5 vezes mais cara que o previsto, Vila Olímpica do Rio promete padrão mais alto da história

Tiago Leme, do Rio de Janeiro (RJ), para o ESPN.com.br
Divulgação/Ilha Pura
Obras da Vila Olímpica do Rio 2016 já estão 80% concluídas
Obras da Vila Olímpica do Rio 2016 já estão 80% concluídas

O uso da Vila Olímpica de 2016 vai custar cinco vezes mais do que o previsto no dossiê de candidatura, mas a promessa é de instalações de alto padrão para as delegações, em um nível nunca visto anteriormente na história dos Jogos. Com 80% das obras concluídas, a Vila dos Atletas do Rio de Janeiro está em fase adiantada de construção e tem alguns prédios que precisam apenas da parte do acabamento para serem concluídos.

Em visita às obras, a reportagem do ESPN.com.br pôde observar detalhes da estrutura que será oferecida aos atletas, desde os apartamentos até as áreas de lazer. O condomínio localizado na região da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, chamado de "Ilha Pura", está sendo construído em uma área do terreno de 206 mil metros quadrados, onde estão sendo erguidos 31 prédios residenciais, divididos em sete condomínios, com 3.604 apartamentos, de dois, três e quatro quartos.

Além disso, o espaço conta com parques, academias, salas de cinema, piscinas, saunas, quadras esportivas, lagos artificiais. O projeto tem capacidade para abrigar 17.950 atletas e paratletas, treinadores e fisioterapeutas durante os Jogos.

Para tudo isso estar à disposição dos atletas no próximo ano, no entanto, o Comitê Organizador do Rio 2016 terá de desembolsar R$ 254,9 milhões, valor atualizado em 2014 e cinco vezes mais caro que os R$ 51 milhões previstos no dossiê finalizado em 2008.

Tiago Leme/ESPN
Maquete da Vila Olímpica do Rio 2016
Maquete da Vila Olímpica do Rio 2016

"A grande supresa para os atletas será o fato de ser um conceito diferente das Olimpíadas anteriores. A proposta usual sempre foi fazer a Vila como um alojamento, uma coisa simples, como se fosse uma habitação popular, que depois vira um legado para o Estado vender de forma subsidiada para pessoas que necessitam de moradia. Aqui no Rio, foi dada a sugestão de oferecer uma Vila em uma localização melhor, perto do Parque Olímpico, com apartamentos mais confortáveis, condomínio estruturado, perto da praia e da lagoa, para as delegações verem aquilo que é o Rio. Não fazia sentido colocar a Vila na periferia", afirmou Maurício Cruz, porta-voz do condomínio "Ilha Pura".

"Foi oferecida uma Vila de forma diferente, de alto padrão. Essa será a grande supresa para os atletas que já conhecem outras Vilas. Não tem nem comparação, é muito superior em relação às outras, inclusive a de Londres", acrescentou, lembrando que em outras cidades as Vilas foram construídas em bairros menos valorizados e que se revitalizaram após a Olimpíada.

Tiago Leme/ESPN
Reportagem do ESPN.com.br visitou as obras da Vila Olímpica do Rio de Janeiro
Reportagem do ESPN.com.br visitou as obras da Vila Olímpica do Rio de Janeiro

Por que a Vila ficou cinco vezes mais cara?
A Vila Olímpica do Rio está sendo feita com investimento 100% privado, contruída por um consórcio formado por Carvalho Hosken e Odebrecht, ao custo de R$ 2,9 bilhões financiados pela Caixa Econômica Federal. Os apartamentos já estão sendo vendidos e depois do evento, a partir de 2017, serão entregues para os proprietários.

Para utilizar o empreendimento durante a Olimpíada, o Comitê Rio 2016 não vai pagar aluguel, mas sim pelo usufruto do local, com o pagamento de juros no valor de mercado diretamente à Caixa, além dos custos de montagem e desmontagem dos apartamentos, até a devolução para a construtora. Os prédios serão entregues ao COI (Comitê Olímpico Internacional) em março de 2016 e ficarão à disposição da entidade por 17 meses, período da Olimpíada, Paralimpíada, além do tempo de reconversão (como a retirada das adaptações que serão feitas para atletas paralímpicos, por exemplo) dos apartamentos.

Tiago Leme/ESPN
Alguns apartamentos estão quase prontos
Alguns apartamentos estão quase prontos

Questionado pelo ESPN.com.br sobre o aumento significativo do custo do uso da Vila Olímpica, o Comitê Rio 2016, através de sua assessoria de imprensa, não respondeu às perguntas enviadas.

Já o porta-voz do "Ilha Pura", Maurício Cruz, explicou que houve um erro no valor colocado no dossiê de candidatura, mas as construtoras responsáveis pela obra não participaram deste cálculo na ocasião.

"O Ilha Pura não está cobrando nada do Rio 2016, está cedendo em regime de usufruto. O valor que eles estão gastando é de juros de financiamento pagos ao banco financiador da obra. Nao sei te dizer o erro da estimativa inicial, mas existe um erro nesse cálculo. Se você pegar R$ 51 milhões (orçamento inicial) e dividir pelo período de 17 meses, vai dar R$ 3 milhões por mês. Esse valor dividido por 3.600 apartamentos dá menos de R$ 1.000 de aluguel por mês, está fora da realidade. Você não paga isso em lugar nenhum do Rio, ainda mais nesta localização e neste padrão", disse Cruz.

Estrutura e preparação da Vila para 2016
Depois que as obras forem concluídas, o Comitê Organizador do Rio 2016 e o COI têm a missão de terminar a preparação do local antes da chegada dos atletas - a Olimpíada será disputada entre os dias 5 e 21 de agosto de 2016.

A partir de março, serão cerca de cinco meses para a instalação de estruturas provisórias que ficarão à disposição das delegações, como restaurante, igreja, academia, boate. Além disso, fica sob responsabilidade dos organizadores colocar os móveis em todos os apartamentos. O Comitê ainda não informou maiores detalhes de como serão feitas essas construções temporárias.

Presente em três edições da Olimpíada e em cinco Pan-Americanos, a atual coordenadora da seleção brasileira feminina de ginástica artística, Georgette Vidor, conheceu o projeto da Vila do Rio de Janeiro e rasgou elogios ao local. Segundo ela, a estrutura é melhor até do que aquela que foi oferecida em Barcelona-1992, um dos Jogos mais enaltecidos da história.

"Ainda tenho que ver na prática, mas o que eu vi aqui tem um conceito maravilhoso. Tem área suficiente para os atletas se concentrarem, é diferente das Vilas Olímpicas que eu conheço. Como cadeirante, eu gostei muito do apartamento decorado, tem corredor largo, portas largas, os quartos são amplos, então você pode ir em qualquer lugar. As pessoas terão um conforto que está fora comum do que eu já vi em outras Vilas Olímpicas, nunca vi nada parecido com isso", afirmou Georgette, que ficou paraplégica depois de um acidente automobilístico sofrido em 1997 e ajudou no projeto de acessibilidade para cadeirantes na Vila do Rio.

Tiago Leme/ESPN
Maquete do condomínio Ilha Pura mostra estrutura que será oferecida aos atletas
Maquete do condomínio Ilha Pura mostra estrutura que será oferecida aos atletas
Comentários

5 vezes mais cara que o previsto, Vila Olímpica do Rio promete padrão mais alto da história

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.