Chefe da Copa na Rússia e outros 9 membros da Fifa serão interrogados pela Justiça suíça

ESPN.com.br
Getty
Vitaly Mutko, ministro dos Esportes da Rússia, cumprimenta Joseph Blatter, presidente da Fifa
Vitaly Mutko, chefe da Rússia-18, e Joseph Blatter

O jornal Guardian revelou nesta quarta-feira quais são os dez membros do comitê executivo da Fifa que serão interrogados pelas autoridades suíças sobre as eleições que escolheram Rússia e Catar como sedes das Copas do Mundo de 2018 e 2022, respectivamente.

São eles: Issa Hayatou (presidente da Confederação Africana de Futebol), Angel Maria Villar Llona (Espanha), Michel D'Hooghe (Bélgica), Senes Erzik (Turquia), Worawi Makudi (Tailândia), Marios Lefkaritis (Chipre), Jacques Anouma (Costa do Marfim), Rafael Salguero (Guatemala), Hany Abo Rida (Egito) e Vitaly Mutko (ministro do Esporte e chefe da Copa na Rússia).

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, e o da Uefa, Michel Platini, também devem ser interrogados, de acordo com o jornal britânico, pois são moradores da Suíça.

Além disso, a sede da Concacaf, em Miami (EUA), também vai ser alvo de busca e apreensão por parte de autoridades norte-americanas.

Entenda o caso

Na madrugada desta quarta-feira, horário brasileiro, uma operação especial das autoridades suíças, sob liderança do FBI, prendeu sete executivos importantes da entidade que rege o futebol mundial sob a acusação de corrupção, entre eles José Maria Marin, ex-presidente da CBF. O grupo dos detidos será extraditado para os Estados Unidos a fim de uma maior investigação sobre o assunto.

Segundo nota oficial do Departamento de Justiça norte-americano, 14 réus são acusados de extorsão, fraude e conspiração para lavagem de dinheiro, entre outros delitos, em um "esquema de 24 anos para enriquecer através da corrupção no futebol". Sete deles foram presos na Suíça. Além de Marin, Jeffrey Webb, Eduardo Li, Julio Rocha, Costas Takkas, Eugenio Figueredo e Rafael Esquivel. Um mandado de busca também será executado na sede da Concacaf, em Miami, nos EUA.

Em um pronunciamento seguido por uma entrevista coletiva, o porta-voz da Fifa, Walter de Gregório, disse que a entidade é uma vítima em todo o processo e que Joseph Blatter comemorou a notícia. Além disso, ele garantiu que o Congresso e a eleição presidencial, marcados para os dois próximos dias, estão mantidos.

Comentários

Chefe da Copa na Rússia e outros 9 membros da Fifa serão interrogados pela Justiça suíça

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.