Ghiggia morreu assistindo ao jogo do Inter na Libertadores, revela filho

ESPN.com.br
REUTERS/Pablo La Rosa
Alcides Ghiggia Homenagem Estadio Centenario Uruguai 14/06/2008
Alcides Ghiggia morreu na última quinta-feira, aos 88 anos

Falecido na última quinta-feira, aos 88 anos, o lendário ex-atacante Alcides Ghiggia, autor do gol da vitória do Uruguai no Maracanazo, morreu fazendo uma das coisas que mais gostava: assistindo futebol na televisão.

A revelação foi feita pelo filho do herói uruguaio, Arcadio Ghiggia, que estava com o pai no momento do infarto. A partida em questão era a reprise da vitória por 2 a 1 do Internacional sobre o Tigres, do México, pela semifinal da Copa Libertadores.

"Estávamos vendo a repetição da Libertadores, Inter contra Tigres, e em um determinado momento ele teve vontade de vomitar. Depois, ele teve um pouco de dor nas costas. Nós o inclinamos e, quando ele deitou novamente, teve uma parada cardíaca. O pessoal da UTI tentou salvá-lo, mas não foi possível", contou Arcadio, ao Canal12.

Ghiggia era o último jogador vivo de uma das maiores partidas da história do futebol: a vitória por 2 a 1 do Uruguai sobre o Brasil na Copa do Mundo de 1950.

Coincidentemente, sua morte ocorreu exatamente no 65º aniversário daquele jogo, disputado também em um 16 de julho, no Maracanã lotado por 199.854 torcedores. O então jogador do Peñarol marcou o gol da virada celeste, aproveitando a famosa falha do goleiro Barbosa, que não defendeu seu chute no canto esquerdo.

Gigghia tinha saúde estável, mas que ficou debilitada depois de um acidente de carro, em 2012, que o deixou no hospital em estado grave. No entanto, ele sempre comparecia a eventos importantes em que era convidado, como o sorteio dos grupos da última Copa do Mundo, que aconteceu em 2013, na Costa do Sauípe, na Bahia.

Dono da medalha de Ordem de Mérito da Fifa, a lenda do Uruguai foi homenageada em 2009, colocando os pés na Calçada da Fama do Maracanã. Ele foi apenas o sexto jogador estrangeiro na história a ter essa honraria, após o chileno Elías Figueroa, o paraguio Romerito, o alemão Beckenbauer, o português Eusébio e o sérvio Petkovic.

Agradecido, emocionou-se e chorou.

"Nunca pensei que seria homenageado no Maracanã, estou muito emocionado. Meus sinceros agradecimentos ao público. Agradeço profundamente. Viva o Brasil!".

Em 2013, Ghiggia entrou em campo para ver o seu maior feito no telão; relembre

Aos 85 anos, morre Alcides Gigghia; personalidades do esporte relembram o Maracanazo
Comentários

Ghiggia morreu assistindo ao jogo do Inter na Libertadores, revela filho

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.