Na estreia, Dunga escala time de 'trintões', mas que pouco conhece as eliminatórias

Francisco De Laurentiis, de Santiago (CHI), para o ESPN.com.br
Leo Correa/MoWA Press
Seleção Brasileira Treino Santiago Chile 05/10/2015
Brasil tem vários 'trintões', mas poucos já jogaram eliminatórias

O técnico Dunga vem fazendo de tudo para esconder, mas deve escalar contra o Chile, na estreia das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018, um time com vários jogadores "trintões", mas que pouco entende da competição classificatória.

Contra a Roja, nesta quinta-feira, o treinador deve usar a seguinte formação: Jefferson; Daniel Alves, David Luiz, Miranda e Filipe Luís; Luiz Gustavo, Elias (Fernandinho), Douglas Costa, Oscar e Willian; Hulk.

Destes, Jefferson, Daniel Alves, Filipe Luís, Elias e Fernandinho têm mais de 30 anos - Hulk, por sua vez, está quase lá, já que tem 29.

No entanto, o elenco convocado por Dunga tem pouquíssima experiência em eliminatórias, já que, entre todos os 23 chamados, apenas Marcelo, Miranda, Filipe Luís, Kaká, Daniel Alves e Ricardo Oliveira já tiveram passagem pela competição sul-americana.

Ou seja, só três titulares da equipe, já que Marcelo, Kaká e Oliveira devem iniciar o confronto no banco.

Isso ocorre porque o Brasil não teve que disputar as eliminatórias para a Copa de 2014, já que foi o país anfitrião. Com isso, atletas mais jovens, como David Luiz, Luiz Gustavo, Douglas Costas, Oscar e Willian ainda não sentiram a pressão do torneio.

Segundo o atacante Ricardo Oliveira, um dos mais experientes do elenco, os atletas entendem o significado de disputar as eliminatórias e estão preparados para os desafios.

No entanto, o artilheiro do Brasileirão admite que muitos garotos devem sentir dificuldades no início, já que o estilo de futebol que irão encontrar nas canchas da América do Sul é bem diferente do que eles estão acostumados no futebol europeu.

"Esse tipo de competição é completamente diferente (do que os atletas que jogam na Europa estão acostumados). Eu lembro que disputei as eliminatórias em 2005 e era algo totalmente diferente. Mas isso é sabido por todos nós, ninguém vai ser pego de surpresa com campo, ambiente, atmosfera, pegada diferente. Ninguém", assegurou.

"Todo mundo está ciente que vai ser difícil, que se houver disputa, vai haver disputa, e que todo mundo vai se doar para que o objetivo seja alcançado. [...] Temos jogadores de mentalidade forte, que são titulares absolutos nas suas equipes e que vêm aqui para colocar a seleção no lugar em que ela merece", completou o autor de 17 gols no Brasileiro.

Oliveira, por sua vez, só deve entrar em campo se o Brasil estiver perdendo e precisando de um gol, mesmo com sua boa experiência em eliminatórias.

Já Kaká, o outro atleta mais experiente do elenco (33 anos) só deve ser escalado caso a equipe canarinho esteja ganhando do Chile em Santiago. O atleta do Orlando City, aliás, admite que não sabe nem se seguirá sendo escalado na sequência da competição - ele só foi chamado desta vez porque Philippe Coutinho se lesionou.

Veja o resumo do 2º dia de treinos da seleção brasileira em Santiago, no Chile

"Não sei... Temos esses dois primeiros jogos, depois mais dois esse ano, então vamos pensar um jogo de cada vez. A cada convocação, vamos ver quanto eu acrescento, quanto eles precisam de mim, e a gente vai se completando dessa forma", ressaltou.

O setor mais "rodado" do time é a defesa, que deve ter em sua formação titular Jefferson (32 anos), Daniel Alves (32), David Luiz (28), Miranda (31) e Filipe Luís (30). Já o trio de meias é bem mais jovem: Douglas Costa (25), Oscar (24) e Willian (27).

'Já teria convocado o Kaká antes da última Copa', diz Gilberto Silva

Dúvida entre volantes

Uma das poucas dúvidas que persiste na formação que Dunga está pensando em usar contra o Chile é na posição do segundo volante, entre Elias e Fernandinho. Em coletiva na última terça, o atleta do Manchester City disse que quer jogar, mas explicou o que o time ganha com cada um em caso de titularidade.

"Temos perfil um pouco parecido, altura, estilo parecido de jogar. Somos jogadores que não ficam muito tempo com a bola no pé, tentamos dar dinâmica e fazer com o que os companheiros estejam no mesmo ritmo", explicou.

Paulo Andrade, Trajano e Bertozzi apostam em vitória do Chile sobre o Brasil

"Esse ano, no Corinthians, ele tem demonstrado boa chegada na área, tem sido um dos destaques do time nesse aspecto. Eu sou um pouco diferente, não chego tanto na área, procuro organizar um pouco mais o meio-campo e chutar de longe", acrescentou.

No entanto, independentemente de quem for escalado, Dunga terá mais um "trintão" em campo (ambos têm exatamente 30 anos), mas que nunca jogou eliminatórias.

Brasil e Chile se enfrentam na quinta-feira, às 20h30 (horário de Brasília), no Estádio Nacional de Santiago. Depois, a equipe canarinho encara a Venezuela na terça, às 22h.

Antes, a seleção faz seu último treino nesta quarta-feira, às 16h, quando Dunga deve efetivamente confirmar o time que entra em campo contra a Roja.

Para Bertozzi, Brasil x Chile desta quinta 'é o jogo mais importante desde o 7 a 1'
Para Gilberto Silva, não participar das últimas Eliminatórias fez falta para o Brasil
Comentários

Na estreia, Dunga escala time de 'trintões', mas que pouco conhece as eliminatórias

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.