Na Colômbia, substituto detonou estilo Osorio, e time disparou na liderança

Paulo Cobos, para o ESPN.com.br
Gazeta Press
Atlético Nacional Medellin Osorio 2014
Osorio nos tempos de Atlético Nacional, de Medellin

Nesta sexta-feira, Doriva, técnico do São Paulo, criticou a forma como o time vinha jogando com Juan Carlos Osorio. Segundo o novo comandante do clube, ele encontrou um "time descompactado", e trabalha para mudar essa situação.

No emprego anterior de Osorio, no Atlético Nacional, da sua Colômbia, seu substituto também resolveu mudar a forma de jogar da equipe. E, ao contrário de Doriva, que ainda não venceu no São Paulo em três jogos, já tem enorme sucesso.

Reinaldo Rueda, que foi técnico de Honduras na Copa de 2010 e do Equador na de 2014, assumiou o time de Medellín no meio do ano, quando Osorio anunciou sua ida para o São Paulo, depois de não passar das quartas de final do 'Apertura', o Campeonato Colombiano do primeiro semestre (na fase de classificação, foi apenas o sexto colocado).

Menos de seis meses depois, o Atlético Nacional faz uma campanha impecável no "Finalización", o Colombiano do segundo semetre. Depois de 16 rodadas, o time de Medellin é o líder disparado, com 36 pontos, com sete de vantagem sobre o segundo colocado. E ainda com o melhor ataque, 29 gols, e uma defesa muito sólida: só sofreu cinco gols.

Logo quando chegou, o experiente Rueda deixo claro que iria acabar com o jeito de jogar que fez Osorio virar ídolo em Medellín, o que ficou claro em entrevistas do próprio treinador e de vários de seus comandados para a imprensa local.

Logo nos primeiros dias de trabalho, Rueda decretou o fim da rotação de jogadores no time titular. "Precisamos manter os jogadores para mecanizar a equipe", afirmou. Ele também afirmou ser contra o estilo de impor velocidade o tempo inteiro ao jogo. "É necessário alternar a velocidade com algumas pausas", dando um exemplo sobre isso.

"Não podemos atacar por atacar. Temos que fazer isso surpreendendo o rival, usar fórmulas distintas para não ficarmos repetitivos e saberem como jogamos".

Mais claros foram os jogadores do Nacional sobre as mudanças no estilo do time com a mudança de treinador.

"Agora, se não podemos sair jogando com o bola, podemos fazer de outra maneira. Não é uma obrigação como antes. O importante é não se complicar por insistir com algo que não se pode fazer", falou o goleiro Armani ao comentar as ordens de Osório para evitar chutões.

O volante Palominio elogiou o fim da improvisação dos jogadores fora de suas posições originais. "Vamos jogar onde nos sentimos cômodos e rendemos melhor. A equipe assimilou bem a metodologia de Rueda", falou.

"Deve haver um maior respaldo de todos, não perder a bola tão rápido por querer sair em velocidade", completou o zagueiro Nájera.

Doriva vê São Paulo melhorando taticamente e quer time compactado

Com Doriva, o São Paulo volta a campo pelo Brasileiro neste domingo, quando vai até o Paraná enfrentar o Coritiba. O time do Morumbi começa a 32ª rodada da competição na sexta posição, enquanto os paranaenses estão no 17º posto, na zona de rebaixamento.

Comentários

Na Colômbia, substituto detonou estilo Osorio, e time disparou na liderança

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.