Em três rodadas do Carioca, Ferj lucra dez vezes mais do que os grandes clubes

ESPN.com.br
Divulgação
Maracanã na partida entre Flamengo e Barra Mansa, em 4 de fevereiro de 2015
O vazio Maracanã na partida entre Flamengo e Barra Mansa, na última semana

A dura realidade do Campeonato Carioca é facilmente desnuda ao se observar com um pouco mais de atenção os borderôs das partidas. Principalmente dos grandes clubes. Vasco e Botafogo, literalmente, pagaram para jogar até agora. Ambos têm saldo negativo nas três rodadas disputadas até agora. Flamengo e Fluminense têm saldo positivo, mas de valores ínfimos. O saldo financeiro dos quatro grandes do Rio até agora é de cerca de R$ 17.817,68. Do outro lado, a Ferj sorri com suas taxas, que lhe renderam aproximadamente um valor dez vezes superior. Isso mesmo. Dez vezes.

De acordo com o site Futdados, os 24 jogos renderam até agora R$ 193 mil à Federação com a cobrança de 10% da renda de bruta de cada partida. Do outro lado, os clubes agonizam financeiramente. O Vasco, presidido por Eurico Miranda, um dos maiores aliados de Rubens Lopes, presidente da Ferj, é o único dos grandes que colecionou desempenhos financeiros negativos em todas as suas três partidas. O prejuízo vascaíno é de exatos R$ 43.589,17.

Na fila da armagura do prejuízo, o Botafogo segue na cola do Vasco entre os grandes. Dos três jogos do clube apenas na reabertura do Engenhão, a vitória de 4 a 0 sobre o Bonsucesso, no último sábado, o clube teve desempenho positivo. Faturou pouco mais de R$ 67 mil da renda bruta de R$ 319.720,00. Os outros dois jogos que deram prejuízo, no entanto, pesam na balança: o saldo do Botafogo no Carioca é negativo, de cerca de R$ 1.400.

O Flamengo, por sua vez, é quem teve o melhor resultado financeiro entre os grandes até agora no Carioca: positivo de R$ 57 mil, já descontadas aí as penhoras. Ainda assim, a quantia é irrisória se comparada aos gastos de uma equipe profissional de futebol da Série A do Brasil. Os três jogos corresponderiam, por exemplo, a apenas um terço de um mês de salário do principal reforço da temporada, o atacante Marcelo Cirino.

O Fluminense foi salvo de ter um saldo negativo graças à sua volta ao Maracanã, na vitória de 2 a 1 sobre o Bangu, domingo. O time colocou no bolso cerca de R$ 65 mil. Mas como tivera prejuízo de R$ 60 mil somadas as partidas contra Friburguense e Nova Iguaçu, o Tricolor das Laranjeiras acena com apenas R$ 5 mil de lucro. Ou 0,5% do salário estimado do artilheiro Fred.

Diante de números tão alarmantes, a Ferj repetiu estratégia de 2014 e passou a "maquiar" os borderôs desde a segunda rodada, incluindo neles as cotas de tv. Num passe de mágica, cada grande recebe, por jogo, R$ 311.333,33. E, no mundo imaginário dos cartolas da Federação do Rio, o saldo passa a ser altamente positivo. O percentual do contrato de tv recebido pela Ferj, no entanto, não consta em nenhum borderô, no entanto. Coisas do futebol carioca.

Comentários

Em três rodadas do Carioca, Ferj lucra dez vezes mais do que os grandes clubes

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.