do Parque São Jorge, o Corinthians joga a partida de volta de volta das quartas de final da Liga Nacional de Futsal, para manter vivo o sonho do título inédito da competição. Do outro, contudo, estará o Krona/Joinville, time tradicional da modalidade e que conta com um ala que está reencontrando seu melhor desempenho, desempenho este que no início da carreira fez com que ele fosse chamado de novo Falcão.

Muita coisa, porém, aconteceu na vida de Mithyuê até que ele voltasse a brilhar nas quadras. Em 2008, o jovem de então 17 anos já era um astro do futsal brasileiro, fazendo inclusive parte da seleção brasileira.

Foi quando Julinho Camargo, técnico das categorias de base do Grêmio, o convidou para tentar a sorte no futebol de campo. O menino que tinha jogado no campo pucasa vezes, foi para um teste de apenas quatro meses  e acabou assinando um contrato por três anos. Eleito melhor jogador do Brasileiro sub-20, ele subiu aos profissionais e chegou a ser procurado pela Inter de Milão.

"Em 2010, pelo Gaúcho, o Mario Fernandes (lateral-direito que hoje está no CSKA Moscou) era observado por muitos times grandes da Europa. Ele estava jogando demais, e uns olheiros da Inter de Milão foram acompanhar uns jogos do Grêmio para observá-lo. Eu entrei no segundo tempo e fui muito bem mesmo, acabou o jogo e uma hora depois eles ligaram para o meu empresário dizendo que gostaram muito de mim e estavam interessados", afirmou Mithyuê ao ESPN.com.br.

"Eles falaram que iriam manter contato para quem sabe no futuro se surgisse uma negociação. O problema é que depois disso perdi espaço depois e infelizmente não deu em nada. Mas fiquei muito feliz, foi uma sondagem, mas pena que não deu certo", lamentou.

Dos tempos do futebol, ele guarda a amizade com Douglas Costa, hoje craque do Bayern de Munique e da seleção brasileira, e o carinho da torcida gremista. "A torcida do Grêmio até hoje me manda mensagem nas redes sociais, lembro que nos jogos eles sempre pediam para eu entrar. Tenho um carinho muito grande por eles porque ate hoje gostam de mim."

Mesmo assim, as lesões e a falta de oportunidades fizeram com que Mithyuê optasse pelo retorno ao futsal em 2014.

Site Oficial Krona Joinville
Mithuyê aplicou três canetas seguidas
Mithuyê aplicou três canetas seguidas

"Tinha recebido em 2012, através do Reinaldo, que era o supervisor da seleção, inclusive era ano de mundial. Além disso, o Krona me fez um convite. Mas como tinha contrato com o Grêmio e uma parte do meu passe era de um grupo de empresários eu não pude rescindir", disse.

"O convite acendeu a vontade de voltar para o futsal, então  quando acabou meu contrato com o Grêmio e recebi outro convite do Krona. Eu acho que vou melhor no salão do que no campo", analisou.

"Foram sete anos longe, mas estou muito feliz e senti um pouco a volta, mais até do que eu esperava, estava um pouco perdido mas me adaptei rapidamente. Nesse ano estou me sentindo mais à vontade e bem melhor, resgatando minha melhor performance", disse.

No jogo de ida com o Corinthians (que terminou empatado em 1 a 1) mostra isso. O ala deu três canetas nos adversários e chutou uma bola na trave a um segundo do fim da partida. O estilo atrevido é uma busca do atleta, que critica o esporte praticado nos dias atuais.

"Faltam mais jogadores com habilidade, o futebol de campo e o futsal estão muito táticos e sistemáticos, meio robotizado. Estão esquecendo um pouco o improviso, que é a nossa característica. Acho que precisamos voltar a fazer o que o brasileiro sabe fazer melhor", relatou.

Metas: calar o Parque São Jorge e ir à Copa do Mundo

De nada adiantarão as três canetas se o Joinville não avançar para as semifinais. A missão, contudo, é das mais complicadas, já que o time catarinense enfrentará o Corinthians com toda a torcida contra, que geralmente costuma lotar o Parque São Jorge.

Reprodução internet
Mithuyê (à esquerda) voltou ao futsal em 2014
Mithuyê (à esquerda) voltou ao futsal em 2014

"Vai ser um jogo espetacular, não tenho duvida. Ano passado joguei lá contra o Corinthians e, em jogo de cumprir tabela, estava lotado, com a torcida empurrando o tempo todo. Imagina agora que vale muito: casa lotada, muita pressão, mas gosto de jogar assim mesmo com torcida contra, gosto muito.", declarou o ala.

Eliminar o Corinthians fará com que Mithuyê fique ainda mais nos holofotes do futsal brasileiro. Um retorno à seleção e estar no elenco que disputará a Copa do Mundo 2016, na Colômbia, está entre as grandes metas do jogador, que evita qualquer comparação com Falcão.

"Sempre tentaram achar um sucessor para ele, fico muito feliz com isso porque é um prazer enorme ser comparo com o melhor do mundo. Igual a ele não terá. Se eu um dia chegar a melhor do mundo será gratificante. Temos características diferentes, mas foi bacana com 17 anos ser comparado foi um sonho. Jogamos juntos na seleção, ele é um cara espetacular.", finalizou.

Comentários

'Rei da caneta', ex-Grêmio encantou Inter de Milão, mas hoje brilha no futsal e desafia Corinthians

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.