Peter reitera que protestos no Fluminense tem cunho político: 'Faz mal ao clube'

Caio Blois, do Rio de Janeiro (RJ), para o ESPN.com.br
Peter Siemsen anuncia demissão de Enderson Moreira; veja

Na coletiva de imprensa após a goleada sofrida para o Palmeiras, por 4 a 1, no Maracanã, que culminou com a demissão do técnico Enderson Moreira, o presidente Peter Siemsen mostrou discurso parecido com seu vice de futebol, Mário Bittencourt. Para o mandatário tricolor, os protestos tem cunho político, e a oposição quer se aproveitar do momento ruim do clube.

"É importante que a torcida avalie esse tipo de reação, ela é muito montada, preparada, aproveitando o momento... O momento não é bom, mas é hora de unir forças, ter paciência, procurar apoiar. Se eu errei, e nós com certeza erramos, tivemos um caminho difícil. Torcedor que se aproveita, agride, quer buscar o caos para se aproveitar dele, esse que faz mal ao clube, até porque, daqui a pouco vem outro presidente, e com o clube se estruturando, mesmo que seja oposição, situação, aqueles que querem destruir não querem detrtuir o presidente, quer destriuir o clube. O torcedor deve me criticar pelos meus erros, mas de forma séria e educada, e não com violência", disse.

Ainda de acordo com Peter, o Fluminense precisa unir forças para sair desta situação. Para ele, o Estádio das Laranjeiras não é lugar de protesto, muito menos, de agressão, mesmo verbal.

"Dentro das Laranjeiras existem regras estatutárias e de boa convivência. Não deve ter nem agressao verbal. Deve ter em via pública. Não se faz protesto em empresa, em nenhuma instituição ou repartição. Existem outros trabalhadores que utilizam as dependências do clube, já tomamos as providências, avaliamos um plano de segurança... Nesta hora que o time precisa de apoio, querem destruir o que? Xerém? CT? A equação financeira, tudo que se construiu aqui, um clube que saiu de 4 mil para 30 mil sócios? O trabalho é de construção. Não vamos deixar que esses protestos armados e políticos atrapalhem o Fluminense", declarou.

A primeira providência da diretoria para evitar problemas futuros é tirar das Laranjeiras os próximos treinamentos. Amanhã, o time se reapresenta e treina às 15h30 na Escola Superior de Educação Física do Exército, na Urca, sem a presença de torcedores, e com a da imprensa ainda à definir. Estacionado nos 34 pontos e ainda sem vencer no returno do Brasileirão, o Fluminense é o 11º colocado da competição, com 34 pontos.

Enderson lamenta demissão: 'A gente não conseguiu buscar um novo caminho'
Comentários

Peter reitera que protestos no Fluminense tem cunho político: 'Faz mal ao clube'

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.