Conheça o jogador que trocou Palmeiras por Corinthians 'no avião'

Francisco De Laurentiis, do ESPN.com.br, e Vladimir Bianchini, da Rádio ESPN
Ricardo Bufolin/Getty Images
Edenilson Comemora Gol Corinthians San Jose Libertadores 11/04/2013
Edenílson faturou Libertadores e Mundial pelo Corinthians, mas quase foi do Palmeiras

Imagina que você joga pelo Caxias-RS, começa a se destacar e de repente tem tudo certo para reforçar o Palmeiras, um dos maiores times do Brasil. Só que aí você embarca em um voo e, ao pousar, escuta na televisão o presidente Andrés Sanchez anunciando que você é o mais novo jogador do Corinthians. Parece surreal, não é?

Mas aconteceu com o volante Edenílson Andrade dos Santos, dono de cinco títulos pelo clube do Parque São Jorge: Paulistão-2013, Brasileirão-2011, Libertadores-2012, Recopa Sul-Ameircana-2013 e Mundial de Clubes-2012.

Em entrevista à Rádio ESPN, o hoje jogador do Genoa, da Itália, relembra de quando fez as malas esperando assinar com o Palmeiras, mas, ao descer do avião, foi surpreendido com a notícia de que iria atuar na verdade pelo maior rival do clube alviverde.

"Fui para Porto Alegre achando que ia fechar com o Palmeiras. Aí, no aeroporto, escutei uma entrevista do Andrés anunciando a minha contratação após o título do Paulistão de 2011. E eu com as malas prontas para o Palmeiras! Foi quando encontrei meu empresário e ele me disse que estava fechando com o Corinthians", revelou Edenílson.

Segundo o volante, o que causou a reviravolta foi obra do acaso.

"Meu empresário, Jorge Machado, estava numa viagem com o Duílio Monteiro Alves [então diretor corintiano] ajudando na negociação do meia Alex da Rússia. No avião, já voltando ao Brasil, o Jorge mostrou meu DVD ao Duílio, que gostou e falou para o Tite. Como o Tite é de Caxias e tem família lá, pediu informações minhas e acabou que deu certo a negociação", contou.

O resto da história os torcedores corintianos conhecem bem. Em três anos de Corinthians, Edenílson alternou entre titularidade e banco, mas foi peça importante na conquista de grandes títulos, até ser negociado com a Udinese, em 2014. Apesar de ter sido campeão do mundo, a taça favorita do meio-campista foi a da Libertadores.

"Todos os títulos foram especiais, mas a Libertadores foi o mais legal, porque foi inédito. O grupo era muito bom, éramos muito unidos. Depois do lanche da noite, ficávamos até tarde na concentração conversando, contando piadas...", lembrou.

De office boy ao Calcio

Hoje titular do Genoa e se destacando no Campeonato Italiano, Edenílson nunca sonhou em ser jogador de futebol. Trabalhava como office boy e até joga sua pelada, mas admite que, por ele, estaria na função até hoje, apesar de não gostar muito do emprego. Mas, por insistência de seu irmão, acabou virando atleta profissional.

Valerio Pennicino/Getty Images
Edenilson Genoa Podolski Inter de Milao Internazionale Campeonato Italiano 11/01/2015
Edenílson ganha de Podolski: titular do Genoa

"Eu comecei tarde no futebol. Jogava na várzea em final de semana, mas não tinha interesse em fazer testes em clubes. Era office boy de uma empresa de oftalmologia, buscava pacotes, óculos, lentes de contato e fazia pagamentos nos bancos. Meu irmão mais velho tentava ser jogador e naquela época ele estava atuando no Guarani de Venâncio Ayres. Um dia, ele perguntou se eu gostava do meu trabalho, e eu disse que não. Aí ele me arrumou um teste na base lá e eu passei de primeira, acredita?", narrou.

"E ainda bem, viu? Porque eu não gostava de ser office boy, perdia muita coisa e tinha que voltar, sempre esquecia os documentos, dinheiro, outras coisas. Era muito distraído! E eu ainda tinha que estudar depois. A escola era ao lado do meu serviço, mas muitas vezes eu ia pra casa direto porque estava cansado (risos)", brincou.

O irmão de Edenílson tentou, tentou e tentou, mas nunca conseguiu se tornar profissional, mas o volante teve uma trajetória meteórica. Do Guarani de Venâncio Ayres, foi para o Caxias, clube no qual despertou a atenção de Internacional, Palmeiras e Corinthians, que acabou fechando com o gaúcho.

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
Edenilson Tite Treino Corinthians 11/12/2013
No Corinthians, era o coringa de Tite

Depois, começou sua aventura no futebol europeu. Não se firmou na Udinese, e acabou emprestado ao Genoa, onde apresentou futebol regular e conquistou o exigente técnico Gian Piero Gasperini. Até agora, são 21 jogos pela equipe de Gênova (18 como titular), 20 pelo Italianão e um pela Copa da Itália.

"Me adaptei até um pouco antes do que eles esperavam. Aqui é muito diferente do Brasil, o estilo de jogo e os esquemas táticos são diferentes. Tenho aprendido bastante, eles gostam do 3-5-2 e jogo meio de ala pela direita. Às vezes, fico meio de curinga, já atuei pela esquerda... O bom é que estou sempre jogando", celebrou.

Emprestado até o final da temporada ao Genoa, Edenílson ainda não sabe se continuará por lá ou se voltará à Udinese. Curtindo o sucesso na Serie A, ele confessa que segue com o Corinthians no coração, e pensa em um dia voltar ao clube.

"Ainda acompanho bastante, apesar do fuso horário, vejo as partidas e a pessoas sempre mandam mensagem. Alguns torcedores pedem para eu voltar, isso é muito legal. É importante saber que eu deixei portas abertas lá", finaliza.

Comentários

Conheça o jogador que trocou Palmeiras por Corinthians 'no avião'

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.